Afastado após reportagem, orientador de vídeo viral pode ser contratado por camarote da Arena

Afastado após reportagem, orientador de vídeo viral pode ser contratado por camarote da Arena

22 mil visualizações 164 comentários Comunicar erro

Nadson, pai de Nathaly, pode seguir trabalhando 'em casa': na Arena Corinthians

Nadson, pai de Nathaly, pode seguir trabalhando 'em casa': na Arena Corinthians

Arquivo pessoal

Afastado da função de orientador de empresa que terceiriza serviços à Arena Corinthians, Nadson da Silva Alves pode em breve estar 'de casa nova' no que diz respeito a suas atividades profissionais. Ele deve seguir trabalhando no estádio do Timão, mas como funcionário do camarote FielZone.

Nadson tornou-se conhecido entre torcedores do Corinthians ao viralizar na internet num vídeo no qual aparece comemorando a vitória do Timão nos pênaltis sobre a Ferroviária.

Em reportagem publicada pelo Meu Timão na última terça-feira, o então orientador acusou a Primicia, empresa para a qual prestava serviços, de praticar represália contra ele e sua esposa após o vídeo viralizar nas redes sociais. A terceirizada negou as acusações e rebateu o funcionário, o acusando de estar 'procurando visibilidade, se promover'.

Poucas horas após a publicação da reportagem, Nadson foi afastado pela empresa, que o retirou da escala de trabalho do jogo desta quarta-feira, entre Corinthians e Chapecoense.

Também por conta da publicação aqui no Meu Timão, o empresário e dono do recém-inaugurado camarote FielZone tomou conhecimento da história de Nadson e demonstrou interesse em contratá-lo para trabalhar em seu estabelecimento, entre os prédios Oeste e Sul da Arena.

'Na hora que li a matéria, dividi com meu time. O que a gente mais quer é o segurança vibrando com a galera. É um camarote. É para as pessoas estarem felizes', disse Léo Rizzo.

'A gente tenta contratar só corinthiano. Tem um segurança nosso que o cara era da Gaviões da Fiel, conheceu o FielZone, pediu oportunidade e hoje trabalha com a gente', completou.

Nadson foi convidado por Léo para assistir ao jogo dessa quarta, entre Corinthians e Chapecoense, no FielZone. Lá, o ex-orientador ouviu a proposta: trabalhar com controle de acesso do camarote, recebendo R$ 100 por jogo (aumento de 43% em seu cachê, numa jornada com o mesmo número de horas) e com direito a almoço/janta e refeições durante o período de trabalho – o local tem como principal serviço um open food (comida à vontade).

'Estou emocionando. O que mais gosto é trabalhar na Arena. Não sei nem como agradecer. Dando certo, é um sonho realizado seguir trabalhando no lugar onde joga meu time de coração', disse Nadson. 'O que mais quero na vida não é me beneficiar nem me promover em cima de ninguém. O que quero é ganhar meu dinheiro, o sustento da minha família, com trabalho.'

Nadson ainda está formalmente vinculado à Primicia e portanto não há uma previsão de como e quando será feita a provável contratação por parte do camarote FielZone.

Veja mais em: Arena Corinthians e Torcida do Corinthians.

Veja Mais:

  • Corinthians voltou a treinar apenas com os reservas em campo

    Corinthians se reapresenta e treina pela primeira vez visando embate pela Sul-Americana

    ver detalhes
  • Técnico do Sub-23, Leivinha tem foto com camisa de Rodriguinho em tour da Arena

    O que Muricy, Rodriguinho e até Carille têm a ver com a nova categoria Sub-23 do Corinthians

    ver detalhes
  • Araos e Díaz devem deixar Corinthians nas próximas semanas

    Ao Meu Timão, Carille diz por que Araos e Sergio Díaz serão liberados pelo Corinthians

    ver detalhes
  • Como todos os clássicos do estado de São Paulo, o Majestoso terá torcida única. A Fiel deve comparecer em peso.

    Ministério Público analisará pedido da PM por mudança de Majestoso; definição deve ocorrer até terça

    ver detalhes

Comente a notícia: