Atacante do Corinthians Feminino admite surpresa por momento individual e pede mais jogos na Arena

1.5 mil visualizações 8 comentários Comunicar erro

Victória Albuquerque balançou as redes na finalíssima do Paulistão contra o São Paulo

Victória Albuquerque balançou as redes na finalíssima do Paulistão contra o São Paulo

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Além de recordes e conquistas, a atual temporada do time feminino do Corinthians foi ainda mais especial para uma titular do técnico Arthur Elias: Victoria Albuquerque. Com direito a passagem pela Seleção Brasileira e 21 gols em 41 partidas disputadas pelo clube alvinegro, a atacante admitiu, em conversa exclusiva com o Meu Timão, um certo espanto com os feitos alcançados nesse ano.

"Eu falei em algumas entrevistas minhas que foi uma bomba, eu planejava coisas menores que isso, mas ficou muito feliz, fruto de um trabalho conjunto. Um time de muitas artilheiras, não só eu, os números mostram, fizemos muitos gols, fico muito feliz, espero continuar ajudando fazendo gols", confessou.

Leia também:
Ao Meu Timão, Gabi Zanotti conta 'segredo' do Corinthians Feminino e crê em um 2020 mais competitivo
Goleira do Corinthians aponta diferenças da Arena, projeta 2020 no clube e enaltece a Fiel
Corinthians promove 'media day' com time feminino após conquista do Paulistão e temporada histórica

As conquistas individuais, então, foram coroadas com o histórico título do Campeonato Paulista. No último domingo, o Timão venceu o São Paulo por 3 a 0, com um gol justamente de Albuquerque, na Arena Corinthians. E o ingrediente especial do Majestoso foram as mais de 28 mil pessoas que marcaram presença em Itaquera.

"A gente não consegue nem definir com uma palavra só. Eu fiquei muito feliz, emocionada, por um momento achei que aquilo, quando acabasse, eu ficaria triste. Foi histórico, muito bom para a carreira, para guardar na memória também, para as meninas que lutaram muito por isso, esperar por isso... É bom saber que pode acontecer de novo, que o corinthiano lutou e abraçou o time e a modalidade", expôs.

Treinador Arthur Elias e Victória durante final do Campeonato Paulista Feminino, contra o São Paulo

Treinador Arthur Elias e Victória durante final do Campeonato Paulista Feminino, contra o São Paulo

Danilo Fernandes/ Meu Timão

Como as mulheres costumam entrar em campo somente no Parque São Jorge, a experiência na Arena certamente foi inesquecível para todo o plantel. Sendo assim, por conta das diferenças do gramado e até mesmo de atmosfera. Vic Albuquerque contou como foi a preparação corinthiana para a grande decisão estadual.

"A gente treinou algumas vezes aqui, e sentimos diferença, mas nem tantas. Tivemos duas semanas nos preparando para fazer um jogo diferente da primeira final, que não fomos tao bom. Nossa preparação foi diferente, mentalidade diferente. A gente se concentrou muito para esse jogo, por conta de ter muita gente em volta, o barulho da torcida dificultou a comunicação, então nos preocupamos muito com nosso gesto corporal, para nos entendermos. Foi bem diferente, mas bem gostoso", disse.

"Deu para se entender bem, até demais. A gente treinou tão bem, que só gesticulando, movimentando, estava tudo bem treinado, olhando a corrida, tudo, a gente se entendia muito bem", completou.

Pelo sucesso do clássico entre Corinthians e São Paulo na Arena, a camisa 17 alegou que a Fazendinha é 'casa do futebol feminino do clube', mas destacou que pretende entrar em campo novamente no estádio do Timão.

"A gente acha muito legal, a festa foi muito linda. A gente considera sim a Fazendinha nossa casa, acho que é mais perto para o torcedor, mais acessível, e esperamos que ela também possa melhorar, em termos de estrutura, para receber mais jogadores. Mas a Arena é a Arena, né. Acho que o sonho de todo mundo poder jogar lá, e jogar lá de novo vai ser muito bom", pontuou.

Convocada pela sueca Pia Sundhage neste novo ciclo da Seleção Brasileira, recebendo oportunidade até entre as titulares, a atleta espera ser lembrada novamente pela treinadora nas próximas convocações.

"O sonho do atleta representar seu país, e o meu não é diferente. Se eu tiver um espaço com a Pia, tenho muito para crescer ainda, vou brigar por ele. Vou dar o meu melhor para meu reconhecimento lá ser o melhor, sei que o trabalho da Pia é diferente e vai dar resultados, já está dando, na verdade", garantiu.

A sequência no alto investimento do clube na modalidade também foi assunto com a goleadora. Como o contrato de todo elenco se encerra em dezembro, Victória revelou que as conversas entre diretoria e jogadoras devem começar na semana que vem e demonstrou desejo de permanecer no Parque São Jorge.

"As conversas começam na próxima segunda. Vão conversar individualmente com cada uma. Eu não sei qual é a ideia, mas espero que a maioria continue para dar mais felicidade ao torcedor", concluiu.

Como foi a readaptação ao Brasil após conquistar a Libertadores na altitude de Quito, no Equador?

Em outubro, cabe destacar, o Corinthians deixou de lado a altitude de 2.850 metros de Quito, no Equador, e conquistou o cobiçado título da Copa Libertadores. Logo após levantar a taça na capital equatoriana, porém, as alvinegras voltaram ao Brasil e, depois de apenas dois treinos, já entraram em campo para disputar o duelo de ida com o São Paulo pela final do Paulistão - o confronto terminou com vitória corinthiana por 1 a 0.

Assim, Victória Albuquerque fez questão de enaltecer todo cuidado e estrutura do Timão com a equipe feminina.

"Depois que voltamos, não fizemos tão bem o jogo quanto a gente queria, por conta da nossa parte física. Eu não joguei muito bem também no Morumbi. Nosso físico e mental estavam bem desgastados, passamos muito tempo longe de casa lá em Quito. Comendo outra comida, convivendo com outras pessoa... É muito difícil a gente se adaptar tão rápido, mas temos uma comissão que trabalha 24h para gente, não só no horário de trabalho. Médico, preparador, temos uma estrutura e um trabalho muito sério concentrado na gente, o que a gente vem fazendo é um grande retorno do que eles nos dão".

Veja mais em: Corinthians feminino.

Veja Mais:

  • Luan é o novo reforço do Corinthians para a temporada 2020

    Corinthians define últimos detalhes para confirmar contratação de Luan

    ver detalhes
  • Cássio foi escolhido pelo historiador Celso Unzelte como personagem de biografia

    2016 na íntegra, conto de fadas e até Justin Bieber: autor da biografia de Cássio fala ao Meu Timão

    ver detalhes
  • Corinthians foi derrotado duas vezes em dois dias seguidos pelo Botafogo

    Corinthians ensaia virada, mas perde do Botafogo e fica com vice da Liga Sul-Americana

    ver detalhes
  • Esses reforços do Corinthians de 2019 serão escalados em 2020?!

    VÍDEO: Esses reforços de 2019 serão escalados em 2020?!

    ver detalhes
  • Victor Cantillo tem 26 anos e atua há três no Junior

    Rádio colombiana diz que Corinthians já fez proposta por volante do Junior; clube nega

    ver detalhes
  • Rafael Bilu estreou profissionalmente no Corinthians em 2018

    Corinthians volta a emprestar atacante Rafael Bilu, anunciado pelo CSA

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: