STJD punirá cantos homofóbicos após Copa América; Arena Corinthians tem casos frequentes

5.3 mil visualizações 57 comentários

Por Meu Timão

Torcida compareceu em peso para o Majestoso de domingo, na Arena Corinthians, em Itaquera

Torcida compareceu em peso para o Majestoso de domingo, na Arena Corinthians, em Itaquera

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva decidiu que passará a punir com multa ou até mesmo perda de pontos os clubes cujos torcedores praticarem cantos homofóbicos nos estádios. O fato é relevante para os frequentadores da Arena Corinthians, que tem casos recorrentes, principalmente em Majestosos. A ação deve entrar em funcionamento logo após a retomada do Campeonato Brasileiro.

De acordo com a informação do GloboEsporte.com, o STJD enviará ofícios a clubes, federações e árbitros alertando a respeito da mudança. No início, a ideia é informar e dar um tempo para que campanhas sejam realizadas para tentar evitar novos casos. No entanto, se não surtir nenhum efeito, as punições começarão a ser aplicadas.

Leia também:
Gustavo analisa primeiro semestre do Corinthians e reafirma que lesão atrapalhou seu rendimento
Corinthiano Richard é anunciado como reforço do Vasco
Tite, Fagner, Cássio, Allison e Guerrero: os números de brasileiros e peruanos na Arena Corinthians

"O tribunal está atento a essa questão. Em um primeiro momento, vamos exercer um papel pedagógico. O objetivo nunca foi e nunca será punir ninguém. E, sim, melhorar o espetáculo. O campo de futebol não é uma terra sem lei. Pelo contrário, é um lugar que tem de ser lúdico para que as pessoas possam se divertir e possam levar as suas famílias sem violência e atos discriminatórios e homofóbicos", explicou Paulo César Salomão, presidente do STJD.

O caso voltou à tona durante a estreia da Seleção Brasileira na Copa América. A cada tiro de meta, a torcida ecoava o grito de "bicha" ao goleiro boliviano Lampe. A própria CBF já foi multada pelo ocorrido durante as Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018. Na Arena Corinthians, por sua vez, este tipo de ofensa é bem recorrente.

Para evitar a repetição da situação, o Tribunal poderá denunciar o clube dos autores da discriminação caso identifique a ocorrência de homofobia ou haja o relato em súmula por parte do árbitro.

A punição será enquadrada no artigo 243-G do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que prevê suspensão de cinco a dez partidas se for praticada por um atleta, suspensão de 120 a 360 dias, além de uma multa de R$ 100 a R$ 100.000,00, que poderá ser aplicada ao clube.

Veja mais em: Torcida do Corinthians e Arena Corinthians.

Veja Mais:

  • Pedrinho chamou a atenção da torcida com grande atuação pelo Paulista sub-20

    Joia do Sub-20 do Corinthians ainda tem contrato de formação; clube fala em renovar na 'hora certa'

    ver detalhes
  • Jemerson fará sua estreia pelo Corinthians diante do São Paulo, dia 13, na Neo Química Arena

    Comissão técnica do Corinthians quer Jemerson contra o São Paulo; veja situação do zagueiro

    ver detalhes
  • Yan posou no lançamento da nova camisa de basquete do Corinthians

    Corinthians lança novo uniforme de basquete e faz homenagem a ídolos neste sábado; veja fotos

    ver detalhes
  • Sub-23 do Corinthians disputa a segunda fase do Brasileirão de Aspirantes

    Sub-23 do Corinthians encara Red Bull Bragantino pelo Brasileirão de Aspirantes; saiba tudo

    ver detalhes
  • É assim que o estágio com Pep Guardiola mexeu com o Corinthians de Mancini

    VÍDEO: É assim que o estágio com Pep Guardiola mexeu com o Corinthians de Mancini

    ver detalhes
  • Processo foi aberto contra o Corinthians e também contra Ronaldo Fenômeno, que recebia parte do valor que a multinacional pagava para expôr suas marcas na camisa alvinegra no final da última década.

    Corinthians e Ronaldo Fenômeno encerram processo após seis anos; clube via bloqueio, R9 com depósito

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: