Xavier analisa diferenças no profissional e valoriza experiência de defensores do Corinthians

2.2 mil visualizações 28 comentários

Por Julia Raya e Rodrigo Vessoni

Xavier falou sobre a importância de Gil e os companheiros de defesa mais experientes

Xavier falou sobre a importância de Gil e os companheiros de defesa mais experientes

Rodrigo Coca/Ag. Corinthians

Recém-promovido do time Sub-20 do Corinthians, o volante Xavier tem chamado a atenção pelas boas atuações e já caiu nas graças da torcida alvinegra. Ainda jovem, o atleta analisou as mudanças entre atuar na base e no time profissional, e valorizou a experiência dos defensores corinthianos.

Xavier chegou ao Corinthians em 2019, depois de deixar a Ponte Preta, para defender o time Sub-20. Com uma temporada de destaque na base, ele foi promovido ao time profissional, onde rapidamente correspondeu, apesar de ainda jovem. Nesse momento de transição, o camisa 39 apontou o nível de cobrança e o preparo físico como as principais mudanças.

"Então, muda bastante, sim. A cobrança é maior. Não que na base não tenha, mas, quando você tem uma visibilidade maior, um time profissional, é uma cobrança muito forte. De torcedor, mídia. Tem que estar preparado para essa transição física, principalmente mentalmente. As mudanças mais radicais são a cobrança e o físico mesmo", analisou, em entrevista coletiva concedida na última sexta-feira.

Pensando no extracampo, Xavier valorizou o carinho da torcida, mas pontuou serem necessários alguns cuidados para que o que acontece fora das quatro linhas não influencie seu desempenho.

"Muda bastante a visibilidade, o reconhecimento e está bem legal, cara. Gosto desse carinho, sim, todo jogador gosta. Teve momento que eu fui comer uma coisinha e pediram pra tirar foto. Achei estranho, não era acostumado, mas sou humilde, sempre tiro foto. Preciso me preparar para não ter nenhum tipo de problema extracampo que vá me atrapalhar dentro das quatro linhas", ponderou.

Xavier já disputou cinco jogos pelo Corinthians nesta temporada, sob o comando de Dyego Coelho e Vagner Mancini. Todas as vezes que entrou em campo, camisa 39 atuou como segundo volante, dando apoio defensivo à equipe. Assim, o jovem valorizou a experiência dos companheiros defensores, que dão segurança para a atuação dos mais novos.

"Eles passam muita confiança para a gente, né, principalmente para mim, que jogo na frente deles ali, Fagner, Marllon, Gil, Fábio. Procuram orientar bastante para que a gente possa desenvolver o nosso futebol mais à vontade", concluiu.

Veja mais em: Xavier e Base do Corinthians.

Veja Mais:

  • Elenco treinou na manhã desta segunda-feira

    Corinthians fez último treino antes de embarcar para Fortaleza; veja provável escalação

    ver detalhes
  • Timãozinho goleou no encerramento da primeira fase no Paulista Sub-20

    Corinthians encerra primeira fase do Paulista Sub-20 com goleada diante do União Mogi

    ver detalhes
  • Corinthians decide Brasileirão Feminino nesta semana

    Agenda do Corinthians na semana tem duelo fora de casa, final no feminino e mais; veja

    ver detalhes
  • Kalil e Vilson devem deixar o futebol do Corinthians na nova gestão

    Trio deve deixar o comando de futebol do Corinthians na gestão de Duílio Monteiro Alves

    ver detalhes
  • Lucas Sanchez e Andrés Sanchez; filho do presidente corinthiano fez um desabafo nas redes sociais após a vitória de Duílio nas redes sociais

    Filho de Andrés Sanchez faz forte desabafo nas redes sociais após mais um triunfo na eleição

    ver detalhes
  • Mancini pode ter dois centroavantes de origem para encarar o Fortaleza

    Corinthians pode voltar a ter Jô e Boselli entre os relacionados após 50 dias

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: