Tem dúvidas sobre o fan token do Corinthians? Diretor do Mercado Bitcoin fala sobre o ativo

4.3 mil visualizações 18 comentários

Por Marcelo Contreras e Rodrigo Vessoni

Mercado Bitcoin, novo patrocinador do Corinthians, possibilita a negociação do fan token $SCCP

Mercado Bitcoin, novo patrocinador do Corinthians, possibilita a negociação do fan token $SCCP

Divulgação/ Corinthians

Uma das grandes novidades do mês de setembro, no qual o Corinthians completou 111 anos de história, foi o lançamento do $SCCP, o fan token do clube. O ativo digital foi criado com a intenção de possibilitar interações exclusivas da torcida alvinegra com o Timão e teve grande quantidade de vendas nos primeiros dias em que esteve disponível.

Apesar disso, muitas dúvidas ainda existem por parte do corinthiano sobre a utilidade da moeda, como comprá-la, como vendê-la, qual seu valor, entre outras questões. Nesta terça-feira, em live feita através do canal do YouTube do Meu Timão, Rodrigo Vessoni conversou com Fabricio Tota, diretor de novos negócios do Mercado Bitcoin, para elucidar os questionamentos do torcedor sobre a novidade - veja a entrevista abaixo.

Novo patrocinador do Corinthians, o Mercado Bitcoin passou a ser, desde o dia 9 de setembro, uma plataforma de compra e venda do $SCCP. Porém, Fabricio explica a diferença do papel que exerce a empresa comparado ao que faz Socios.com.

"São duas coisas completamente diferentes. A Socios.com é uma empresa europeia que faz os tokens dos clubes. É quem emite os tokens, quem procura os clubes para fazer esse tipo de acordo. O Mercado Bitcoin é uma plataforma de negociação de criptoativos, entre eles os fan tokens. Depois que eles são emitidos na Sócios, é permitida a negociação desses ativos em plataformas como o Mercado Bitcoin. Isso que começou a acontecer do dia 9 para cá, a negociação desse ativo", explicou o diretor.

Portanto, aqueles que adquiriram o ativo pela Socios.com, por onde o $SCCP foi lançado, e optarem por usar o Mercado Bitcoin, deverão abrir uma conta (clique aqui) e transferir seus $SCCPs.

"No Mercado Bitcoin, não é a gente que está vendendo. É quem já comprou que pode vender aqui. Alguém que comprou no começo, lá no dia 2, traz o ativo digital para cá e negocia ele aqui. Com a gente, você vai comprar de alguém que está vendendo. Nós somos um mercado organizado que aproxima quem quer comprar e quem quer vender", completou.

E você, torcedor, que já comprou ou pensa em comprar o criptoativo do Corinthians pode estar se perguntando: além de ajudar financeiramente o clube, o que eu ganho adquirindo o fan token. Fabricio deixa claro que a principal função da moeda é proporcionar ao indivíduo que detém a chance de interagir de formas diferentes com o clube. Essas interações podem se dar de diversas maneiras, que ainda serão estabelecidas pelo Timão.

"Quem detém esse token pode interagir com o clube através de propostas que o clube trás. Por exemplo, no Corinthians, a primeira interação foi feita por uma enquete, na qual o direito ao voto era obtido através do fan token. Era sobre um busto no Parque São Jorge, homenageando um atleta do passado. Entre Ronaldo, Basílio e Gilmar, ganhou o Ronaldo. Essa foi a primeira. São muitas coisas que o clube pode decidir pela interação com o torcedor. Pegando exemplos de fora, eles fazem experiências no estádio, escolhem frases que aparecem no estádio, músicas que podem tocar no estádio, qual vai ser o uniforme", exemplificou o diretor.

No dia 2 de setembro, quando o $SCCP começou a ser comercializado, o valor inicial era de US$ 2 (cerca de R$ 10,50 de acordo com a cotação da moeda norte-americana no dia). Atualmente, porém, o preço está sujeito à variações como qualquer criptomoeda.

"O preço flutua, teve gente que comprou a R$ 10,50 no primeiro dia e chegou a bater 40 reais, e teve alguém que vendeu a R$ 40 e colocou esse dinheiro no bolso. Pode perder dinheiro também", afirmou Fabricio.

"Tudo aquilo que é limitado tem mais valor. Se você pudesse emitir loucamente, não valeria nada. Quando muita gente quer uma coisa, e essa coisa é limitada, o preço sobe. Se não for interessante, o preço cai. A gente vai ver esses movimentos. Mas temos acompanhado que, quanto melhor a performance do clube dentro de campo, quanto mais legais as propostas que ele coloca e quanto maior a expectativa futura de performance, como contratações, mais o torcedor fica engajado e motivado. Se o time não é lá essas coisas e dentro de campo não dá resultado, o torcedor some. É isso que temos acompanhado. Bons momentos, preço para cima. Momentos mais mornos, preço para baixo. Como outras criptomoedas, o fan token é uma loucura. Principalmente quando vão pegando tração e mais gente vai conhecendo. O fan token do Paris Saint-Germain, de maior sucesso até agora, é uma loucura o que acontece com o preço", concluiu.

Confira a entrevista na íntegra

Veja mais em: Ações de marketing.

Veja Mais:

  • Corinthians é um dos clubes que lidera o movimento que pede a suspensão de torcida no jogo do Flamengo

    Clubes enviam carta à CBF pedindo adiamento da rodada e entidade pressiona o STJD; entenda

    ver detalhes
  • Corinthians quitou parte da dívida com a base

    Corinthians quita parte da dívida com jogadores da base

    ver detalhes
  • Volante Roni durante treinamento

    Corinthians confirma lesão ligamentar de Roni e o período de afastamento dos gramados

    ver detalhes
  • Willian retomou os treinos após cumprir dois dias de isolamento determinados pela Anvisa

    Willian volta a treinar com o elenco do Corinthians após dois dias de quarentena

    ver detalhes
  • Luciano Rosa auxiliando Mantuan durante o treinamento no CT

    Fisioterapeuta do Corinthians deixa o clube após dez anos para trabalhar na Europa

    ver detalhes
  • Dentinho, Pedrinho e Maycon são três dos seis jogadores formados pelo Corinthians que disputam a atual edição da UEFA Champions League

    Corinthians é o segundo clube que mais revelou jogadores para a atual edição da Champions League

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia:

x