Dívida de 15 anos: Julio Cesar abre coração ao Meu Timão antes de enfim estrear na Arena Corinthians

Dívida de 15 anos: Julio Cesar abre coração ao Meu Timão antes de enfim estrear na Arena Corinthians

70 mil visualizações 280 comentários Comunicar erro

Julio Cesar, Romarinho e Cleber minutos antes do primeiro jogo do Corinthians na Arena, contra o Figueirense, em maio de 2014

Julio Cesar, Romarinho e Cleber minutos antes do primeiro jogo do Corinthians na Arena, contra o Figueirense, em maio de 2014

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Foram 15 anos defendendo as cores do Corinthians, seu time de coração. E justamente no marco da inauguração da arena do clube, realizando o sonho centenário de dezenas de milhões de torcedores (das quais ele sempre fez parte)... Julio Cesar deixou o Timão. Agora quase cinco anos depois, o goleiro está prestes a enfim ter quitada a "dívida" daquela uma década e meia de serviços prestados: a realização do sonho de jogar na casa alvinegra.

Entre categorias de base e futebol profissional, Julio Cesar foi jogador do Corinthians de 1999 a 2014. Ele deixou o clube durante a Copa do Mundo daquela temporada, sentindo que não havia mais espaço no elenco e se transferindo assim para o futebol pernambucano. Após passagens por Náutico e Santa Cruz, está desde o ano passado no Red Bull Brasil – adversário do Timão na noite desta quarta-feira, pelo Paulistão... Na Arena Corinthians!

"Como profissional estou querendo pensar no jogo. Esse é o sentimento, o pensamento. Por conta da importância do jogo para o Red Bull. Mas não tem como deixar de pensar que é um jogo diferente, especial, por tudo o que passei lá. Vai ser meu primeiro encontro na casa do Corinthians com o time que me formou, com o time no qual passei 15 anos", declarou o goleiro, hoje com 34 anos de idade, em entrevista ao Meu Timão.

Julio Cesar está desde o começo do ano passado no Red Bull

Julio Cesar está desde o começo do ano passado no Red Bull

Divulgação

"O coração vai acelerar um pouquinho, ansiedade maior. Mas nada que não se acalme quando o juiz apitar o início do jogo. Serão 90 minutos como adversário, mas depois o coração volta a ficar branco e preto", acrescentou, sendo o mais sincero possível.

Julio Cesar teve apenas uma oportunidade de jogar na Arena Corinthians como jogador do Timão – e não jogou. Foi na inauguração oficial do estádio, contra o Figueirense. Naquela ocasião, porém, ele ficou no banco de reservas. Na vez seguinte em que a equipe jogou em Itaquera, diante do Botafogo, o goleiro nem mesmo foi relacionado. Não haveria terceiro jogo. Antes disso, o multicampeão arqueiro se transferiria para o Náutico.

"Não joguei (na inauguração da Arena). Mas foi legal ali presenciar o sonho de todo corinthiano, de ter o estádio. E pude estar na primeira partida, né? Agora efetivamente estarei jogando. Vai ser legal, especial", descreveu o sempre simpático atleta.

Cabe ressaltar que esta não é a primeira vez que Julio Cesar joga contra o Corinthians. Ano passado, no empate de 1 a 1 no Moisés Lucarelli, também pelo Estadual, lá estava ele defendendo a meta do Red Bull. E na ocasião, apesar de o Timão ser visitante, já deu para o goleiro sentir um aperitivo de como é encarar a Fiel na condição de adversário...

"Não faço ideia como vai ser (a reação da Fiel na Arena). Queira ou não queira, serei adversário naquele momento. Mas só de não ter xingamento... Já mostra o carinho que o torcedor tem, como aconteceu ano passado em Campinas. Durante os 90 minutos seremos adversários, mas depois o carinho continua", resumiu Julio Cesar.

No restante do bate-papo com a reportagem, Julio Cesar falou mais sobre o jogo desta quarta-feira, mostrando por exemplo preocupação frente à fase artilheira de Gustagol. Mas falou também sobre outros assuntos: os dois ex-corinthianos que hoje são parceiros de equipe no Red Bull, a idolatria de Cássio em sua família e o sonho de voltar ao Corinthians pós-aposentadoria em alguma função de comissão técnica ou diretoria. Confira abaixo!

Julio Cesar visitou Cássio no CT do Corinthians ano passado

Julio Cesar visitou Cássio no CT do Corinthians ano passado

Reprodução/Instagram

Mais trechos da entrevista de Julio Cesar ao Meu Timão

PRIMEIRO ENCONTRO, ANO PASSADO, EM CAMPINAS

É uma mistura de sentimentos. Faz parte da profissão. Foi legal reencontrar pessoas com quem trabalhei, Carille ainda estava, todos os jogadores, funcionários... A torcida também foi bastante receptiva, principalmente depois do jogo. E ouvir os cânticos, as músicas... Me fez lembrar com carinho todos os momentos que passei no Corinthians.

CARINHO DA FIEL ALÉM DAS ARQUIBANCADAS

Nas redes sociais bastante, mas principalmente na rua. O torcedor corinthiano é nota mil comigo. Deixo sempre bem claro meu amor e minha torcida pelo Corinthians. Sou mais um representando.

EXPECTATIVA EM RELAÇÃO AO 'CALDEIRÃO CORINTHIANO'

Nada de diferente do que a torcida do Corinthians sempre demonstra. Muita pressão. Estaremos jogando com o estádio cheio, que a gente possa se concentrar no jogo. A torcida do Corinthians empurra muito a equipe. Atrás dos gols é ser onde tem mais pressão.

PREOCUPAÇÃO COM O ATAQUE DO CORINTHIANS

A gente vê o Corinthians como uma das principais equipes do campeonato, isso não tem como negar. O ataque também vive um bom momento, principalmente o Gustavo, que tem feito gols importantes. Mas sabemos também que é começo de temporada, as equipes não estão em suas melhores condições, apesar das qualidades individuais. Que a gente possa aproveitar isso.

EX-CORINTHIANOS CLAUDINHO E RENAN AREIAS ESTÃO NO RED BULL

A gente sempre conversa. Nossas conversas são sempre bem descontraídas e sobre o Corinthians. Trocamos experiências. Eles tiveram muita experiência lá também. O Renan é o mais recente, conhece mais como está lá hoje. A gente conversa bastante, troca essa ideia e fica bem informado.

IDOLATRIA DE CÁSSIO NA FAMÍLIA

Tenho uma relação muito boa com todos lá (no Corinthians). Mas com o Cássio é melhor ainda. Um cara por quem tenho muito respeito, muita admiração. Se ele é bom como goleiro, é melhor ainda como pessoa. Meus filhos gostam demais, ficaram pedindo para levá-los lá para conhecê-lo, porque quando eu jogava no Corinthians eles eram muito pequenos. E eu levei (ao CT) para fazer uma visita. Agora vão à Arena também, querem dar um abraço nele. Eles são corinthianos de verdade, falam que torcem para o Corinthians e o time do papai. Nesta quarta-feira estarão com o coração dividido também, mas já estou pedindo pra torcer para o Red Bull (risos).

FILHOS GOSTAM DO CÁSSIO PELA AMIZADE COM O PAI OU PELAS ATUAÇÕES NO CORINTHIANS?

Eles sabem muito da amizade, mas é uma coisa que vem muito deles, de ver, admirar, gostar. Eu sou goleiro, então eles sempre observam os goleiros. Eu jogava no Corinthians... É algo muito sincero, vem deles. É muito legal.

DESEJO DE TRABALHAR NO CORINTHIANS PÓS-APOSENTADORIA

Segue (desde que deixei o clube). É um desejo meu. Fui nas férias lá no Corinthians e pude ver que deixei coisas boas lá em relação a relacionamento, caráter, respeito. E isso é muito importante no ambiente do futebol. E eu estou começando a estudar, fazer algumas coisas, olhando cursos. Quero fazer por merecer essa oportunidade, não só por ter jogado ou qualquer coisa. Quero merecer isso, e quero voltar. É um clube onde me sinto feliz e com o qual tenho identificação.

Veja mais em: Ex-jogadores do Corinthians, Especiais do Meu Timão, Campeonato Paulista e Arena Corinthians.

Veja Mais:

  • Jogador fez duas temporadas pelo time baiano antes de ir para a Arábia

    Corinthians acerta contratação de meia que trabalhou com Carille na Arábia

    ver detalhes
  • Jogadores que não atuaram diante do Avenida-RS treinaram no CT Joaquim Grava

    Corinthians se reapresenta no CT; Carille esboça time reserva para encarar o Botafogo-SP

    ver detalhes
  • Cássio falou com a reportagem do Meu Timão na tarde desta quinta no CT

    Ao Meu Timão, Cássio analisa primeiro gol do Avenida-RS; goleiro enaltece reação da equipe

    ver detalhes
  • Rosenberg foi duramente questionado por conselheiros do clube

    Conselheiros do Corinthians enviam carta para Andrés com críticas a Rosenberg; leia na íntegra

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes