Presidente do Corinthians diz: 'Se contas não forem aprovadas, vou pedir antecipação das eleições'

50 mil visualizações 675 comentários Comunicar erro

Por Meu Timão

Andrés Sanchez vive momento de pressão nos bastidores do Corinthians

Andrés Sanchez vive momento de pressão nos bastidores do Corinthians

Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

Mesmo com a nova eleição presidencial marcada para novembro, os bastidores políticos do Corinthians já estão superaquecidos neste início de ano. O tema da vez é a possível rejeição das contas apresentadas pelo clube pelo ano de 2019, proposta por meio de documento feito por conselheiros. As informações são do Blog do PVC, do GloboEsporte.com.

Autores do requerimento, Felipe Ezabella, Ilmar Schievenato e Cláudio Faria Romero questionam os empréstimos superiores a R$ 10 milhões que não tiveram aprovação do CORI. Além disso, destaca-se o fato do déficit superar 20% da receita.

Já com o documento em mãos, Andrés Sanchez negou a acusação, descartando déficit financeiro tão grande quanto o relatado de forma contábil - os conselheiros falam em déficit de R$ 160 milhões, em cenário com faturamento de R$ 450 milhões. Além do mandatário, o presidente do Conselho de Orientação e Fiscalização (CORI), Roberson de Medeiros, e o presidente do Conselho Deliberativo, Antonio Goulart dos Reis também receberam o requerimento.

"O problema é que eu contrato um jogador por cinco anos e tenho de colocar todo o valor em um único ano. O déficit é contábil, não é financeiro", afirma o mandatário, que ameaça tomar atitude mais drástica caso tenha o orçamento realmente rejeitado: adiantar as eleições.

"Eu não vou renunciar, mas se as contas não forem aprovadas eu vou pedir a antecipação das eleições. O que não pode é eu ficar aqui fazendo mal ao clube", pontuou.

Leia também: Com duas mudanças, Corinthians e Caixa alinham possível acordo por dívida da Arena

Ter déficit superior a 20% da receita, cabe destacar, pode resultar na saída do Corinthians do Profut, programa de refinanciamento da União. Se isso acontecesse, a dívida alvinegra poderia ser executada de uma vez, deixando de ser quitada em parcelas a longo prazo.

O Timão, vale lembrar, apareceu recentemente no topo do ranking dos clubes que mais devem para a União. Ao todo, o clube tem dívida de R$ 737 milhões com o Estado.

Programa da semana falou sobre a situação da diretoria

Veja mais em: Eleições no Corinthians e Andrés Sanchez.

Veja Mais:

  • Zagueiro Pedro Henrique durante partida contra o Água Santa

    Pedro Henrique destaca bom momento individual e vê 'pressão exagerada' no Corinthians

    ver detalhes
  • Corinthians anuncia promoção para sócios do Fiel Torcedor

    Corinthians anuncia promoção para Fiel Torcedor durante pandemia de Covid-19

    ver detalhes
  • Ramiro é uma das saudades da torcida do Corinthians nessa paralisação - e antes dela

    Podcast do Meu Timão discute maiores saudades da torcida durante a quarentena do Corinthians; ouça

    ver detalhes
  • A verdade sobre Romero que poucos falam no Corinthians

    VÍDEO: A verdade sobre Romero que poucos falam no Corinthians

    ver detalhes
  • Osmar Loss deseja enxugar base do Corinthians para melhoria nos treinamentos

    Osmar Loss revela intenção de reduzir o elenco sub-23 do Corinthians

    ver detalhes
  • Boselli vê Janderson com um futuro promissor no Corinthians

    Boselli comenta relação com garotos e revela conselho para Janderson evoluir no Corinthians

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: