Quase contratado pelo Corinthians, atacante do Sport se envolve novamente em caso de violência

Quase contratado pelo Corinthians, atacante do Sport se envolve novamente em caso de violência

Por Meu Timão

35 mil visualizações 77 comentários Comunicar erro

Juninho se envolveu em mais uma polêmica após ser negado pelo Corinthians em 2018

Juninho se envolveu em mais uma polêmica após ser negado pelo Corinthians em 2018

Williams Aguiar/Sport

O atacante Juninho, do Sport, que chegou a ter seu nome acertado com o Corinthians em 2018, se envolveu novamente em um caso de violência. Após ficar em detenção por agressão e ameaça à sua ex-noiva, o jogador foi acusado de agredir o repórter Victor Pereira, da Rádio CBN, do Recife, em partida do Campeonato Pernambucano.

O caso aconteceu no último dia 10 de fevereiro, durante a vitória do Sport por 3 a 0 em cima do Petrolina, na Ilha do Retiro. Na ocasião, o jogador foi expulso após o apito final por reclamação contra a arbitragem e saiu dando um tapa e xingando o repórter.

Juninho chegou a ter seu nome vinculado ao Corinthians na metade de 2018, quando o clube ainda estava com problemas no setor ofensivo e procurava por um atacante. No entanto, o primeiro envolvimento do jogador com uma polêmica fez o clube alvinegro descartar a contratação do atleta após grande repercussão negativa da torcida.

O diretor de marketing do Corinthians, Luis Paulo Rosenberg, explicou o que aconteceu quando jogador foi quase contratado pelo Timão. A proposta do clube era de colocar o jogador em um projeto de recuperação, para reintroduzir ele na sociedade e recuperá-lo com o talento junto à base.

"O pessoal da base resolveu comprar um jogador, talentoso, com 18 anos, muito bem. Contaram pra gente que ele tinha um problema de ter espancada a esposa, e existe aqui em São Paulo um movimento maravilhoso, que vai à causa do problema. Não só defende a mulher, como introduz ela na sociedade, mas recupera o agressor, não dá para ser uma pena perpétua", disse Rosenberg, em participação ao programa Bem, Amigos!, do SporTV.

O diretor explicou, no entanto, que a repercussão em cima do caso foi tão negativa que o clube foi obrigado a se desfazer do negócio, ressaltando o envolvimento do clube juntamente à causas mais sociais, até porque a contratação foi negociada logo após o anúncio da campanha "Respeita as Minas".

"Quando ele vinha, já ficamos combinado de que seria um caso de recuperação, mas as nossas redes sociais explodiram dizendo que de jeito nenhum você vai trazer, você vai recuperar em outro clube. Aqui se plantou a bandeira de defesa dos direitos femininos e não dá espaço para este tipo de concessão, então nós descontratamos", explicou o diretor.

O Sport, atual clube do jogador, já divulgou uma nota oficial a respeito do caso, afirmando que o clube abomina todo e qualquer ato de violência e punindo o jogador com multa de 20 cestas básicas, que serão doadas para uma instituição escolhida pelo repórter. O clube pernambucano ainda afirmou que ambos os profissionais seguirão com as suas atividades dentro do clube.

O repórter, alvo da agressão, também se posicionou e fez uma publicação agradecendo à solidariedade de companheiros de profissão, assim como ouvintes e seguidores, além de se dizer grato pela posição tomada pelo clube pernambucano.

Veja mais em: Mercado da bola e Luis Paulo Rosenberg.

Veja Mais:

  • Gustagol salvou o Corinthians de um revés em Araraquara

    Gustagol sai do banco, marca no fim, e Corinthians respira nas quartas de final contra Ferroviária

    ver detalhes
  • Gustagol e Clayson foram os corinthianos donos das melhores notas das torcida

    Gustagol é disparado o craque do Corinthians no empate com a Ferroviária; veja outros destaques

    ver detalhes
  • Walter entrou no lugar de Cássio, que sentiu dores e foi substituído ainda no intervalo

    Diretor do Corinthians explica decisão sobre Walter: 'Uma conversa de amigo'

    ver detalhes
  • Avelar segue sendo titular da equipe e atuou contra a Ferroviária neste domingo

    Diretor de futebol atualiza posição do Corinthians sobre contratações de Arana e Avelar

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes