Vital faz golaço, mas reservas do Corinthians empatam com o Vasco em Manaus

27 mil visualizações 694 comentários Comunicar erro

Vital marcou o gol do Corinthians no empate deste sábado contra o Vasco

Vital marcou o gol do Corinthians no empate deste sábado contra o Vasco

Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Vasco da Gama 1 X 1 Corinthians

Brasileiro 2019
Vasco da Gama 1 x 1 Corinthians
Arena da Amazônia

Uma equipe praticamente toda reserva do Corinthians ficou no empate de 1 a 1 contra o Vasco na noite deste sábado, na Arena da Amazônia, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. Em ritmo muito lento e encontrando dificuldade para construir boas jogadas de ataque, o Timão até abriu o placar, em lance magistral de Mateus Vital, mas sucumbiu à pressão carioca e acabou deixando Manaus com apenas um ponto na bagagem.

Classificação - Com o resultado, o Corinthians agora soma quatro pontos em nove disputados. Provisoriamente, o Timão sobe da décima para a quinta posição, mas já pode cair na tabela ainda neste sábado (basta para isso um empate do Ceará contra Atlético-MG). O Vasco, cabe registrar, conquistou neste sábado seu primeiro ponto na competição.

Escalação - Com quatro lesionados e o restante da equipe titular bastante desgastada fisicamente, o técnico Fábio Carille optou por apenas dois jogadores costumeiramente escalados (Cássio e Ralf), mandando a campo assim um time praticamente reserva: Cássio; Michel Macedo, Marllon, Pedro Henrique e Carlos Augusto; Ralf e Richard; Vital, Jadson e André Luis; Vagner Love foi o esquadrão escolhido pelo treinador.

Escalação - Corinthians x Vasco

Meu Timão

Agenda - O Corinthians ganha sua primeira semana livre de jogos para treinar exclusivamente desde o início do Brasileirão. Com perspectiva de recuperar jogadores machucados e cansados, o Timão volta a campo apenas no próximo sábado, contra o Grêmio, desta vez em casa, na Arena, em Itaquera, pela quarta rodada.

Primeiro tempo

O Corinthians de Fábio Carille escalado com jogadores reservas numa quente noite na úmida cidade de Manaus não se comportaria mesmo de outra forma que não recuado. E, infelizmente para os que estavam mais otimistas, jogando mal.

Em meio a maior posse de bola do Vasco e perigosas bolas levantadas na grande área do Corinthians, porém, prevaleceu o oportunismo do ex-vascaíno Mateus Vital. O jovem de 21 anos de idade, aos 16 minutos, interceptou lançamento no meio de campo e, sozinho, avançou pela esquerda, driblou três marcadores enquanto se infiltrava na grande área e finalizou como gente grande no canto esquerdo do goleiro Sidão. Golaço do Timão!

Mas se a equipe já apresentava postura excessiva e perigosamente defensiva antes de abrir o placar... Com a vantagem no marcador, o Corinthians passou a "chamar" o Vasco ainda mais. Não demorou para, entre tantos lançamentos e enfiadas de bola, uma chance de gol ser criada: Rossi foi derrubado por Carlos Augusto na grande área. O árbitro sinalizou pênalti após consulta ao VAR, e Maxi López converteu a penalidade aos 38 minutos.

Tudo igual em Manaus ao término da primeira etapa, cabendo ainda destacar o árbitro Rodrigo D'alonso Ferreira ter ignorado diversas paralisações ocorridas nos 45 minutos iniciais, tais como atendimento médico a Carlos Augusto, consulta ao VAR e ainda as comemorações de gols: somente dois minutos foram dados de acréscimos...

Segundo tempo

No tempo complementar, o Corinthians seguiu encontrando dificuldades para pressionar o Vasco ou simplesmente construir um eficiente contra-ataque. Paralelamente, os cariocas fizeram o que quiseram principalmente pela esquerda corinthiana, com atuação fraca de Carlos Augusto. No ataque, quem decepcionou foi André Luis.

Somente aos 19 minutos é que Carille decidiu fazer a primeira alteração: sacou justamente André Luis para colocar Clayson em campo. Logo depois, por cansaço de Richard, promoveu a troca do volante ex-Fluminense por Ramiro. Sinal de um Timão mais ofensivo?

Moderadamente, sim (muito em função do desgaste físico demonstrado pela equipe do Vasco na reta final da partida). Clayson, pela ala esquerda, acertou um cruzamento providencial para Vagner Love. O camisa 9 se posicionou bem, mas cabeceou por cima do gol de Sidão. Ramiro também deu maior movimentação ao meio de campo corinthiano.

Já aos 34 minutos, Vital foi outro corinthiano a pedir para sair. Entrou Pedrinho. Jadson, visivelmente cansado, ficou fadado a passar todos os 90 minutos em campo...

E foi isso. Ora tomando pressão, ora "pressionando" (põe aspas nisso!), o Corinthians volta de Manaus com um ponto na bagagem. E a sensação de que poderia ser mais...

Veja mais em: Campeonato Brasileiro, Mateus Vital e Crônica.

Quem Atuou

Títulares

Reservas

Técnico

Árbitro

Comente a notícia: