Saiba como ficou o Corinthians nas cinco edições do Paulistão que foram paralisadas

2.9 mil visualizações 13 comentários Comunicar erro

Por Meu Timão

Campeonato Paulista foi suspenso por tempo indeterminado pelo surto do novo coronavírus

Campeonato Paulista foi suspenso por tempo indeterminado pelo surto do novo coronavírus

Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Na última semana, o Campeonato Paulista foi suspenso por tempo indeterminado por causa da pandemia do novo coronavírus. E não foi a primeira vez que o torneio estadual precisou ser paralisado: em 119 edições, o campeonato precisou de uma pausa em cinco oportunidades.

Diante dessa situação, caro leitor, o Meu Timão relembrou os motivos das paralisações e como o Corinthians se saiu ao fim de cada um desses Paulistas. Confira abaixo!

Gripe Espanhola em 1918

Uma epidemia causada por um vírus também assustou a sociedade mundial há 102 anos. A Gripe Espanhola contaminou mais de 500 milhões e matou ao menos 50 milhões de pessoas em todo planeta. No Brasil, foram aproximadamente 35 mil óbitos registrados.

O surto da doença em território brasileiro aconteceu em outubro de 1918, justamente em meio ao Campeonato Paulista, que precisou ser paralisado por dois meses - jogos que não tinham influência na disputa do título foram cancelados.

A competição só retornaria em dezembro, quando a Gripe Espanhola perdia força no Brasil. O Corinthians, que tinha chances de título até a última rodada do torneio, viu o Paulistano golear a A.A das Palmeiras por 7 a 0 e ficar com o troféu estadual.

Revolta Paulista de 1924

Realizada em julho de 1924, a Revolta Paulista exigia, entre outras reivindicações, o poder político ao exército, o voto secreto e e, basicamente, o impeachment do então presidente Artur Bernardes. O governo federal, por sua vez, respondeu bombardeando a capital paulista - cerca de 400 mil pessoas ficaram desabrigadas.

Em meio ao conturbado período, o Campeonato Paulista foi paralisado por aproximadamente dois meses. Quando o torneio voltou, o Corinthians manteve a boa sequência e conquistou seu primeiro tricampeonato estadual.

Revolução Constitucionalista de 1932

O movimento armado tinha como objetivo principal derrubar o governo provisório do Getúlio Vargas. Com isso, a capital paulista passou por um período conturbado, e o Campeonato Paulista precisou ser paralisado pela terceira vez na história. Assim, a competição teve somente 11 rodadas e não contou com segundo turno.

Dessa forma, o Corinthians ficou com a quinta colocação no torneio - o arquirrival Palmeiras, time com a melhor campanha, ficou com o troféu.

'Problema' no tribunal atrasou o Paulistão em 1952

O Jabaquara havia amargado a lanterna na edição anterior do Paulistão e, consequentemente, foi rebaixado. No entanto, o time paulista encontrou uma brecha no regulamento para se manter na elite do futebol estadual: a FPF não havia registrado seu modelo de rebaixamento no Conselho Nacional de Desportos (CND), o órgão responsável pelo esporte brasileiro na época.

Em meio a essa indecisão, a competição teve início somente no segundo semestre, com alguns meses de atraso. O Corinthians, que contava com o artilheiro Baltazar em grande fase, sagrou-se campeão do Paulistão já no fim de janeiro de 1953.

Presidente do Corinthians paralisou o Paulista em 1979

Uma negociação pelas cotas de TV com a FPF paralisou o Campeonato Paulista há 41 anos. A principal entidade do futebol paulista promoveu uma rodada dupla na reta final da competição e colocou o Corinthians para disputar o jogo preliminar.

Vicente Matheus, presidente alvinegro na época, não gostou de dividir a renda do confronto com Palmeiras, Guarani e Ponte Preta - o mandatário considerava que o Timão tinha uma torcida maior do que os três times juntos. Assim, ele ordenou a equipe corinthiana não entrar em campo e, consequentemente, levou o caso para a Justiça.

O imbróglio durou cerca de dois meses e interrompeu o campeonato entre a segunda fase e as semifinais. O título só foi definido no início de 1980, quanto o Corinthians bateu a Ponte Preta na finalíssima e ficou com a taça.

Veja mais em: Campeonato Paulista e História do Corinthians.

Veja Mais:

  • Malcom chegou ao Zenit, da Rússia, em agosto de 2019

    Ex-Corinthians, Malcom relembra 'momento delicado' em 2019 e detalha adaptação ao Zenit, da Rússia

    ver detalhes
  • Presidente Andrés Sanchez é quem baterá o martelo em relação ao que será feito com os salários durante a paralisação

    Corinthians estuda medidas em relação a salários de atletas e funcionários; saiba as possibilidades

    ver detalhes
  • Candidato na última eleição, Felipe Ezabella pode apoiar Mário Gobbi neste ano

    Conselheiro projeta dívida de R$ 1 bilhão e admite que Gobbi pode ser candidato único da oposição

    ver detalhes
  • Mauro Boselli é um dos destaques do Corinthians neste início de temporada

    Boselli comenta possível redução de salário em meio ao surto do coronavírus: 'O mais justo possível'

    ver detalhes
  • Os desafios de Tiago Nunes no Corinthians

    [Mayara Munhoz] Os desafios de Tiago Nunes no Corinthians

    ver detalhes
  • Corinthians escolheu gol de Fábio Santos contra o Emelec

    Corinthians aceita novo desafio e posta golaços de ex-jogadores que estão no Atlético Mineiro; veja

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: