Portuguesa x Corinthians

Pelo Campeonato Paulista, o Corinthians vai empatando contra a Portuguesa

Acompanhe ao vivo

Gabriel valoriza postura do Corinthians e comenta atuação de Janderson: 'Um dos melhores do jogo'

3.3 mil visualizações 30 comentários Comunicar erro

Por Julia Raya e Tomás Rosolino, na Arena Corinthians

Gabriel entrou no início do segundo tempo do clássico contra o Santos

Gabriel entrou no início do segundo tempo do clássico contra o Santos

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Na manhã deste domingo, a Fiel teve motivos para comemorar. Na Arena Corinthians, o Timão venceu o primeiro clássico do ano, contra o Santos, por 2 a 0, em partida válida pelo Paulista. Ao final do jogo, o volante Gabriel avaliou mais uma atuação sua e da equipe, e comentou o caso da expulsão de Janderson.

O Timão foi superior e dominou o Santos durante todo o jogo, pressionou e criou boas chances de gol. Acionado por Tiago Nunes já no segundo tempo, diante das dores de Camacho, Gabriel avaliou a nova forma de jogar da equipe corinthiana

"Quase fiz um golzinho hoje (risos). Da uma diferença pelas características que o time tá impondo. A gente sempre teve qualidade, né? Mas acho que a gente tá mais habituado agora a fazer. Ter, aparecer, dar a opção para o companheiro. Tanto que hoje, mesmo com um a menos, a gente conseguiu ficar com a bola e se não tivesse esse jogador a menos, acredito que seria ainda mais tranquilo para poder rodar a bola e achar passes", iniciou o corinthiano, que logo completou:

"Mas como eu disse, acho que essa movimentação, essa dinâmica que o time vem é legal. Nós vínhamos de dois resultados não tão bons, né. Ruins, na verdade. Uma derrota com a Ponte e um empate com o Mirassol. Mas hoje valorizar a vitória, que nos dá confiança para o próximo jogo".

Leia também:
Corinthians não vencia um clássico por dois gols de diferença desde o início de 2018
Parte da torcida do Corinthians na Arena não viu nenhum dos gols do clássico; entenda
Cantillo mantém ritmo de janeiro e é eleito melhor do Corinthians em clássico; lateral é o pior

Reserva de Camacho nesse início de temporada, o camisa 5 do Timão relembrou uma oportunidade de gol contra o Botafogo-SP e logo em seguida comentou sobre a chance que teve de balançar as redes no clássico desse domingo. Mesmo que essas não tenham sido aproveitadas, Gabriel projetou que o ano será de mais finalizações se comparado com 2019.

"A gente vem trabalhando bastante. Contra o Botafogo-SP quase tive uma oportunidade de finalizar, hoje finalizei. Acabei pegando errado ali na bola de esquerda, mas mesmo assim ela foi na direção do gol. Mas é trabalhar. Acredito que esse ano a gente vai ter mais oportunidades para chutar, para fazer gol, para dar assistência e eu venho, mesmo com poucos minutos ainda sem ritmo de jogo, porque jogador precisa de ritmo, as coisas vão melhorar e vamos jogar ainda mais bonito", analisou o atleta.

Contando com um volante armador ao seu lado, no caso Cantillo, Gabriel cumpre o papel de ajudar mais na marcação e, às vezes, sair menos para o ataque. O camisa 5 comentou o seu posicionamento em campo e relembrou outras oportunidades em que atuou da mesma forma.

"Sim (gosto desse posicionamento de jogo), até porque é um posicionamento que eu já fazia com o Maycon em 2017. Com a subida minha, ele ficava. Quando jogava eu e o Camacho, quando um subia, o outro ficava. Fazia um pendo legal. Agora tendo de novo essa função, como eu disse, a equipe vem crescendo e a gente vei procurar sempre trabalhar mais para jogar pra frente com qualidade", contou o jogador.

Leia também:
Súmula do clássico relata chinelo no gramado, atraso do Corinthians e explica expulsão
Boselli valoriza bom momento do Corinthians e brinca com expulsão de Janderson: 'Vou matar ele'
Janderson assume culpa por expulsão no clássico: 'Esqueci que estava com cartão'

Durante praticamente todo o segundo tempo, o Corinthians atuou com desvantagem numérica de um jogador. Isso porque o jovem Janderson, ao marcar o segundo gol do Timão, no início do segundo tempo, correu para comemorar com a torcida e recebeu seu segundo amarelo, o que gerou sua expulsão. Apesar disso, os corinthianos conseguiram segurar os adversários e terminaram a primeira partida do ano sem levar gols.

Diante dessa situação, Gabriel ressaltou a importância de não ter a defesa vazada e aproveitou a oportunidade para criticar a regra que ocasionou a expulsão do jovem companheiro.

"Saldo de gols também faz diferença lá na frente, para uma classificação, então é importante sim. Importante demais não tomar gol. Fizemos dois e acredito que, se tivesse com o número igual de jogador, poderia ter criado mais. Não jogando nada para cima do Janderson, para mim, foi um dos melhores do jogo hoje. Fez uma grande partida", disse.

"Então como eu disse, é ter a frieza para comemorar do jeito que ele teve a frieza para finalizar a bola no gol. Mas cara, futebol também tem hora que tá muito chato. Porque o cara não pode comemorar um gol, vai tomar cartão. É complicado. Tentar mudar isso daí, mas acredito que agora vai ser difícil também isso", concluiu o corinthiano

Veja mais em: Gabriel, Campeonato Paulista e Corinthians x Santos.

Veja Mais:

  • De Chicão a Felipe: como um elenko do Corinthians virou balcão de negócios

    [Lucas Faraldo] De Chicão a Felipe: como um elenko do Corinthians virou balcão de negócios

    ver detalhes
  • Proposta do Palmeiras e 'não' do Corinthians em 2015: Chicão abre o jogo ao Meu Timão

    VÍDEO: Proposta do Palmeiras e 'não' do Corinthians em 2015: Chicão abre o jogo ao Meu Timão

    ver detalhes
  • MP-SP triplica valor cobrado do Corinthians por acordo não cumprido após oito anos

    Em nota oficial, Corinthians cita excesso de burocracia e contesta valores cobrados por MP-SP

    ver detalhes
  • Mais um quiz da Arena Corinthians para testar o conhecimento dos torcedores

    Jogos, números, dados... Esse quiz vai mostrar se você conhece bem a Arena Corinthians!

    ver detalhes
  • Terreno onde foi construída a Arena Corinthians, de quase 200 mil metros quadrados, foi concedido ao clube pela Prefeitura em 1988; concessão é válida por 90 anos, mas MP-SP ainda cobra contrapartidas

    Arena Corinthians: MP-SP triplica valor cobrado do clube por acordo não cumprido após oito anos

    ver detalhes
  • Boselli agradeceu importante apoio da torcida do Corinthians

    Boselli destaca adaptação da família ao Brasil e agradece torcida do Corinthians: 'Muito importante'

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: