Em partida emocionante, Corinthians bate Brasília no NBB e leva decisão para o terceiro jogo

23 mil visualizações 65 comentários Comunicar erro

Por Julia Nativio Raya, no Parque São Jorge

Fuller foi o cestinha do Corinthians na emocionante partida desta quinta-feira

Fuller foi o cestinha do Corinthians na emocionante partida desta quinta-feira

Divulgação / Corinthians

Na noite dessa quinta-feira, o basquete do Corinthians recebeu o Brasília pelo segundo jogo das oitavas de final do NBB. A disputa dessa fase funciona em série melhor de três, ou seja, uma equipe precisa ganhar duas partidas para se garantir na próxima fase. No primeiro jogo, fora de casa,o Timão saiu derrotado por 87 a 78. Nesta quinta, o cenário foi diferente: o Corinthians saiu vitorioso por 92 a 86.

Como fez uma campanha melhor que a do Brasília, o Corinthians teve a vantagem da decisão em casa, e fez por valer a presença da torcida, que estava em peso no Parque São Jorge. A equipe alvinegra foi muito bem em todos os quartos, viu o Brasília crescer no quarto final mas não se abateu, recuperou a vantagem e levou a decisão para o próximo jogo.

Para iniciar a partida, Bruno Savignani lançou em quadra Fuller, Teichmann, Giovannoni, Humberto e Parodi. Do outro lado, a equipe do Brasília começou o jogo com Zach Graham, Arthur, Graterol, Nezinho e Ronald em quadra.

Vale lembrar que, como cada equipe conquistou uma vitória, é necessário um jogo de desempate. A partida que define quem avança para a próxima fase acontece nesse sábado, também no Ginásio Wlamir Marques, às 19h30 - a entrada é franca.

Como foi o jogo?

Quem foi ao Ginásio Wlamir Marques pôde acompanhar um jogo muito elétrico e equilibrado, do início ao fim. Ciente da importância da partida, o time alvinegro se impôs desde os primeiros minutos de jogo e mostrou que jogar em casa faz a diferença.

No primeiro quarto, o Corinthians usou dessa vantagem e foi superior ao Brasília. Os donos da casa abriram o placar com Fuller, que fez de três e levou a torcida à loucura logo na primeira cesta. Na jogada seguinte, o Brasília conseguiu empatar a partida, mas logo Giovannoni virou. Próximo aos quatro minutos de jogo, Teichmann ampliou a vantagem alvinegra para 9 a 5 com uma bela enterrada. Dois minutos depois, Fuller cometeu falta em Zach, que converteu e diminuiu a vantagem corinthiana para um ponto.

O primeiro quarto inteiro foi bem disputado, com pontos alternados, e jogadas muito boas dos dois lados. E quando o Corinthians conseguiu abrir sete pontos de vantagem, o técnico brasiliense pediu tempo, na tentativa de diminuir a pressão corinthiana, mas não obteve muito sucesso. Ao fim do primeiro quarto, o placar era de 25 a 19.

O segundo quarto começou mais disputado, com o Brasília mias ligado na partida. Nas primeiras jogadas, o time visitante conseguiu diminuir a vantagem corinthiana para dois pontos, e quase empatou com Pedro, não fosse o toco de Douglas. Próximo aos quatro minutos, o Brasília foi à frente do placar, com um ponto de vantagem, e obrigou Savignani a pedir tempo técnico. A reação corinthiana não foi imediata, mas logo veio: a equipe alvinegra voltou à frente do placar após uma cesta de três feita por Gustavinho.

As duas equipes se alternavam na frente do placar, até Fuller fazer mais uma de três, o que embalou a equipe na partida e fez o o técnico brasiliense, André, pedir mais uma pausa técnica, no momento em que o Corinthians abriu quatro pontos de vantagem. Mais uma vez, a pausa no jogo não foi eficiente e não conseguiu parar o time do Parque São Jorge, que seguiu na frente do placar, aumentando a vantagem para seis pontos. O Brasília esboçou uma reação no minuto final, mas não foi o suficiente para parar o Corinthians, empurrado pela torcida. Nos últimos segundos de partida, Fuller roubou a bola no campo de defesa corinthiano, puxou o contra ataque e passou para Teichmann cravar e encerrar o quarto em 42 a 36.

No início do terceiro quarto o Brasília se recuperou e diminuiu a diferença para dois pontos. O jogo tomou um ritmo diferente, mais agitado, corrido, e com vários contra ataques para os dois lados. No meio do quarto, o Corinthians viu o Brasília passar três pontos na frente. Quando a equipe visitante puxava um contra ataque na busca de ampliar ainda mais a vantagem, Fuller roubou a bola e passou para Douglas Santos, que sofreu a falta e converteu os dois arremessos, reaproximando a pontuação das duas equipes e animando a torcida.

Com isso, o Corinthians abriu 52 a 49 antes de mais um tempo técnico no jogo. Quando reiniciou a partida, Gustavinho sofreu falta antidesportiva de Nezinho e converteu um dos lances livres. O jogo seguiu com pontos lá e cá, e o quarto acabou em 60 a 58, com o Corinthians na frente.

O último quarto foi emocionante, com os times se intercalando na frente do placar.

O quarto final começou muito equilibrado, mas o Corinthians desperdiçou alguns ataques e o Brasília aproveitou a oportunidade para abrir dois pontos de vantagem, que se mantiveram por alguns minutos. Faltando cinco minutos para o final da partida, a vantagem brasiliense aumentou para quatro pontos, mas o Corinthians se recuperou e tirou três desses pontos, deixando a partida em 71 a 72.

Nos últimos três minutos e meio, Giovannoni tentou uma jogada, mas foi sinalizado pelo árbitro de que teria andado com a bola. O jogador não aceitou, reclamou muito e levou falta técnica. Em seguida, o jogo ficou quente e a Fiel aumentou seu volume para empurrar o time, que perdia por três pontos. Diante disso, o técnico corinthiano pediu tempo técnico para tentar recolocar o time na partida. O pedido foi bem sucedido, já que o Corinthians conseguiu reagir e empatar a partida com linda cesta de três pontos de Fuller.

Na jogada seguinte, Teichamnn cometeu sua quinta falta e ficou de fora do jogo. Faltando dois minutos de jogo, o Corinthians passou a frente com linda jogada de entre Parodi e Fuller, que foi finalizada com mais dois pontos do camisa 2. Em seguida, o time brasiliense cometeu falta técnica e Fuller converteu os lances, abrindo boa vantagem corinthiana.

Já no último minuto, Abner enterrou na sobra da bandeja de Fuller e colocou a equipe alvinegra dois pontos na frente. A jogada fez a equipe crescer em quadra e abrir 86 a 82, obrigando, mais uma vez, André a parar o jogo e orientar seus jogadores. O Brasília esboçou uma reação e diminui a vantagem alvinegra para dois pontos, mas o Corinthians não se deixou abalar e seguiu marcando em quase todas as possibilidades que teve. Os segundos finais foram de muita emoção, e com dois arremessos de lance livre, Parodi definiu o jogo em 92 a 86 para o Corinthians.

Parciais dos quartos

1º quarto: Corinthians 25 x 19 Brasília
2º quarto: Corinthians 17 x 17 Brasília
3º quarto: Corinthians 18 x 22 Brasília
4º quarto: Coritnhians 32 x 28 Brasília

Maiores pontuadores

Fuller: 26 pontos
Giovannoni: 19 pontos
Parodi: 13 pontos

Fala, Giovannoni!

"A gente sabia que era um jogo tenso, que tínhamos que ter atenção. Mas não podíamos pensar em uma eventual derrota porque é um peso muito grande. Sabíamos que seria um jogo duro, que teríamos que ter mentalidade e construir pouco a pouco. Mantivemos a tranquilidade durante todo jogo", disse o jogador, em entrevista ao NBB, após a partida.

"Primeiro vamos descansar porque foi exaustivo o jogo, sem dúvida. Agora é esperar a visão da comissão técnica para no treino de amanhã a gente pode fazer o regenerativo, falar e chegar bem para o jogo 3", completou, já projetando o jogo de sábado.

Veja mais em: Basquete.

Veja Mais:

  • Corinthians perdeu para o Cruzeiro por 2 a 1 neste sábado

    Corinthians deixa G4 e pode perder posição até o fim da rodada do Brasileirão; veja tabela

    ver detalhes
  • Em meio a crise, Fábio Carille seguirá no comando do Corinthians

    Diretor do Corinthians garante permanência de Fábio Carille

    ver detalhes
  • Tiago Nunes negou um suposto interesse do Corinthians para a próxima temporada

    Tiago Nunes ressalta respeito a Carille e nega contato com o Corinthians

    ver detalhes
  • Corinthians nunca havia perdido um jogo em que saiu na frente do adversário na Arena

    Após 184 jogos, Corinthians leva a primeira virada jogando na Arena

    ver detalhes
  • Corinthians foi superior, mas não soube converter suas chances em gol em Joinville

    Com briga no fim e vacilos, Corinthians sai atrás nas quartas da Liga Futsal

    ver detalhes
  • [Vitor Chicarolli] Há quanto tempo o Corinthians não joga bem?

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: