Veja como o Corinthians viu seu ano 'acabar' após famigerado gol olímpico do Ceará

5.5 mil visualizações 40 comentários Comunicar erro

Em dia de festa na Arena, Corinthians parecia entrar na briga pelo título do Brasileiro, mas foi só decepção a partir dali

Em dia de festa na Arena, Corinthians parecia entrar na briga pelo título do Brasileiro, mas foi só decepção a partir dali

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Flamengo à parte, o Campeonato Brasileiro certamente terá como um dos principais registros históricos em 2019 o gol marcado por Leandro Carvalho, do Ceará, no empate por 2 a 2, na Arena Corinthians. Possivelmente o mais bonito da competição, o tento foi responsável por "acabar" com o ano do Timão, como se vê pelo desempenho antes e depois daquela ocasião.

Sim, o Corinthians, hoje incríveis 34 pontos atrás do Flamengo, prestes a reencontrar o adversário daquela ocasião, falava abertamente em brigar pelo título nacional no mês de setembro e realmente tinha condição de tentá-lo. A queda de rendimento após o trauma em Itaquera foi tamanha, porém, que isso tudo parece um devaneio.

O dia era um sábado e o clube do Parque São Jorge, em alta após vencer o Atlético-MG nos acréscimos uma semana antes, entrava em campo pela manhã para colocar pressão nos líderes. Com 31 pontos, poderia fechar o duelo apenas dois atrás de Flamengo e Santos, jogando a responsabilidade para os rivais.

Além disso, os alvinegros estreavam o terceiro uniforme e jogavam no estádio cheio, uma combinação que marcou as disputas recentes por título. Em campo, tudo corria bem no primeiro tempo, com vitória por 2 a 0 encaminhada já no intervalo, mas tudo se esvaiu a partir dali: os cearenses diminuíram e, com a pintura no fim, enterraram de vez o sonho corinthiano do oitavo troféu do Brasileiro.

Até o 2 a 2, os comandados de Fábio Carille tinham oito vitórias, sete empates e apenas duas derrotas, um aproveitamento de 60,7% dos pontos, algo entre Palmeiras e Grêmio na tabela de classificação de hoje. À época ainda ostentavam uma invencibilidade oito jogos, curtiam a segurança de Gil na zaga e pareciam ter finalmente encontrado uma maneira produtiva de jogar.

Desde aquela igualdade, no entanto, a queda é drástica: foram cinco vitórias, seis empates e sete derrotas, um aproveitamento de 38,8% dos pontos impulsionado por bons resultados recentes de Coelho. Quando restrito à época de Carille, o aproveitamento cai para 36,1%, com apenas três vitórias em 12 jogos do Brasileiro.

Desencontrado, o time ainda foi superado pelo Independiente Del Valle ainda naquele mês de setembro, perdendo por 2 a 0 na Arena e empatando por 2 a 2 no Equador. Agora, tenta "salvar" o fim de ano com uma vaga na Libertadores da América de 2020, que será assegurada com mais uma vitória na competição.

Veja mais em: Campeonato Brasileiro, Dyego Coelho e Fábio Carille.

Veja Mais:

  • Corinthians conta com apoio do BMG se necessário para comprar Luan

    Corinthians confia em ajuda de patrocinador para ter Luan em concorrência com o Atlético-MG

    ver detalhes
  • Atacante André Luís disputou apenas cinco partidas pelo Corinthians

    Na espera de Tiago Nunes, atacante do Corinthians desperta interesse do Goiás

    ver detalhes
  • Presidente Andrés Sanchez detonou as últimas entrevistas do mandatário gremista

    Andrés Sanchez ataca presidente do Grêmio por negociação com Luan e diz: 'Não ofereci nenhum atleta'

    ver detalhes
  • Banco BMG é o patrocinador master do Corinthians desde janeiro deste ano

    Saiba quantas contas foram abertas via parceria entre Corinthians e BMG no primeiro ano

    ver detalhes
  • Matias Romano Ávila é diretor financeiro do Corinthians

    Diretor nega 'Corinthians quebrado' e esclarece busca por Luan e Michael

    ver detalhes
  • VÍDEO: Luan, Michael e Jorge: resumo do mercado da bola do Corinthians

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: