Sem contar Arena, Corinthians tem dívida menor que 'ricos' Palmeiras e Flamengo; veja ranking

Sem contar Arena, Corinthians tem dívida menor que 'ricos' Palmeiras e Flamengo; veja ranking

Por Meu Timão

72 mil visualizações 128 comentários Comunicar erro

Como presidente do Corinthians, Andrés Sanchez lida com dívida de mais de R$ 400 milhões

Como presidente do Corinthians, Andrés Sanchez lida com dívida de mais de R$ 400 milhões

Rodrigo Vessoni/Meu Timão

Contratações badaladas, salários milionários, elencos recheados de supostas estrelas... E mais endividados que o Corinthians. Esse é o curioso panorama de Palmeiras e Flamengo num ranking de dívidas dos clubes da Série A do Brasileirão publicado pelo portal Uol, no qual, cabe ressaltar, não consta a dívida relacionada ao pagamento da Arena Corinthians.

Nomeado oficialmente "Ranking das Dívidas Líquidas", o estudo foi elaborado por Cesar Grafietti, economista e consultor de gestão e finanças do esporte e ex-executivo do Itaú BBA.

No levantamento publicado nesta quarta-feira, tomando como base os balanços de 2018, enfim publicados por todas as 20 agremiações em questão, o Corinthians aparece como nono mais endividado do país (R$ 402,4 milhões). O Botafogo (R$ 657 milhões) lidera o ranking.

Considerados potências financeiras no futebol brasileiro nas últimas temporadas muito em função de parceiros e investidores econômicos, Palmeiras e Flamengo aparecem entre os donos das maiores dívidas: R$ 437,4 milhões e R$ 418,7 milhões, respectivamente.

  • Botafogo - R$ 657.041.000
  • Atlético - R$ 583.509.000
  • Santos - R$ 469.144.000
  • Athletico - R$ 461.032.000
  • Vasco - R$ 440.248.000
  • Palmeiras - R$ 437.394.000
  • Cruzeiro - R$ 437.232.000
  • Flamengo - R$ 418.704.000
  • Corinthians - R$ 402.355.000
  • Fluminense - R$ 389.670.000
  • São Paulo - R$ 361.128.000
  • Internacional - R$ 351.601.000
  • Grêmio - R$ 239.620.000
  • Bahia - R$ 144.292.000
  • Fortaleza - R$ 18.273.000
  • Chapecoense - R$ 11.549.000
  • Ceará - R$ 10.421.000
  • Goiás - R$ 5.906.00

Em seu balanço financeiro relativo ao exercício de 2018, o Corinthians justificou seu endividamento de mais de R$ 400 milhões alegando que cerca de 50% desse montante são de pagamento a longo prazo - especialmente no que tange ao Profut.

E a Arena Corinthians?

A dívida do Corinthians relacionada à Arena não constou no estudo de Grafietti "em função de um critério contábil". Em outras palavras: as informações sobre os custos e o andamento dos pagamentos do estádio não constam nos balanços do clube por se tratar de um investimento entre diferente sócios - o Corinthians é um deles, mas não o único portanto.

Não há atualmente publicação por parte do Corinthians dos números financeiros da Arena. Estima-se que a dívida ultrapasse a casa de R$ 1 bilhão - valor que é substancialmente mais baixo numa estimativa atualizada em decorrência da venda de CIDs e da grana de bilheteria.

No cenário de a dívida da Arena se englobar à do Corinthians (como acontece no balanço do Athletico com a Arena da Baixada, por exemplo), o Timão lideraria o ranking de endividados.

Veja mais em: Arena Corinthians, Parque São Jorge e Diretoria do Corinthians.

Veja Mais:

  • Parte da torcida quer permanência do atacante, enquanto outros preferem concretizar o adeus

    Torcida do Corinthians se divide em petições por permanência ou saída de Romero; entenda

    ver detalhes
  • Corinthians superou o Foz Cataratas na semifinal

    Corinthians enfrenta Carlos Barbosa na final da Copa do Mundo de Futsal Sub-20

    ver detalhes
  • Arena Corinthians passará por apagão em ação de marketing neste domingo

    Arena Corinthians sofrerá 'apagão' no Majestoso deste domingo; entenda

    ver detalhes
  • Alexandre Pato contra o Grêmio na noite da cavadinha que quase acabou em agressão

    Rival no domingo, Pato quase apanhou no vestiário do Corinthians; dois do atual elenco estavam lá

    ver detalhes

Comente a notícia: