Presidente do Corinthians diz: 'Se contas não forem aprovadas, vou pedir antecipação das eleições'

50 mil visualizações 675 comentários

Por Meu Timão

Andrés Sanchez vive momento de pressão nos bastidores do Corinthians

Andrés Sanchez vive momento de pressão nos bastidores do Corinthians

Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

Mesmo com a nova eleição presidencial marcada para novembro, os bastidores políticos do Corinthians já estão superaquecidos neste início de ano. O tema da vez é a possível rejeição das contas apresentadas pelo clube pelo ano de 2019, proposta por meio de documento feito por conselheiros. As informações são do Blog do PVC, do GloboEsporte.com.

Autores do requerimento, Felipe Ezabella, Ilmar Schievenato e Cláudio Faria Romero questionam os empréstimos superiores a R$ 10 milhões que não tiveram aprovação do CORI. Além disso, destaca-se o fato do déficit superar 20% da receita.

Já com o documento em mãos, Andrés Sanchez negou a acusação, descartando déficit financeiro tão grande quanto o relatado de forma contábil - os conselheiros falam em déficit de R$ 160 milhões, em cenário com faturamento de R$ 450 milhões. Além do mandatário, o presidente do Conselho de Orientação e Fiscalização (CORI), Roberson de Medeiros, e o presidente do Conselho Deliberativo, Antonio Goulart dos Reis também receberam o requerimento.

"O problema é que eu contrato um jogador por cinco anos e tenho de colocar todo o valor em um único ano. O déficit é contábil, não é financeiro", afirma o mandatário, que ameaça tomar atitude mais drástica caso tenha o orçamento realmente rejeitado: adiantar as eleições.

"Eu não vou renunciar, mas se as contas não forem aprovadas eu vou pedir a antecipação das eleições. O que não pode é eu ficar aqui fazendo mal ao clube", pontuou.

Leia também: Com duas mudanças, Corinthians e Caixa alinham possível acordo por dívida da Arena

Ter déficit superior a 20% da receita, cabe destacar, pode resultar na saída do Corinthians do Profut, programa de refinanciamento da União. Se isso acontecesse, a dívida alvinegra poderia ser executada de uma vez, deixando de ser quitada em parcelas a longo prazo.

O Timão, vale lembrar, apareceu recentemente no topo do ranking dos clubes que mais devem para a União. Ao todo, o clube tem dívida de R$ 737 milhões com o Estado.

Programa da semana falou sobre a situação da diretoria

Veja mais em: Eleições no Corinthians e Andrés Sanchez.

Veja Mais:

  • Existe apenas uma opção para assistir ao duelo entre Corinthians e América-MG na televisão

    Saiba como assistir ao jogo entre Corinthians e América-MG neste domingo

    ver detalhes
  • Corinthians deve ter estreia de reforços atuando juntos neste domingo

    Corinthians recebe América-MG pelo Brasileirão na expectativa por quarteto em campo; saiba tudo

    ver detalhes
  • Neo Química Arena não recebe público desde março de 2020; já são 45 jogos sem a Fiel nas arquibancadas

    Corinthians soma prejuízo milionário após 45 jogos sem público na Neo Química Arena; veja o valor

    ver detalhes
  • Paulinho rescindiu contrato com o clube árabe

    Paulinho rescinde contrato com clube árabe; entenda a situação do jogador

    ver detalhes
  • Corinthians terá quarteto de reforços disponíveis para uma partida pela primeira vez

    Com presença de quarteto, Corinthians divulga lista de relacionados para duelo contra o América-MG

    ver detalhes
  • Jogadoras, comissão e estafe do Corinthians feminino doaram 70 cestas básicas neste sábado

    Jogadoras, comissão e estafe do Corinthians feminino doam cestas básicas para população carente

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia:

x