Romero e diretoria do Corinthians se reaproximam; renovação volta à pauta

Romero e diretoria do Corinthians se reaproximam; renovação volta à pauta

84 mil visualizações 1.038 comentários Comunicar erro

Romero e diretoria do Corinthians voltam a conversar e renovação do paraguaio volta à pauta

Romero e diretoria do Corinthians voltam a conversar e renovação do paraguaio volta à pauta

Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians

O casamento entre Corinthians e Romero estava praticamente encerrado. Diretoria e jogador já não tinham a mesma vontade de conversar e tentar chegar a um denominador comum. Mas nas últimas horas a situação mudou.

Houve uma reaproximação entre as partes, inclusive nas negociações financeiras. As luvas sempre foram problema. Num primeiro momento, o valor delas. O Corinthians melhorou a oferta inicial, chegando a R$ 1,8 milhão, oferta esta que foi aceita pelo jogador e também por seu estafe.

Leia também:
Corinthians é o time da Série A com a pior média de gols sofridos no início do ano
Prestes a ganhar chance, Carlos volta com campanha fraca no Sul-Americano
Base do Corinthians: Pq. São Jorge, CT em construção e alojamento alugado

Na sequência, o imbróglio passou a ser a forma do pagamento dessas luvas. Após quase cinco anos de vínculo, a diretoria não tinha dúvida que o valor seria diluído nos três anos de contrato. Para a surpresa e bronca geral, Romero pediu que o valor fosse à vista. Um pedido que caiu como uma bomba, sendo visto pela diretoria como uma quebra de confiança entre as partes.

O presidente Andrés Sanchez não quis mais saber das negociações, deixando a resolução do imbróglio com o diretor de futebol Duílio Monteiro Alves. As conversas foram retomadas e o clima acabou sendo amenizado de ambos os lados.

Muito pela atitude do próprio jogador, que se arrepende da forma que tudo foi realizado desde o início das negociações. Romero está amarrado com a empresa OTB Sports, não pode tomar qualquer decisão sem consultar os agentes Marcelo Goldfarb e Bruno Paiva que, na assinatura de contrato, deram um dinheiro substancial de luvas ao atleta. Agora, qualquer decisão passará pelos dois empresários, seja a de ficar no clube ou de ir embora.

Em tempo: como já noticiado pelo Meu Timão, o salário de Romero no Corinthians sempre foi em dólar. No primeiro ano de vínculo (2014), o paraguaio ganhava US$ 60 mil. Esse valor foi acrescido em dez mil a cada ano no clube, chegando aos US$ 110 mil em 2019. Agora, na renovação, o salário será mantido, muito por conta da alta da moeda americana. Vale lembrar, o salário nunca foi o problema na renovação, e sim, as luvas.

Saiba mais sobre a situação de Romero

Veja mais em: Romero e Elenco do Corinthians.

Veja Mais:

  • Jogador fez duas temporadas pelo time baiano antes de ir para a Arábia

    Corinthians acerta contratação de meia que trabalhou com Carille na Arábia

    ver detalhes
  • Jogadores que não atuaram diante do Avenida-RS treinaram no CT Joaquim Grava

    Corinthians se reapresenta no CT; Carille esboça time reserva para encarar o Botafogo-SP

    ver detalhes
  • Cássio falou com a reportagem do Meu Timão na tarde desta quinta no CT

    Ao Meu Timão, Cássio analisa primeiro gol do Avenida-RS; goleiro enaltece reação da equipe

    ver detalhes
  • Rosenberg foi duramente questionado por conselheiros do clube

    Conselheiros do Corinthians enviam carta para Andrés com críticas a Rosenberg; leia na íntegra

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes