Boselli lembra bola na trave contra o Guaraní, mas não lamenta: 'Chutaria do mesmo jeito de novo'

18 mil visualizações 186 comentários

Boselli mandou uma bola na trave no jogo de ida, no Paraguai, que poderia ter mudado o rumo do confronto

Boselli mandou uma bola na trave no jogo de ida, no Paraguai, que poderia ter mudado o rumo do confronto

Divulgação/Conmebol

O atacante Mauro Boselli é o artilheiro do Corinthians na temporada e já fala em continuar no clube no ano que vem, mas o começo de 2020 teve um lance marcante que não os gols: a bola na trave contra o Guaraní, no Paraguai, que poderia significar a classificação do clube para a fase seguinte da Pré-Libertadores.

Para o argentino, no entanto, não há o que lamentar a respeito daquela oportunidade. "Não, porque eu creio que fiz o que tinha que fazer. No futebol, dois centímetros muda uma situação. Se tivesse outra situação igual, faria a mesma coisa porque creio que era o certo a se fazer", disse ao Meu Timão o atacante.

Questionado se havia ficado com isso marcado na cabeça, como aconteceu com Vagner Love, que ficou sem dormir por causa de um gol perdido no jogo da volta, na Arena, Boselli justificou seu pensamento.

"Se pega na trave e entra, estaríamos encaminhando uma classificação. É um gol que poderia contar ao final, mas o do Vagner é mais claro porque o 3 a 0 era da classificação. Dificilmente eles fariam dois gols na Arena, do jeito que estávamos jogando. Por isso acho que ele se sentiu pior. Mas o futebol é isso, 10cm para o lado, era gol. Às vezes entra, às vezes não", avaliou.

Leia também:
Ao Meu Timão, Boselli expõe desejo de marcar gols em clássicos e já mira Dérbi no Paulistão
Boselli tem extensão 'engatilhada' e quer ficar no Corinthians até 2021: 'Seria muito lindo'

Para Boselli, agora o mais importante é tirar a parte boa daquele duelo. "Temos que estar tranquilos, porque jogamos como planejamos, ganhamos com um homem a menos e dominamos. Temos que ficar com a parte positiva e não pensar tanto no mal", observou, pedindo foco no futuro.

"Foi muito triste. Fizemos as coisas bem, mas o futebol é resultado. Temos duas opções: ou ficar pensando e lamentando sem progredir, ou virar a página e pensar que temos Paulistão, Copa do Brasil e Brasileirão. Aprendemos muitas coisas para os próximos mata-matas. É um aprendizado, nos machucou, mas também nos fortaleceu por outro lado", concluiu.

Veja mais em: Mauro Boselli, Libertadores da América e Campeonato Paulista.

Veja Mais:

  • Corinthians deve ter estreia de reforços atuando juntos neste domingo

    Corinthians recebe América-MG pelo Brasileirão na expectativa por quarteto em campo; saiba tudo

    ver detalhes
  • Neo Química Arena não recebe público desde março de 2020; já são 45 jogos sem a Fiel nas arquibancadas

    Corinthians soma prejuízo milionário após 45 jogos sem público na Neo Química Arena; veja o valor

    ver detalhes
  • Paulinho rescindiu contrato com o clube árabe

    Paulinho rescinde contrato com clube árabe; entenda a situação do jogador

    ver detalhes
  • Corinthians terá quarteto de reforços disponíveis para uma partida pela primeira vez

    Com presença de quarteto, Corinthians divulga lista de relacionados para duelo contra o América-MG

    ver detalhes
  • Róger Guedes e Willian em último treino do Corinthians antes de enfrentar o América-MG

    Corinthians encerra preparação para enfrentar o América-MG; veja provável escalação

    ver detalhes
  • Marcelo Robalinho, empresário e advogado de Jadson, ao lado do ex-camisa 10 do Corinthians

    Justiça bloqueia valor da dívida do Corinthians com empresário de Jadson; veja os detalhes

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia:

x