Carille prepara um novo posicionamento para Pedrinho; treinador deu detalhes ao Meu Timão

Carille prepara um novo posicionamento para Pedrinho; treinador deu detalhes ao Meu Timão

Por Lucas Faraldo e Rodrigo Vessoni, no CT Joaquim Grava

72 mil visualizações 661 comentários Comunicar erro

Carille e Pedrinho estão juntos no Corinthians desde 2017

Carille e Pedrinho estão juntos no Corinthians desde 2017

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

O meia-atacante Pedrinho pode ganhar nova função no Corinthians a partir do segundo semestre: meia centralizado. É o que sinalizou o técnico Fábio Carille em entrevista exclusiva ao Meu Timão concedida no início da semana em sua sala no CT Joaquim Grava.

"Eu vou tentar, mas eu quero armar um cenário, deixar as coisas bem determinadas para que ele possa ir por dentro (...) Talvez na parada para a Copa América eu tenha esse tempo para trabalhar por dentro", declarou o treinador, em meio a respostas sobre o porquê de dar tão poucas chances ao camisa 38 na posição destinada a camisas 10.

O que Carille ainda não sabia é que, dois dias após conversar com a reportagem, Pedrinho seria (junto com Mateus Vital) convocado para a Seleção Olímpica para a disputa do Torneio Maurice Rivello, na França, na primeira quinzena de junho. De acordo com apuração do Meu Timão, o ex-são-paulino André Jardine, atual técnico do Sub-23 canarinho, convocou o meia-atacante corinthiano com intenção de utilizá-lo como meia centralizado.

Fábio Carille durante entrevista ao Meu Timão

Fábio Carille durante entrevista ao Meu Timão

Sarah Tonon/Meu Timão

A tendência, portanto, é Pedrinho passar por uma espécie de moldagem na Seleção Olímpica. Ao retornar do torneio da França, se juntará ao elenco corinthiano na intertemporada de pausa da Copa América para então, talvez, passar pelos tais testes como meia centralizado citados acima por Carille. Por ora, o garoto seguirá sendo utilizado no Timão pelas beiradas (ainda que flutuando mais para o meio do que para a linha de fundo).

Não foi falta de tentativa, garante Carille

Pedrinho subiu ao elenco do Corinthians após a Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2017, poucos meses após o próprio Carille começar sua trajetória como técnico. Desde então, o garoto não conseguiu emplacar naquela que, para muitos, seria sua posição ideal.

Mas afinal: por que não? Carille respondeu. Mais paciente (e com mais tempo) que o habitual em coletivas, o treinador usou como principal justificativa o porte físico de Pedrinho. Você leitor do Meu Timão imagina o jovem de 21 anos jogando de costas para um marcador como Ralf – ganhando as divididas? É por aí que o técnico corinthiano argumentou...

Pedrinho vem atuando pelas beiradas escalado por Carille

Pedrinho vem atuando pelas beiradas escalado por Carille

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

"Do mesmo jeito que estão criticando o Jadson, estão falando muito errado a respeito do Pedrinho. Ele não tem corpo para sustentar por dentro, para proteger a bola. Coloquei algumas vezes e para mim ele sofre por dentro, de ter que proteger, que nem o Rodriguinho, até porque é uma área mais povoada", discorreu Carille, antes de ilustrar:

"Tentei alguns jogos e não funcionou. Você coloca, pensando aqui nos jogadores do Corinthians, um Ralf ou um Gabriel para marcar ele, ou pensando fora o Thiago Santos ou Felipe Melo do Palmeiras, e ele (Pedrinho) vai ter dificuldade. Eu posso até tentar colocar ele ali, mas tenho que deixar as coisas pré-determinadas para que ele possa receber a bola de frente", voltou a argumentar, se referindo à necessidade de tempo para prepará-lo.

A trajetória de categorias de base de Pedrinho também foi contestada por Carille. Ano passado, logo após uma oportunidade centralizado dada pelo então técnico corinthiano Jair Ventura, o próprio jogador argumentou ser aquela sua "posição de origem". Nesta entrevista ao Meu Timão, o atual treinador do Corinthians apresentou outra visão sobre os fatos.

"(Por dentro) É uma posição que atuei na base inteira, onde eu era acostumado a jogar. Desde que subi para o profissional não fui mais utilizado ali, só uma vez com o Jair, ia acabar perdendo essa essência", disse Pedrinho em 27 de outubro do ano passado

"Eu acompanho o Pedrinho desde o Sub-15, na base e sempre jogou pelo lado. Até o título da Copinha, quando ele subiu em 2017, era Pedrinho, Fabricio Oya, Marquinhos e Carlinhos de 9. Eu de auxiliar, acompanhei muito na base e nunca vi ele jogar por dentro, eu ia muito na base assistir. Eu não vi. Se jogou, pode até ter jogado, mas eu acompanhei demais, principalmente a Copinha em 2017, quando eu assumi, sempre foi partindo de fora para dentro", declarou o treinador, que assumiu cargo de auxiliar-técnico no Timão em 2009.

'Ué?! Não era meia-atacante de lado?'

Fábio Carille ainda contou ter se surpreendido com as declarações concedidas ao longo dos últimos anos por Pedrinho em relação ao desejo de atuar mais centralizado. Isso porque, quando subiu ao elenco profissional, o próprio jogador teria se colocado à disposição prioritariamente como meia-atacante de beirada. Na visão do treinador, o jovem foi percebendo com o passar dos primeiros meses que não conseguia entregar fisicamente o mesmo que atletas como Jorge Henrique (mais no passado) e Romero (recentemente) – de fato, o camisa 38 quando titular aguenta mais de 65 minutos em raríssimas oportunidades.

Campões da Copinha-2017, Pedrinho e Oya estão juntos hoje no Timão

Campões da Copinha-2017, Pedrinho e Oya estão juntos hoje no Timão

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

"Isso (de preferir jogar centralizado) foi uma surpresa para mim, quando ele começou a passar por fora (à imprensa) isso. Logo quando ele sobe em 2017, e eu faço isso com todos os jogadores, ele se colocou de lado. E aí no profissional isso não é uma ideia do Fábio Carille, mas sim do Corinthians, que o cara tem que baixar, marcar, com Jorge Henrique, Romero, Clayson tem feito isso. E aí ele (Pedrinho) percebeu que ia ser difícil", explicou.

"Nunca veio falar para mim, mas vejo que sai em algumas entrevistas que ele quer jogar por dentro. Mas repetindo, não vi (isso na base). Acompanhei muito, ele está com 22 anos, quando ele tinha 15 eu ia assistir lá em Guarulhos e não vi jogar por dentro", finalizou.

Veja mais em: Fábio Carille, Pedrinho e Corinthianos na Seleção.

Veja Mais:

  • Corinthians vence Carlos Barbosa por 7 a 2 e conquista Copa do Mundo Sub-20

    Corinthians vence Carlos Barbosa de virada e conquista Copa do Mundo de Futsal Sub-20

    ver detalhes
  • Manoel volta a ficar à disposição de Fábio Carille neste domingo

    Corinthians anuncia relacionados sem Everaldo e com Manoel para clássico contra o São Paulo

    ver detalhes
  • Com gol de Love, último encontro terminou em triunfo e título do Corinthians

    Corinthians defende invencibilidade em Majestosos disputados na Arena; em 2019 foram dois triunfos

    ver detalhes
  • Parte da torcida quer permanência do atacante, enquanto outros preferem concretizar o adeus

    Torcida do Corinthians se divide em petições por permanência ou saída de Romero; entenda

    ver detalhes

Comente a notícia: