Duelo do Corinthians com Huancayo pode ter fato inédito em quase 111 anos de história do clube

50 mil visualizações 141 comentários

Caso a diretoria não consiga contratar um substituto para Mancini até quinta, Fernando Lázaro será o treinador da equipe no banco de reservas da Neo Química Arena

Caso a diretoria não consiga contratar um substituto para Mancini até quinta, Fernando Lázaro será o treinador da equipe no banco de reservas da Neo Química Arena

Rodrigo Coca / Agência Corinthians

O duelo entre Corinthians e Sport Huancayo-PER, nesta quinta, pela Copa Sul-Americana, pode ter um fato inédito em mais de 110 anos de história do clube. Fato esse que passa pela figura de Fernando Lázaro.

Caso a diretoria não consiga contratar um substituto para Mancini até lá, o analista de desempenho será o treinador da equipe no banco de reservas da Neo Química Arena e assinará a súmula como tal. Fernando Lázaro, então, repetiria o que seu pai, Zé Maria, fez por dez vezes na temporada de 1983.

Jamais pai e filho foram treinadores do Corinthians desde a fundação do clube, em 1910. O Super Zé, quarto jogador que mais vezes entrou em campo pelo Timão com 598 jogos, comandou a equipe no Campeonato Brasileiro daquele ano, com três vitórias, cinco empates e duas derrotas (retrospecto via Almanaque do Timão).

Zé Maria, o pai, e Fernando Lázaro, o filho, durante encontro no CT do Corinthians em 2016

Zé Maria, o pai, e Fernando Lázaro, o filho, durante encontro no CT do Corinthians em 2016

Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

Fernando Lázaro ficará no banco de reservas porque, dos três que comandam a equipe de forma interina, o analista de desempenho é o único que tem as licenças A e B da CBF Academy, obrigatória para competições sul-americanas - Flavio de Oliveira, preparador físico, e Mauro da Silva, auxiliar, não fizeram o curso.

Aos 39 anos, Fernando Lázaro está em sua segunda passagem pelo Corinthians. A primeira foi de 1999, quando iniciou no departamento de informática do clube, ainda sem funções específicas no futebol, até meados de 2016. Durante boa parte desse primeiro período, atuou como auxiliar-técnico, trabalhando com Parreira, Mano Menezes, Carille, Tite, Cristóvão Borges e Oswaldo de Oliveira. Lázaro foi o idealizador do Cifut (Centro de Inteligência do Futebol), departamento especializado do CT Joaquim Grava.

O analista de desempenho deixou o Corinthians quando foi convidado para trabalhar com Tite na Seleção Brasileira, participando da campanha na Copa da Rússia e do título da Copa América de 2019. Após deixar a CBF, o analista de desempenho teve uma breve passagem como auxiliar do técnico Sylvinho no Lyon, da França.

Fernando Lázaro voltou ao Corinthians em janeiro deste ano, para voltar a chefiar o departamento de analistas de desempenho do clube (Cifut).

Veja mais em: Neo Química Arena, História do Corinthians, Copa Sul-Americana e CT Joaquim Grava.

Veja Mais:

  • Bruno Méndez pode trocar Corinthians por Internacional

    Negócio entre Méndez e Inter esquenta, e gaúchos podem ceder jogador ao Corinthians; veja detalhes

    ver detalhes
  • Thiaguinho, Bruno Méndez e Mandaca na atividade desta segunda-feira

    Corinthians se reapresenta no CT Joaquim Grava e inicia preparação para pegar o Sport

    ver detalhes
  • Tarciane é o sexto reforço do Corinthians na temporada

    Corinthians anuncia a contratação de jovem zagueira Tarciane até o final de 2022

    ver detalhes
  • Alex ficará mais próximo do Departamento Profissional para auxiliar na transição/ascensão de atletas das categorias Sub-17, Sub-20 e Sub-23

    Corinthians promove mudanças internas no CT: Alex 'de volta' e observador de saída

    ver detalhes
  • Gabriel Góes reforça a equipe Sub-20 do Corinthians

    Corinthians acerta empréstimo de volante e chega a sétimo reforço para o Sub-20 em seis meses

    ver detalhes
  • [Rodrigo Vessoni] Jô? Relembre 18 vezes que a cor verde virou polêmica e foi repudiada no Corinthian

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia:

x