Presidente do Corinthians esclarece pedido de demissão de médico: 'Ninguém descumpriu o protocolo'

34 mil visualizações 246 comentários

Por Meu Timão

Presidente alvinegro esclareceu pedido de demissão do médico

Presidente alvinegro esclareceu pedido de demissão do médico

Rodrigo Coca / Agência Corinthians

Antes do Corinthians vencer o São Caetano por 1 a 0, os bastidores do clube tiveram tarde agitada neste domingo. Médico do clube há oito anos, Ivan Grava teve saída confirmada após pedir demissão. Depois do profissional dar sua versão ao Meu Timão destacando o descumprimento de alguns protocolos no dia a dia do CT Joaquim Grava, o presidente Duilio Monteiro Alves esclareceu a situação e explicou o caso.

"Quero deixar muito claro o que ocorreu. Não existe nenhum problema de descumprimento de protocolo por atletas, funcionários ou diretores. Isso nunca ocorreu. Essa conversa não existiu", disse, antes de revelar discordância referente ao tempo de retorno dos jogadores infectados.

"Existe um protocolo da Organização Mundial da Saúde, totalmente científico, aceito por CBF, Conmebol, Fifa. Esse documento deixa claro que atletas com sintomas leves ou sem sintomas podem em dez dias voltar a desenvolver suas atividades profissionais. Sintomas moderados, que necessitam de internação, precisam de mais tempo, 15 dias. O Corinthians nesse tempo todo retornou seus atletas baseados em ciência, saúde, em um período máximo de dez dias após o exame detectar a infecção. O que existiu foi uma discordância entre o tempo que o Dr. Ivan Grava passou e que o Corinthians e todos os outros clubes vinham fazendo há um ano", ressaltou.

O mandatário alvinegro ainda fez questão de destacar que o debate não partiu somente da diretoria, mas sim de uma série de profissionais que também trabalham no dia a dia do clube, que já lida com a pandemia há mais de um ano.

"O que existe é um corpo médico que se reuniu, também com o Dr. Ivan Grava, e o que foi discutido é o protocolo que vem sendo usado por um ano. 100% baseado em órgãos de saúde. Ficou resolvido que os atletas podiam retornar antes do pedido pelo Dr. Ivan. Ele se sentiu desautorizado e optou por pedir demissão", concluiu.

Em nota horas antes do discurso do presidente, o Corinthians tinha confirmado que o médico Eures Soncini Facci, que coordena o departamento na base, estará do Futebol Profissional por tempo indeterminado, enquanto Dr. Júlio Stancati se recupera de um quadro de COVID-19.

Além disso, Michel Youseff Muniz Domingos, que também estava nas categorias de base, se juntará ao departamento profissional ao lado da doutora Ana Carolina Ramos e Côrte

Veja mais em: Pandemia do coronavírus, Duílio Monteiro Alves, CT Joaquim Grava e Departamento Médico.

Veja Mais:

  • Corinthians tenta mais uma vitória pelo Brasileiro nesta quinta-feira

    Corinthians recebe Sport para reencontrar caminho da vitória no Brasileirão; saiba detalhes

    ver detalhes
  • Danilo tenta mais uma vitória com o Corinthians no Brasileiro de Aspirantes

    Corinthians recebe Coritiba para assumir liderança do Brasileiro de Aspirantes; veja detalhes

    ver detalhes
  • Danilo Avelar proferiu um insulto racista em jogo online na noite desta terça-feira

    Corinthians decide encerrar contrato de Danilo Avelar após ato racista; reunião selará detalhes

    ver detalhes
  • Cantillo deve ser titular do Corinthians nesta quinta

    Corinthians divulga relacionados para jogo contra o Sport pelo Brasileirão; garotos da base voltam

    ver detalhes
  • Natascha foi operada nesta quarta-feira e já liberada para voltar para casa

    Goleira do Corinthians celebra cirurgia bem-sucedida e agradece apoio da torcida; veja foto

    ver detalhes
  • Elenco do Corinthians finalizou a preparação para enfrentar o Sport

    Corinthians tem atividade tática e de bola parada em último treino antes de jogo com o Sport

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia:

x