Diretor do Corinthians revela ameaças e protestos por conta de camisa de ex-jogador de basquete

23 mil visualizações 271 comentários

Gustavinho foi homenageado por Casagrande no Parque São Jorge

Gustavinho foi homenageado por Casagrande no Parque São Jorge

Vitor Chicarolli / Meu Timão

Um novo item do Memorial do Corinthians tem causado polêmica nos bastidores do Parque São Jorge: a camisa do ex-jogador e agora supervisor de basquete do Timão, Gustavinho, usada na conquista da Liga Ouro de 2018. Segundo denúncias do diretor cultural do clube, Carlos Elias, conselheiros tem ameaçado até invadir o local por causa do objeto.

O diretor usou suas redes sociais para divulgar informações de protestos e até ameaças referentes ao item. A camisa estampa a frase "Quem matou Marielle?", em referência ao assassinato da ex-vereadora Marielle Franco, do Rio de Janeiro, ocorrido em março de 2018, sem resolução até os dias atuais.

"Diversos protestos de membros do conselho em relação à exposição do basquete, no Memorial, por causa da camisa do Gustavinho. Realmente sabem o que é democracia?", escreveu o diretor.

"E, a ignorância persiste. Grupo de conselheiros manda recado que irão 'invadir' o memorial para tirar a camisa 'na marra'. Estamos de olho", completou, revelando as ameaças.

No início da manhã dessa terça-feira, o diretor também divulgou uma carta destinada ao Cori, em nome da Chapa 11 - Fiéis Escudeiros, contestando a exibição do item e de imagens que apareçam a camisa de Gustavinho.

"(...) com apoio de um grande número de membros do conselho, solicitam a imediata exclusão de quaisquer alusões de cunho político, religioso ou de outra natureza não relacionados às conquistas ou sua história no âmbito esportivo dentro do memorial do nosso clube, como ocorre com camisa direcionada a ex-vereadora do Rio de Janeiro", escreveu o grupo - veja a carta na íntegra abaixo.

A peça, aliás, faz parte apenas de uma exposição sobre o basquete do Corinthians que ficará até o fim de agosto no Memorial do clube. A confusão aconteceu dias após a participação de Gustavinho no evento em homenagem à Democracia Corinthiana, realizado na última semana. Na ocasião, o ex-armador foi homenageado por Casagrande. Ao Meu Timão, o supervisor de basquete contou mais sobre seu ativismo político e sua ligação com a Democracia Corinthiana.

Confira a carta com o pedido de exclusão da camisa de Gustavinho do Memorial do Corinthians

Carta divulgada pelo diretor cultural do Corinthians

Reprodução/Twitter

Veja mais em: Basquete, Parque São Jorge e Democracia Corinthiana.

Veja Mais:

  • Vagner Mancini mira estreia do Corinthians na Copa do Brasil

    Mancini 'alerta' elenco do Corinthians sobre Copa do Brasil e relembra sucesso pessoal no torneio

    ver detalhes
  • Lucas Piton volta a trabalhar sem restrições no CT Joaquim Grava

    Com Lucas Piton, Corinthians faz treino tático de olho na Copa do Brasil; veja provável escalação

    ver detalhes
  • Mancini conquistou duas vitórias importantes em três jogos pelo Corinthians

    Corinthians vê risco de queda no Brasileiro cair em 17% após chegada de Mancini; veja probabilidades

    ver detalhes
  • Guilherme chegou ao América-MG em agosto e, até agora, disputou sete jogos; foram quatro anos de vínculo com o Corinthians

    Corinthians reencontra meia do América-MG que custou R$ 30 milhões em quatro anos de contrato

    ver detalhes
  • Mandatário fez promessa de bomba e a Fiel não esqueceu

    Torcida do Corinthians cobra bombas prometidas por Andrés para o mês de outubro; veja tuítes

    ver detalhes
  • Junior Sornoza deve retornar ao Corinthians no fim deste ano

    Sornoza tem casa assaltada no Equador; meia deve retornar ao Corinthians em janeiro

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: