Boselli desencanta, Corinthians bate Botafogo-SP e conquista primeira trinca em 2019

Corinthians Corinthians 1 x 0 Botafogo-SP Botafogo-SP

Paulista 2019

Boselli desencanta, Corinthians bate Botafogo-SP e conquista primeira trinca em 2019

45 mil visualizações 743 comentários Comunicar erro

Boselli comemora primeiro gol pelo Timão com Gustavo e companheiros de equipe

Boselli comemora primeiro gol pelo Timão com Gustavo e companheiros de equipe

Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians

Atuando com um jogador a mais em todo o segundo tempo, o Corinthians conseguiu sair de campo vencedor na noite deste domingo. Graças a Mauro Boselli! Com gol do atacante argentino, a equipe mista de Fábio Carille derrotou Botafogo-SP pelo placar de 1 a 0, no estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto, em duelo válido pela oitava rodada do Campeonato Paulista.

Com o triunfo, o terceiro consecutivo, o Timão se mantém na liderança do Grupo C do Estadual 2019, agora com 13 pontos. Bragantino, com dez, aparece na segunda colocação, seguido pela Ferroviária, que tem nove mas ainda não jogou na rodada. Mirassol é o lanterna, com oito.

Anote aí! – O Corinthians agora se volta à Copa Sul-Americana. Na quarta-feira, em Avellaneda, Carille & cia. encaram o Racing valendo vaga na segunda fase do torneio sul-americano.

Como jogamos?!

O técnico Fábio Carille mandou a campo uma equipe mista, já de olho na decisão contra o Racing (ARG), quarta-feira, na Argentina. Distribuído num 4-3-3, o Timão tinha Cássio, Michel Macedo, Marllon, Pedro Henrique e Carlos Augusto; Ralf (capitão); Vagner Love, Ramiro, Júnior Urso e Mateus Vital; Boselli.

Já o Botafogo, do técnico estreante Roberto Cavalo, era formado por Rodrigo Viana, Maicon Silva, Naylhor, Plínio, Ednei e Pará; Marlon Freitas, Nadson e Evandro; Felipe Saraiva e Rafael Costa.

Primeiro tempo

O Corinthians procurou nos primeiros 15 minutos trabalhar a posse de bola no campo de ataque. Aberto pela esquerda, Mateus Vital se apresentava a todo momento e buscava Boselli, o centroavante, em condições para marcar. Do outro lado, Vagner Love fazia o corredor e ajudava também na marcação quando necessário. Melhor para Michel Macedo, que estreava pelo Timão em partidas oficiais – já havia atuado no primeiro amistoso de pré-temporada da equipe, contra o Santos.

Mas o Botafogo, que jogava em casa e sem corinthianos nas arquibancadas do Santa Cruz, tomou conta do meio de campo. Tanto tomou conta que conseguiu explorar os lados do campo e alçar a bola na área de Cássio por algumas vezes. Em um desses ataques, Marllon tentou a interceptação, furou e por pouco não cedeu um gol feito aos donos da casa. A bola se perdeu pela linha lateral.

Boselli fez sexta partida pelo Corinthians, a terceira como titular

Boselli fez sexta partida pelo Corinthians, a terceira como titular

Reprodução/Premiere

As atenções de todos os (ou da maioria dos) corinthianos estavam voltadas à dupla de ataque alvinegra escalada por Carille, Mauro Boselli e Vagner Love. Ambos os jogadores, reforços para a temporada, buscavam o primeiro gol pelo clube. Love é quem tinha mais liberdade para flutuar pelo lado direito e pelo centro. Já o camisa 17 atuava de costas e fazia bom trabalho de pivô quando acionado.

Aos 32 minutos, o lance mais perigoso do Botafogo até ali. Marlon Freitas recebeu na esquerda e finalizou forte em direção ao gol de Cássio. Com o braço direito, o camisa 12 espalmou para o canto e evitou o primeiro gol dos mandantes.

A chance criada pelo Botafogo precedeu o principal fato do primeiro tempo. O zagueiro Plínio, numa tentativa de chutar a bola em cima de Ramiro, deixou as travas da chuteira nas costas do jogador do Corinthians, que caiu no gramado. O árbitro Raphael Claus prontamente mostrou cartão vermelho ao defensor adversário.

No mais, a equipe armada por Fábio Carille sequer chegou à meta rival. Ela precisaria mostrar (muito) mais na segunda etapa para sair com os três pontos de Ribeirão Preto...

Segundo tempo

Com um homem a mais em campo, Carille decidiu mexer no time já no intervalo. Sacou um volante (Ramiro) para a entrada de um atacante (Clayson), este já deslocado à esquerda. A mudança também alterou o posicionamento de Vagner Love, que passaria a jogar mais centralizado, como uma espécie de falso 10.

Mas o Corinthians ainda custava para pisar na área do Botafogo. Boselli, por exemplo, a referência corinthiana, mal participara do jogo até arriscar um fraco cabeceio. Enquanto isso, o time da casa saía com velocidade pela beirada e não pensava duas vezes em chutar de fora da área.

Aos 17, Carille fez mais uma troca: Júnior Urso por Pedrinho. Pouco depois, aos 24, tirou Love para a entrada de Gustagol. Na teoria, o Timão partiria para cima dos botafoguenses no Santa Cruz.

Mesmo com a vantagem numérica, o Corinthians tinha notória dificuldade para se impor em Ribeirão Preto. Muito em razão da falta de entrosamento. O jeito, assim, era abusar de cruzamentos na área para Gustavo e Boselli, que precisavam ajustar a sintonia no ataque na base da conversa.

E foi dessa maneira que o Timão engatou sua terceira vitória consecutiva. Bola na área rival, assistência de cabeça de Gustagol e Boselli, atento, dividiu com o goleiro, levou a melhor e completou para o fundo das redes. Um suado gol corinthiano em Ribeirão, como a Fiel gosta!

Confira o gol marcado por Boselli

Confira os próximos jogos do Corinthians

Veja mais em: Crônica e Campeonato Paulista.

Quem Atuou

Títulares

Reservas

Técnico

Árbitro

Comente a notícia: