De carona pela América do Sul, quatro torcedores do Deportivo Lara chegam à Arena Corinthians

De carona pela América do Sul, quatro torcedores do Deportivo Lara chegam à Arena Corinthians

18 mil visualizações 93 comentários Comunicar erro

Quarteto deixou a Venezuela há mais de 90 dias; nesta quarta estarão na Arena Corinthians

Quarteto deixou a Venezuela há mais de 90 dias; nesta quarta estarão na Arena Corinthians

Rodrigo Vessoni

A equipe do Deportivo Lara (VEN) não estará sozinha na Arena Corinthians. Ao menos quatro torcedores do clube venezuelano estarão na arquibancada sul do estádio corinthiano. Quarteto esse que chegou a Itaquera após... 90 dias de viagem.

É isso mesmo! A história de Rafael Piña (25 anos), Walker Álvarez (22), José Miguel (26) e Eduardo Piña (26) é maluca. Para dizer pouco. Eles deixaram a Venezuela há cerca de três meses com uma ideia fixa na cabeça: assistir in loco todos os jogos do Lara nas competições sul-americanas.

Leia também:
Árbitro chileno apita a sua primeira partida do Corinthians nesta quinta-feira
Oito jogadores do Corinthians que atuaram contra o Lara em 2018 já deixaram o clube
Contra o Deportivo Lara, Corinthians tenta evitar jejum inédito em cinco anos de Arena

E a loucura começou da mesma forma que segue até agora: de carona. De ônibus, carros, vans, caminhões... sempre de carona. Todos os meios possíveis foram buscados pelo quarteto, que iniciou a saga com a viagem até Belo Horizonte, onde acompanhou a derrota para o Cruzeiro por 2 a 0.

Na sequência, dias e mais dias para chegar a Guayaquil, no Equador, onde assistiram ao empate de sua equipe com o Emelec, por 2 a 2. No dia seguinte, os quatro foram até Buenos Aires, onde o Lara acabou derrotado pelo Huracán, por 3 a 0.

Eliminado da Libertadores, o time venezuelano foi deslocado pela Conmebol para a disputa da Copa Sul-Americana. Foi, então, aguardar o sorteio, descobrir que o Corinthians seria o adversário e partir para a quarta viagem. Desta vez, rumo a São Paulo.

Os venezuelanos chegaram à capital paulista há dez dias, onde se hospedaram num albergue no bairro de São Matheus, zona leste, próximo à Arena Corinthians. E, desde então, aguardam ansiosamente a chance de conhecer um dos estádios utilizados na Copa do Mundo de 2014.

"Estamos viajando há 90 dias, sem dinheiro, pedindo caronas e dormindo em albergues. Fizemos até alguns trabalhos rápidos, tipo de pedreiro, para conseguir algum dinheiro. Nos estádios sempre deu certo porque nos ajudaram, contamos o que vivemos e não deixaram a gente ficar do lado de fora. Tá cansativo, mas vale a pena essa aventura", diz um dos venezuelanos.

Próxima viagem? Dependerá do que ocorrer no dia 30, quando Lara e Corinthians definirão a vaga em solo venezuelano, em confronto de volta marcado para o estádio Metropolitano, no estado de Barquisimeto.

"Vamos esperar aqui em São Paulo, não compensa voltar para a Venezuela e viajar de lá outra vez. Se o Lara passar, a gente viaja de novo. Fizemos isso até agora, vamos continuar assim", afirmou outro venezuelano.

Saga do quarteto venezuelano que torce para o Deportivo Lara

Barquisimeto (VEN) -> Belo Horizonte (BRA) -> Guayaquil (ECU) -> Buenos Aires (ARG) -> São Paulo (BRA)

Veja mais em: Copa Sul-Americana.

Veja Mais:

  • Jogadores do Corinthians voltaram aos trabalhos nesta segunda-feira

    Corinthians se reapresenta com ausências; veja quem não treinou em campo após a folga

    ver detalhes
  • Caio Campos, superintendente de marketing do Corinthians, falou ao Meu Timão

    Líder do marketing do Corinthians fala da saída de Rosenberg, das camisas 1 e 2 e detalha a 3

    ver detalhes
  • Em alta, Avelar admite que já assinou pré-contrato com o Timão

    Danilo Avelar assina pré-contrato e confirma acerto com Corinthians: 'Falta a parte burocrática'

    ver detalhes
  • Walmir Cruz reforçou a importância do período de descanso para sequência da temporada

    Preparador físico reforça importância de folga e aprova condição dos atletas na reapresentação

    ver detalhes

Comente a notícia: