Com briga no fim, defesa do Corinthians destrói argentinos e time vai à final da Liga Sul-Americana

12 mil visualizações 45 comentários Comunicar erro

Corinthians voltou a vencer o Ferro Carril na noite desta quinta

Corinthians voltou a vencer o Ferro Carril na noite desta quinta

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Corinthians 77 X 57 Ferro Carril

Liga Sul-Americana de Basquete 2019
14 de novembro de 2019, 21:30
Corinthians 77 x 57 Ferro Carril
Wlamir Marques

O Corinthians mais uma vez soube impor sua forte defesa sobre um adversário perigoso na noite desta quinta-feira, recuperou-se de um início ruim e conseguiu vencer por uma boa margem o Ferro Carril, no ginásio Wlamir Marques. O resultado de 77 a 57 leva os comandados de Bruno Savignani para a final da Liga Sul-Americana de basquete.

O duelo em quadra praticamente terminou com 39:50 por causa de uma confusão no fim, iniciada em bate-boca de Fuller com Marin (leia mais abaixo). Até seguranças entraram na quadra e só não chegaram às vias de fato por detalhe.

Apesar do fim tranquilo (em termos de jogo), o duelo foi intenso na maior parte dos 40 minutos, principalmente enquanto os argentinos conseguiram envolver a defesa alvinegra. Quando a marcação de quadra inteira do Corinthians encaixou (8 roubadas e 5 tocos) e as bolas de três (10 acertos em 19 arremessos) começaram a cair, porém, o Timão mostrou porque era o favorito para ir à decisão.

O Timão volta a disputar a decisão do torneio 22 anos depois que Oscar Schmidt e companhia alcançaram essa condição, em 1997. O feito é um marco para o projeto alvinegro, reativado no final de 2017 após mais de uma década parado.

Agenda - O Corinthians espera a definição do seu adversário na decisão, que só sairá na semana que vem, com a realização do outro quadrangular, formado por Botafogo, Nacional-URU, Salta-ARG e Ciclista Olímpico-ARG, este último sede do evento, em Santiago del Estero, na Argentina.

O time do Parque São Jorge volta a qaudra para jogar pelo NBB na próxima terça-feira, contra o Paulistano, no Ginásio Wlamir Marques, às 20h (de Brasília).

Os escolhidos

Assim como na estreia, contra o Pinheiros, Bruno Savignani começou a partida com um time formado por Fischer, Vezaro, Robinson, Wesley e Nesbitt.

O jogo

Primeiro quarto começou terrível para os alvinegros, normalmente atrasados na rotação e perdidos para marcar o jogo do armador Orresta. Rápido, o camisa 8 argentino comandou as ações e fez com que os corinthianos ou cometessem a falta ou tivessem que assistir a bandejas abertas do adversário.

Com duas jogadas de cesta e falta e um contra-ataque, ajeitado, o time argentino dominou o duelo até a marca dos sete minutos, abrindo oito pontos de diferença. Até que Bruno Savignani mandou à quadra Fuller e Pecos. A dupla, combinada a uma defesa agressiva de Teichmann, explodiu nas bolas de três e, em sequência de 19 a 3, fez o Timão fechar o quarto com 28 a 20.

O segundo quarto, com a torcida mais presente e os argentinos claramente incomodados, foi bom para os alvinegros nos primeiros minutos. Depois das entradas de Johnson e Marin, porém, os argentinos conseguiram levar vantagem nos rebotes, principalmente ofensivos, diminuindo a desvantagem.

Com seis segundas chances, os visitantes chegaram a levar a desvantagem para apenas um ponto de diferença. Uma bola importante de Fischer no final do período, porém levou o Timão ao intervalo com 42 a 38 no placar.

O terceiro quarto começou com mais erros técnicos dos dois lados, alguns forçados pela defesa e outros por aparente desconcentração dos atletas. O Timão viu a torcida voltar para o jogo em lindo toco de Humberto, parando contra-ataque dos argentinos, que terminou em bandeja do ala-pivô do outro lado.

As defesas sobressaíam tanto em relação aos ataques que, com seis minutos de jogo, o terceiro quarto tinha parcial de apenas 6 a 5 para o Timão. Mais efetivo nos contragolpes, o Timão conseguiu abrir vantagem e ir para o último quarto com 57 a 45 no placar.

Com a boa vantagem e os argentinos já sem resposta para a defesa imposta pelos corinthianos, normalmente apostando em arremessos de longe bem marcados, o último quarto foi conduzido em banho maria pelos donos da casa.

Wesley ainda achou espaço para marcar sete pontos seguidos, aproveitando uma boa participação de Fischer, para ampliar a vantagem. A última posse alvinegra foi o momento mais complicado do último quarto, com Fuller se desentendendo com Marin e dando início a uma confusão na quadra, com participação até dos seguranças.

A briga

Repreendido até pelo próprio banco corinthiano, o americano viu a briga escalar rapidamente, com entrada de seguranças e de atletas do banco de reservas. Marin agarrou o corinthiano pelo pescoço e deixou os brasileiros bravos. As comissões técnicas passaram a discutir e, em dado momento, um segurança quase acertou um soco em Kevin Hernandez, do Ferro.

O duelo não foi retomado e, após análise dos juízes em vídeo, encerrou-se com o placar de 77 a 57.

Camisa pesada

Antes do jogo, a torcida corinthiana presente ao Parque São Jorge mostrou um bandeirão em homenagem a algumas lendas da história do basquete alvinegro. Foram lembrados Amaury Pasos, Wlamir Marques, Edward, Ubiratan e Rosa Branca, quinteto tricampeão da liga sul-americana pelo clube na década de 60.

Veja mais em: Basquete.

Quem Atuou

Jogadores

  • David Ahmad Nesbitt

    Nesbitt

    nota média: 9.2

    35 votos

    Pontos: 9
    Rebotes: 6
    Assistências: 2
    Tempo em quadra: 29m56s

  • Kyle Alejandro Fuller

    Fuller

    nota média: 9.1

    39 votos

    Pontos: 14
    Rebotes: 3
    Assistências: 3
    Tempo em quadra: 25m08s

  • Humberto Luis Gomes da Silva

    Humberto

    nota média: 8.7

    34 votos

    Pontos: 9
    Rebotes: 4
    Assistências: 0
    Tempo em quadra: 22m03s

  • Wesley de Castro Ferreira

    Wesley

    nota média: 8.6

    33 votos

    Pontos: 11
    Rebotes: 4
    Assistências: 1
    Tempo em quadra: 21m18s

  • Arthur Pecos Fernandes da Silva

    >Craque da partida

    Arthur Pecos

    nota média: 9.4

    36 votos

    Pontos: 15
    Rebotes: 5
    Assistências: 1
    Tempo em quadra: 20m22s

  • Ricardo Fischer

    Ricardo Fischer

    nota média: 9.3

    35 votos

    Pontos: 10
    Rebotes: 1
    Assistências: 6
    Tempo em quadra: 18m48s

  • Felipe André Vezaro

    Felipe Vezaro

    nota média: 8.1

    34 votos

    Pontos: 0
    Rebotes: 0
    Assistências: 0
    Tempo em quadra: 18m10s

  • Guilherme Frantz Teichmann

    Teichmann

    nota média: 9.0

    34 votos

    Pontos: 5
    Rebotes: 6
    Assistências: 4
    Tempo em quadra: 17m39s

  • Tracy Terrell Robinson

    Tracy Robinson

    nota média: 8.3

    33 votos

    Pontos: 2
    Rebotes: 4
    Assistências: 0
    Tempo em quadra: 16m49s

  • Douglas dos Santos Silva

    Douglas Santos

    nota média: 8.2

    33 votos

    Pontos: 2
    Rebotes: 0
    Assistências: 1
    Tempo em quadra: 8m37s

  • Felipe Dalaqua Almentra

    Dalaqua

    nota média: 8.0

    30 votos

    Pontos: 0
    Rebotes: 0
    Assistências: 0
    Tempo em quadra: 0m50s

Técnico

Comente a notícia: