Cássio fez festas de despedida do Corinthians e disse 'sim' a oferta do Grêmio, revela biografia

364 mil visualizações 226 comentários Comunicar erro

Cássio e Mauri Lima entraram em atrito no Corinthians em 2016

Cássio e Mauri Lima entraram em atrito no Corinthians em 2016

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Começou a ser vendido nesta segunda-feira em livrarias físicas o livro sobre o goleiro Cássio. Chamada "Cássio – a trajetória do maior goleiro da história do Corinthians", a biografia revela bastidores da passagem que já dura oito temporadas do arqueiro pelo Timão.

Em entrevista concedida semana passada ao Meu Timão, o autor do "conto de fadas" já havia adiantado não ter havido censura por parte de Cássio mesmo sobre assuntos delicados relacionados à perda da titularidade em 2016. Pois bem avisou o pesquisador e jornalista Celso Unzelte.

A reportagem teve acesso a um exemplar da biografia ainda antes de as unidades chegarem às livrarias – conforme informado pela editora Universo dos Livros, estão à venda por R$ 39,90 na versão física e R$ 19,90 na digital. Entre diversos temas abordados por Unzelte nas conversas que teve com Cássio, chama atenção a clareza com a qual o goleiro corinthiano se abre em relação à queda que sofreu em sua carreira três temporadas atrás.

Para chegar à perda de titularidade ainda sob comando de Tite em 2016, Cássio percorreu maus caminhos antes, especificamente nas duas temporadas anteriores.

"Teve situações em 2014, 2015 em que eu acordava e minha casa estava cheia de gente que eu nem conhecia. Eram situações de eu acordar à noite, ter feito festa na minha casa e não saber quem estava lá", conta Cássio no capítulo intitulado "A queda do Gigante".

"A casa cheia de gente, bebida, festa... É muito difícil o cara se dar conta disso. É a questão de de repente, tu achar que pode fazer tudo. Tudo pode fazer festa, tu não se prepara pra semana de jogos, não se prepara pro jogo. Aí tu vai no jogo, tu joga bem e fica na cabeça: 'Ah, eu fiz festa, eu tô jogando bem, então as coisas estão funcionando bem'", relata.

De acordo com a biografia, Ana, mulher que trabalha na casa de Cássio praticamente desde o início da trajetória do goleiro no Corinthians, chorava às escondidas vendo que as pessoas se aproveitavam de Cássio naquela rotina de festas e ela nada podia fazer para ajudá-lo.

Cássio durante pré-jogo na temporada de 2016

Cássio durante pré-jogo na temporada de 2016

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Foi nesse cenário que Cássio recebeu proposta do Besiktas, da Turquia, para deixar o Corinthians em meio àquela barca de vendas alvinegras pós-hexacampeonato brasileiro. Ali em janeiro de 2016, a cabeça do goleiro não estava na pré-temporada do Timão.

"Era uma coisa legal pro Corinthians, era legal pra mim também. Só que nunca chegava um documento garantindo o meu salário. E os times turcos são difíceis nisso. Eu não ia arriscar sair sem garantia, nem o clube ia se arriscar a me liberar", explica Cássio.

À espera do tal documento (que nunca chegou), Cássio deu três festas de despedida. O goleiro não se preparava para a Florida Cup e nem mesmo treinava entre os titulares. Foi ali, mais precisamente, que a temporada de 2016 começou a descer por água abaixo.

"Não ter feito uma pré-temporada boa me atrapalhou muito naquele ano. Fui direto pra Florida Cup e aí já começaram os campeonatos", conta o camisa 12.

Cássio, em janeiro de 2016, enquanto pensava em jogar no Besiktas

Cássio, em janeiro de 2016, enquanto pensava em jogar no Besiktas

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Passadas as eliminações no Campeonato Paulista, em semifinal contra o Osasco Audax, e na Copa Libertadores da América, em oitavas de final diante do Nacional do Uruguai, Cássio teve de conviver com um baque particular: a morte da avó Maria Luiza, por conta da qual o goleiro foi liberado de um treino e um jogo. Depois, perderia a vaga de titular para Walter.

Nesse trecho do capítulo da biografia, Cássio relata desentendimentos com o então preparador de goleiros corinthiano Mauri Lima, chateação com Tite, mensagem de apoio a Walter... E conta também como tudo se resolveu com o passar dos meses e até anos.

"Quando eu perdi minha posição... A gente não consegue olhar pra si próprio ainda. Você consegue só achar defeito nos outros. No Mauri, no Tite. Não consegue olhar para si próprio ainda", diz Cássio.

Quase saída do Corinthians (parte 2)

Foi também em 2016, na ocasião da passagem de Cristóvão Borges como técnico do Corinthians, que Cássio quase (mais uma vez) deixou o clube. Ele e seu empresário tinham em mãos uma proposta do Grêmio na casa dos 2,5 milhões de euros (menos de R$ 10 milhões à época). Durante almoço com um amigo, o goleiro chegou a dizer a seguinte frase: "Pode falar pro presidente (Roberto de Andrade) que eu quero ir pro Grêmio".

A decisão contrariava até o conselho do empresário Carlos Leite, que orientava seu agenciado a dar a volta por cima no Corinthians. Foi um encontro inesperado com Andrés Sanchez na copa do CT Joaquim Grava que mudou a cabeça do do goleiro. Então ex-presidente e homem-forte nos bastidores da gestão de Roberto de Andrade, o hoje mandatário alvinegro havia falado que precisaria de Cássio na reestruturação daquele elenco.

"Aí eu pipoquei, né? (risos) Porque ele (Andrés Sanchez) foi um cara que me ajudou muito, apostou muito em mim, tomou muita pancada por isso. É um dos caras que eu respeito muito, sempre foi franco comigo", relata Cássio na biografia.

"Hoje tu vê que não era pra acontecer. Acho que poderia, de repente, ter acabado minha carreira ali ou eu ter me afundado mais se tivesse ido pra lá", acrescenta, sobre a possível troca do Corinthians pelo Grêmio em meados de 2016.

No Corinthians desde 2012, Cássio soma 450 jogos pelo clube, terminou a última temporada como um dos principais jogadores da equipe e já tem no currículo os seguintes títulos: Campeonato Paulista (2013, 2017, 2018 e 2019), Campeonato Brasileiro (2015 e 2017), Copa Libertadores (2012), Mundial de Clubes (2012) e Recopa Sul-Americana (2013).

Cássio e mais seis: quem se salva no Corinthians para 2020?

Veja mais em: Cássio, Ídolos do Corinthians e Mercado da bola.

Veja Mais:

  • Cantillo não poderá entrar em campo no segundo jogo do Corinthians no Paulistão

    Cantillo não aparece no BID e segue como desfalque para o Corinthians no Paulistão

    ver detalhes
  • Gabriel Pereira foi o grande destaque do Corinthians na Copinha e agora pode jogar o Paulista

    Corinthians inscreve mais jogadores e Tiago Nunes ganha 16 opções para o Paulistão; veja lista

    ver detalhes
  • VÍDEO: Um CRIME contra BOSELLI e o SUPER TRIUNFO do CORINTHIANS na LIBERTADORES

    ver detalhes
  • Everaldo treinou com bola na tarde desta sexta-feira e está perto de voltar a jogar pelo Corinthians

    Reapresentação do Corinthians tem Everaldo, enfim, com bola; goleiro é 'batizado'

    ver detalhes
  • Luan falou com a imprensa nesta sexta

    Luan se coloca à disposição e comenta sobre jogo do Corinthians em região onde cresceu

    ver detalhes
  • A equipe feminina do Corinthians apareceu mais uma vez no site da FIFA

    FIFA reconhece passo do Corinthians com a equipe feminina e fala em 'vanguarda da América do Sul'

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: