Rivellino revela que pensou em parar de jogar futebol após ser forçado a sair do Corinthians

5.8 mil visualizações 52 comentários Comunicar erro

Por Meu Timão

Rivellino comentou sobre a sua saída do Corinthians e o encantamento da invasão no Maracanã

Rivellino comentou sobre a sua saída do Corinthians e o encantamento da invasão no Maracanã

Reprodução/TV

Rivellino é considerado por muitos um dos melhores jogadores que já vestiram a camisa do Corinthians na sua história. Atuando pelo clube do Parque São Jorge de 1965 a 1974, o Patada Atômica relevou bastidores da sua saída da equipe, após perder o título paulista de 74 para o Palmeiras, assim como outras curiosidades.

A impressão que ficou para Riva foi de que existiu um complô na época para que ele saísse não só do Corinthians como de todo o futebol paulista. Com mais de dez anos de clube, ele também contou que chegou a cogitar parar de jogar futebol após deixar o Timão, porque não enxergava sentido em atuar por outra equipe.

"Foi uma sequência maldosa, o J Hawilla fez uma campanha maldosa contra mim. E a imprensa na época, infelizmente, abraçou a ideia dele. Eu percebi que queriam me tirar do Corinthians. E enquanto eu estava jogando, Santos, São Paulo e Palmeiras vieram atrás de mim, e quando houve o problema, nenhum clube paulista veio falar comigo. O que me deu a impressão é que queriam me tirar do Corinthians e do futebol paulista", disse Rivellino ao programa Bola da Vez, da ESPN.

"Na minha cabeça eu nunca me imaginei fora do Corinthians, porque antigamente era diferente. Eu me criei no Corinthians, achava que ia terminar a minha carreira lá, não achei que iria vestir outra camisa. Na época cheguei até a conversar com meu pai e meu irmão e dizer que iria parar de jogar bola, até que apareceu o Francisco Horta e eu fui pro Rio", completou.

Leia também:
Fuller comemora classificação do Corinthians no NBB com um pequeno e especial torcedor
De Cajá a Ronaldinho: dez jogadores que já sonharam vestir a camisa do Corinthians

Rivellino também comentou sobre a histórica invasão corinthiana de 1976, quando o Corinthians foi disputar a semifinal do Campeonato Brasileiro contra o próprio Fluminense. Já do outro lado do campo, ele disse que se encantou com a torcida alvinegra no Rio de Janeiro.

"Indo para o Maracanã eu não via torcedor do Fluminense, só do Corinthians. Não sabia se estávamos em São Paulo ou no Rio de Janeiro. A torcida do Corinthians é fantástica. Você vê aquela torcida dividida, com mais de 100 mil pessoas, uma coisa linda", finalizou o jogador.

Veja mais em: Ídolos do Corinthians.

Veja Mais:

  • Ralf volta ao plantel do Timão para o jogo desta quarta-feira

    Com três retornos, Corinthians confirma lista de relacionados contra o Goiás; veja provável time

    ver detalhes
  • Arena compete com outros sete estádios pela honraria de sediar a final continental

    Conmebol confirma Arena Corinthians como candidata para sediar final da Libertadores de 2020

    ver detalhes
  • Treinador português corre risco de demissão no Monaco

    Possível interesse do Corinthians em técnico do Monaco repercute na Europa

    ver detalhes
  • As tatuagens mais loucas do Corinthians

    VÍDEO: As tatuagens mais loucas do Corinthians

    ver detalhes
  • Corinthians Sub-20 decide vaga na semifinal no Parque São Jorge

    Corinthians conhece datas das quartas do Paulista do Sub-20, Sub-17 e Sub-15; veja como ficou

    ver detalhes
  • Casa invadida pelo carro de Ralf amanheceu com pichações nesta terça-feira

    Muro de casa invadida por carro de Ralf, do Corinthians, é pichado

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: