Grazi recorda sucesso do Corinthians e valoriza nova aparição na Libertadores

660 visualizações 11 comentários

Por Meu Timão

Capitã Grazi emocionada ao erguer a taça do Campeonato Paulista Feminino em 2019

Capitã Grazi emocionada ao erguer a taça do Campeonato Paulista Feminino em 2019

Bruno Teixeira/Ag. Corinthians

O Corinthians conheceu nesta terça-feira os adversários da primeira fase da Copa Libertadores Feminina, que começa no próximo dia 5 de março. Pouco depois do sorteio feito pela Conmebol, a capitã Grazi falou sobre o torneio em entrevista concedida no CT Joaquim Grava.

"Essa vai ser minha quinta Libertadores, praticamente. Ao longo do tempo a gente amadurece, isso não tem como não acontecer. É uma competição difícil, fica cada vez mais competitiva. A motivação está no grupo, é o nosso DNA buscar a vitória. Jamais vamos perder isso. O que ganhamos, ficou lá trás, vamos começar do zero para buscar mais títulos esse ano e estamos nos preparando da melhor maneira possível", expôs.

Em seguida, ela destacou todo seu cuidado com o físico e agradeceu os profissionais que trabalham no departamento de futebol feminino do Timão.

"Eu sou muito grata a todos os profissionais. Todo mundo é importante para a minha vida e minha carreira. Eu aprendo todos os dias algo novo com eles, me ajudam muito, sempre presente em tudo que preciso. E aí entra minha dedicação, sempre me cuidei muito. As pessoas perguntam quando eu vou parar, mas meu corpo está reagindo bem, a estrutura é boa, então sempre penso no hoje. Estou muito feliz e motivada para tudo que tá vindo pela frente", pontuou.

Aos 39 anos, a jogadora tenta seu terceiro título continental com a camisa corinthiana. Contratada em 2016, Grazi já conquistou a Libertadores em duas oportunidades, em 2017 e 2019.

Sendo assim, ela recordou suas últimas aparições na competição e destacou o equilíbrio do futebol sul-americano.

"A primeira que acompanhei foi em 2009, com o Santos campeão. Em 2010 conquistei com eles, a Libertadores aconteceu aqui em São Paulo, na Arena Barueri. Naquela edição a evolução já foi evidente. Em 2017, aqui no Corinthians, tivemos dificuldade de vencer e foi mais emocionante para mim. Em 2019, teve a complicação da questão política no Equador, os jogos foram muito equilibrados e agora em 2021, acho que vai ser mais disputado ainda. Temos três equipes brasileiras, Kindermann e Ferroviária já conhecemos, mas todos são campeões em seus países e acho que isso traz um equilíbrio na disputa", concluiu.

Veja mais em: Grazi e Corinthians feminino.

Veja Mais:

  • Corinthians e Red Bull Bragantino fizeram jogo equilibrado na estreia do Paulistão

    Corinthians leva susto no fim, mas estreia com empate sem gols diante do Red Bull Bragantino

    ver detalhes
  • Cafú entrou em campo em apenas três oportunidades com a camisa do Corinthians

    Corinthians negocia empréstimo de Cafú para o Cuiabá; time deve acertar com Walter nesta semana

    ver detalhes
  • Cássio liderou as notas pelo segundo jogo consecutivo

    Fiel escolhe Cássio como melhor em campo pelo segundo jogo seguido; atacante volta a decepcionar

    ver detalhes
  • Igor, de colete laranja, era cotado entre os inscritos para a disputa do Campeonato Paulista

    Igor Formiga sofre lesão no joelho no Sub-23 e não deve ser aproveitado pelo Corinthians no Paulista

    ver detalhes
  • Fiel criticou Mancini e elogiou demais o garoto Rodrigo Varanda

    Ânimo com a garotada e críticas para Mancini: Fiel repercute empate do Corinthians

    ver detalhes
  • Garoto Janderson vai seguir por mais uma temporada no Atlético-GO

    Mancini explica opção do Corinthians de emprestar Janderson por mais um ano ao Atlético-GO

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia:

x