Campeões de 1990 falam ao Meu Timão sobre uniforme de 2020 do Corinthians

19 mil visualizações 116 comentários Comunicar erro

Por Lucas Faraldo, Marco Bello e Rodrigo Vessoni

Corinthians conquistou seu primeiro título brasileiro em 1990

Corinthians conquistou seu primeiro título brasileiro em 1990

Arquivo Corinthians

Os ídolos do Corinthians campeões brasileiros de 1990 ainda estão se inteirando sobre a homenagem que receberão do clube e da Nike em 2020. Conforme publicado nessa terça-feira pelo Meu Timão, as próximas camisas 1 e 2 lançadas terão layout inspirado nos uniformes da equipe que levou a primeira taça de Brasileirão ao Parque São Jorge.

Sem dúvida um dos mais emblemáticos nomes daquele elenco histórico do Corinthians, o goleiro Ronaldo Giovanelli foi um dos ex-jogadores ouvidos pelo Meu Timão. Titular em 1990 e dono da marca de arqueiro que mais vezes defendeu a meta alvinegra (602 jogos), ele não escondeu a alegria de ver a geração de três décadas atrás valorizada hoje pelo clube.

"Fico feliz pra caramba de essa geração nossa ter sido lembrada. Primeiro título brasileiro do Corinthians a gente não esquece, né? O departamento de marketing do Corinthians, cultural... Fazendo um grande trabalho, valorizando os ex-atletas, o nome do clube. Ficamos felizes com esse crescimento do clube, da história do clube", declarou o ex-goleiro.

"Estou muito feliz, menino! Encerro deixando meu abraço a todos os corinthianos e muito agradecimento. Foi tudo feito com muito amor e carinho", acrescentou.

Quem também falou sobre a homenagem foi Mauro "Van Basten". Ex-atacante campeão em 1990 e hoje auxiliar-técnico no departamento de futebol profissional do Corinthians, ele destacou a perspectiva de reencontra ex-companheiros. Faz parte dos planos do Timão e da Nike, afinal, reunir boa parte daquele elenco para as ações de lançamento dos uniformes.

"Acho que todos jogadores que participaram dessa conquista de 1990 serem lembrados agora pelo Corinthians após 30 anos é uma grande recompensa, honra pra gente que participou. Para rever os amigos também, né? Tem muitos atletas daquela época que faz 10, 15 anos que a gente não se encontra", explicou Mauro.

"Será um momento memorável, muito importante, muito emocionante. A gente vai curtir. Quero agradecer ao Corinthians por essa justa homenagem", completou.

O reencontro de ex-jogadores, porém, não é lá grande novidade para muita gente daquele time de quase 30 anos atrás. Isso porque, como explicado pelo ex-volante Márcio Bittencout, o Corinthians de 1990 era uma espécie de família – mais do que um elenco, portanto.

Márcio Bittencourt em ação pelo Corinthians

Márcio Bittencourt em ação pelo Corinthians

Arquivo Corinthians

"Homenagem legal, né? O único que não está aqui conosco é o Giba, que faleceu. De resto, estão todos vivos. É uma satisfação. A gente que trabalha aqui dentro (do clube) está sempre em contato, mas mesmo para quem não trabalha aqui dentro é uma homenagem. Esse pessoal de 90 é muito unido, estamos sempre nos falando", disse o ex-jogador que hoje trabalha como observador técnico nas categorias de base do Corinthians.

"Ficamos felizes porque o clube está fazendo uma homenagem legal. Sigo em contato com todo mundo... Ronaldo, Fabinho, Marcelo... Na realidade esse grupo virou família, né? A gente se encontrava, todo mundo conhece as esposas, os filhos. É um grupo muito unido. Agradeço agora ao presidente (Andrés Sanchez) por se lembrar da gente", finalizou.

Por fim, o também ex-volante Wilson Mano, marcado pela polivalência que o permitiu ser escalado em praticamente todas as posições ao longo dos sete anos em que jogou no Corinthians, destacou a importância de um clube reconhecer e valorizar os feitos do passado. Ele destacou ter sido aquele título o primeiro da série de sete Brasileirões conquistados pelo Timão num intervalo de 27 anos, entre 1990 e 2017 – temporada da última taça nacional.

"Fiquei sabendo através da imprensa. Mas acho legal ser lembrado depois de 30 anos. Uma homenagem dessas é difícil, né? É um reconhecimento. Afinal de contas, foi ali que abriu o caminho (para o total de sete títulos brasileiros conquistados)", citou.

"É legal poder reencontrar o máximo de pessoas da época. Já tentaram fazer um encontro desses há uns anos no Pacaembu, mas não conseguimos reunir muita gente. Tomara que agora possamos reunir o pessoal para termos uma lembrança bacana, uma confraternização depois de 30 anos", ainda completou.

Veja mais em: Ídolos do Corinthians, Ex-jogadores do Corinthians, Títulos do Corinthians, Camisa do Corinthians e Ações de marketing.

Veja Mais:

  • O argentino marcou três gols na estreia do Campeonato Paulista

    Fiel escolhe Boselli e Tiago Nunes como destaques de goleada do Corinthians; reserva é o pior

    ver detalhes
  • Duílio explicou algumas questões sobre os bastidores do futebol do Corinthians

    Lateral, zaga, Cantillo, BMG e Luan: diretor esclarece situações no Corinthians

    ver detalhes
  • Boselli marcou três gols na goleada do Corinthians em Itaquera

    Com três gols de Boselli, Corinthians estreia com goleada no Campeonato Paulista

    ver detalhes
  • O que Corinthians tem que Palmeiras não tem (mercado da bola mostrou)

    VÍDEO: O que Corinthians tem que Palmeiras não tem (mercado da bola mostrou)

    ver detalhes
  • Dirigente esclareceu a busca do Corinthians por um ponta esquerda

    Diretor do Corinthians nega 'briga' por Rony, evita citar outros nomes e exalta volta de Everaldo

    ver detalhes
  • Boselli marcou três dos quatro gols alvinegros na estreia

    Mauro Boselli é o terceiro jogador a marcar um hat-trick pelo Corinthians na Arena

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: