Análise: Corinthians solidifica jeito de jogar e se prepara para os grandes desafios deste ano

7.2 mil visualizações 81 comentários

Jogadores comemoram o gol de Fagner durante quartas de final do Paulistão, contra a Inter de Limeira

Jogadores comemoram o gol de Fagner durante quartas de final do Paulistão, contra a Inter de Limeira

Danilo Fernandes / Meu Timão

O Corinthians tem um jeito de jogar, uma equipe titular - que vai até dois possíveis reservas imediatos - e dominou um adversário como se esperava dele dentro de campo. O jogo contra a Inter de Limeira, eliminatório, mas diante de um rival inferior tecnicamente, foi o último teste antes do ano apresentar os principais desafios.

A partir desta quarta o clube deve ter só confrontos de Série A pela frente em toda a temporada, além de cumprir a sua parte da tabela na Copa Sul-Americana. Eu acho que é possível vencer o Peñarol, mas vejo como quase impossível que os uruguaios percam pontos para River-PAR e Huancayo-PER. O torneio continental já está quase descartado.

Os três zagueiros mais uma vez funcionaram, ainda que o Timão cometa erros na hora de pressionar o adversário. Ganha a maioria das bolas pela vitalidade dos defensores, mas fica frágil para uma ou outra arrancada. Isso contra a Inter, um time pior tecnicamente. Mas só o tempo vai fazer isso se acertar.

Em campo, a atuação com e sem a bola foi boa, dando poucos espaços e criando várias chances claras de gol. Além dos quatro marcados, houve um mal anulado e ao menos três gols perdidos quase dentro da pequena área adversária, com Luan, Fagner e Mosquito. Superioridade clara e evidente.

Mancini ainda mandou a campo as duas alterações que mais se veem possíveis na equipe, com Mosquito na vaga de Cauê e Vital na de Otero. Considero a segunda questão de tempo, já que Vital era o melhor do time antes de se machucar. Mas a primeira é mais uma alternativa de jogo.

Mosquito entrou bem e deu bastante trabalho para a defesa da Inter, mas encarou um time com uma linha aproximadamente 20 metros mais alta do que Cauê teve pela frente. Rápido para atacar espaços, mostra-se peça importante nessa situação. Contra um time de linha baixa, porém, Cauê, mais forte, ainda seria o meu indicado.

Corinthians agora se concentra para uma semifinal que deve lhe colocar frente Red Bull Bragantino ou Palmeiras, dois times com ideias de jogo mais antigas e elencos formados antes. Vai ser a hora da verdade para um time que já tem o seu valor: deu à torcida esperança de competir.

Veja mais em: Campeonato Paulista e Vagner Mancini.

Veja Mais:

  • Luan, que estava com dores no adutor, treinou separadamente com o preparador físico Flávio de Oliveira

    Luan vai a campo e Corinthians faz treino tático focado no América-MG; veja provável escalação

    ver detalhes
  • No Sport, Sylvinho foi braço direito de Mancini

    Sylvinho x Mancini: veja o comparativo dos comandantes no Corinthians; dupla se enfrenta domingo

    ver detalhes
  • Corinthians venceu a quinta seguida no Paulista de Basquete

    Corinthians vence o Osasco fora de casa e garante quinta vitória consecutiva no Paulista de Basquete

    ver detalhes
  • Olha por que o Xavier do Corinthians tá dando o que falar entre a torcida

    VÍDEO: Olha por que Xavier está dando o que falar entre a torcida do Corinthians

    ver detalhes
  • Corinthians superou o Figueirense na Fazendinha

    Corinthians volta a vencer e segue vivo no Brasileirão de Aspirantes

    ver detalhes
  • Corinthians segue invicto no Paulistão Sub-20

    Corinthians empata com o Nacional fora de casa e segue invicto no Paulista Sub-20

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia:

x