Presidente do TJD-SP ignora ofício e ameaça Corinthians: 'Se não entrar em campo, é W.O.'

15 mil visualizações 317 comentários

Por Meu Timão

Antonio Olim, presidente do TJD-SP, deu de ombros para ofício do Corinthians

Antonio Olim, presidente do TJD-SP, deu de ombros para ofício do Corinthians

Divulgação

Em declaração proferida pelo presidente Antonio Olim, do Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo, o Corinthians foi ameaçado de perder por W.O. o jogo de ida das finais do Campeonato Paulista caso não entre em campo no Majestoso deste domingo, no Morumbi.

Olim foi questionado pelo Estado de S. Paulo a respeito da informação publicada mais cedo em primeira mão pelo Meu Timão de que o Corinthians não entrará em campo caso tenha seu ônibus alvejado na chegada ao Morumbi. O presidente Andrés Sanchez enviou ofício à Polícia Militar, ao promotor Paulo Castilho, à Federação Paulista e ao São Paulo.

"É uma guerrinha entre times. O Corinthians tem de entrar (em campo). Se não entrar, vai com derrota para o outro jogo. Vamos cumprir a lei. É W.O.. A não ser que aconteça um baita desastre, se machuque gente... Mas duvido que o Corinthians não conseguirá chegar ao estádio", declarou o presidente do tribunal responsável por causas desportivas em São Paulo.

"O Tribunal não pode fazer nada sobre isso. Nosso compromisso com segurança dentro do estádio. Se acontecer (de ser apedrejado), cada um cumpra sua palavra. Não tenho nada a ver com isso. A Polícia vai dar toda segurança. Acho que também o presidente do São Paulo vai pedir para seus torcedores respeitarem", acrescentou Olim.

O presidente do TJD-SP, que é também advogado e delegado da Polícia Civil do estado, aposta na eficiência do trabalho da Polícia Militar para evitar confusão na chegada do ônibus corinthiano ao Morumbi. Nos últimos dois anos houve apedrejamento por são-paulinos.

"O Tribunal não vai se pronunciar sobre eventuais incidentes fora. Se for dentro, se houver briga entre torcedores dentro do estádio, aí tomaremos providências", pontuou.

"Acredito que não haverá problema. A segurança será reforçada. E o torcedor o São Paulo não vai querer fazer nada, porque tem a volta, o time dele vai ter de jogar em Itaquera depois", argumentou. Cenas de apedrejamento em Itaquera jamais foram registradas.

Outra aposta de Olim é no medo de punição que supostamente cercearia potenciais vândalos são-paulinos. Cabe lembrar que na noite da última quarta-feira torcedores do Palmeiras apedrejaram o ônibus da própria equipe em frente ao Allianz Parque e ninguém foi detido.

"Repito, acho que é uma guerrinha de clubes para dar audiência. Vamos para o sério. O torcedor sabe que se for pego vai ter de tomar conta de bombeiro, ficar na porta de pronto socorro, porque essas têm sido as penas", finalizou Olim.

Veja mais em: Majestoso, Andrés Sanchez e Campeonato Paulista.

Veja Mais:

  • Corinthians dominou o Goiás e ganhou sua sexta partida no Campeonato Brasileiro

    Na reestreia de Coelho, sub-20 do Corinthians vence fácil o Goiás e mantém liderança do Brasileiro

    ver detalhes
  • Crivelari marcou dois gols na vitória do Corinthians contra o Grêmio

    Corinthians bate o Grêmio fora de casa e encaminha classificação para semis do Brasileiro Feminino

    ver detalhes
  • Corinthians encarou o Santos e as poças d'água neste domingo

    Corinthians vira o jogo no Parque São Jorge e ganha clássico contra o Santos no sub-23

    ver detalhes
  • Vitória diante do Vasco foi importantíssima para o Corinthians

    Rodada chega ao fim e Corinthians confirma posição no meio da tabela; veja classificação

    ver detalhes
  • Jogadores do Corinthians trabalharam na manhã deste domingo no CT Joaquim Grava

    Mancini foca em treino de fundamentos no CT Joaquim Grava; veja provável escalação do Corinthians 

    ver detalhes
  • [Tomás Rosolino] Desorganização no jogo do Sub-23 me fez correr risco e ter arma apontada a mim

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: