Fifa autoriza atletas que estavam na Rússia e Ucrânia a atuarem por empréstimo em outros clubes

36 mil visualizações 109 comentários

Por Meu Timão

Maycon e Pedrinho são dois ex-Corinthians que poderão atuar por outras equipes até junho de 2022

Maycon e Pedrinho são dois ex-Corinthians que poderão atuar por outras equipes até junho de 2022

Reprodução/Instagram

Em meio ao conflito entre Rússia e Ucrânia no leste europeu, a Fifa decidiu que irá permitir que jogadores e técnicos estrangeiros que estavam nos países suspendam seus contratos vigentes e defendam outros times até junho deste ano. O Corinthians, vale lembrar, monitora a situação de dois jogadores já conhecidos pela Fiel: Maycon e Pedrinho.

A informação foi divulgada pelo diretor da associação de jogadores russa, Aleksandr Zotov, e pouco depois confirmada pela Fifa. A entidade definiu que todos os contratos de atletas ou treinadores com clubes ucranianos estão suspenso até o fim da atual temporada, em 30 de junho, e que estes profissionais podem se transferir sem qualquer tipo de punição - confira a nota na íntegra abaixo.

A definição da Fifa prevê, ainda, para os atletas da Rússia, que uma solução seja dada para todos os casos até quinta-feira. Caso isto não ocorra, o atleta ou treinador pode suspender o contrato unilateralmente sem risco de punição.

Conforme apuração do Meu Timão, o Corinthians monitora as situações do volante Maycon e do meia Pedrinho, que atualmente mantém vínculos com o Shakhtar Donestk, da Ucrânia. Ambos os atletas já estão em solo brasileiro após fugirem da guerra.

No último domingo, o empresário de Pedrinho, Will Dantas, afirmou que São Paulo e Palmeiras, ambos rivais do Corinthians, estariam interessados em contar com o meia revelado pelo Timão. Contudo, Dantas afirmou que a preferência do jogador é pelo Corinthians.

Pedrinho chegou ao Shakhtar Donetsk em junho de 2021. Desde então, o jogador disputou 19 partidas e marcou quatro gols pela equipe ucraniana. Já Maycon está na Ucrânia desde 2018. O Shakhtar desembolsou 6.6 milhões de euros pelo volante, que soma 98 jogos e oito gols pelo clube.

Confira a nota da Fifa na íntegra

No que diz respeito à situação na Ucrânia, a fim de proporcionar aos jogadores e treinadores a oportunidade de trabalhar e receber um salário, e para proteger os clubes ucranianos, a menos que as partes no contrato relevante concordem explicitamente em contrário, todos os contratos de trabalho de jogadores e treinadores estrangeiros com clubes filiado à Associação Ucraniana de Futebol (UAF) serão considerados automaticamente suspensos até o final da temporada na Ucrânia (30 de junho de 2022), sem a necessidade de qualquer ação das partes nesse sentido.

A fim de facilitar a saída de jogadores e treinadores estrangeiros da Rússia, caso os clubes afiliados à União de Futebol da Rússia (FUR) não cheguem a um acordo mútuo com seus respectivos jogadores e treinadores estrangeiros antes ou em 10 de março de 2022 e a menos que acordado de outra forma por escrito, os jogadores e treinadores estrangeiros terão o direito de suspender unilateralmente seus contratos de trabalho com os clubes afiliados à FUR em questão até o final da temporada na Rússia (30 de junho de 2022).

A suspensão de um contrato de acordo com os parágrafos acima significará que jogadores e treinadores serão considerados “sem contrato” até 30 de junho de 2022 e, portanto, terão a liberdade de assinar um contrato com outro clube sem enfrentar consequências de qualquer tipo.

Além disso, a fim de dar flexibilidade aos jogadores cujo registro foi na Federação Ucraniana (UAF) ou na Federação Russa (FUR) e que deixaram ou pretendem sair do território da Ucrânia ou da Rússia em consequência da guerra na Ucrânia, os jogadores estrangeiros cujo registro anterior foi a UAF ou a FUR poderão inscrever-se mesmo que o período de inscrição esteja encerrado na associação do clube com o qual celebrem um novo contrato.

Para que essa exceção seja aplicável e proteja a integridade das competições, o registro no novo clube precisa ocorrer antes ou em 7 de abril de 2022.

Para proteger ainda mais a integridade das competições, os clubes têm o direito de registrar no máximo dois jogadores que se beneficiaram da exceção.

Em relação à proteção de menores, os menores que fogem da Ucrânia para outros países devido ao conflito armado serão considerados como cumprindo os requisitos do artigo 19, parágrafo 2 d) do Regulamento de Status e Transferências, que isenta os menores refugiados da regra que impede a transferência internacional de jogadores antes dos 18 anos.

A FIFA reitera sua condenação ao uso contínuo da força pela Rússia na Ucrânia e pede a rápida cessação das hostilidades e o retorno à paz.


Nota atualizada às 16h48, pouco após a publicação do comunicado da Fifa

Veja mais em: Maycon, Pedrinho, Ex-jogadores do Corinthians e Mercado da bola.

Veja Mais:

  • Corinthians visitou o Fluminense neste sábado

    Corinthians é dominado pelo Fluminense e toma goleada no Maracanã

    ver detalhes
  • Corinthians perdeu duas posições no Campeonato Brasileiro e agora fecha G4 da competição

    Corinthians perde duas posições no Brasileirão após goleada, mas segue no G4; veja classificação

    ver detalhes
  • Goleiro Cássio foi escolhido como o melhor em campo em goleada sofrida pelo Corinthians

    Cássio é eleito o melhor do Corinthians em tarde de notas baixíssimas; zagueiro beira o zero

    ver detalhes
  • Cássio e Mantuan durante partida contra o Fluminense

    VP diz que Corinthians correu risco 'calculado', mas afirma que não havia perdido assim na carreira

    ver detalhes
  • Corinthians teve diversos desfalques e acabou goleado pelo Fluminense após má atuação no Maracanã

    Má atuação e preocupação com Biro: torcida do Corinthians repercute derrota para o Fluminense

    ver detalhes
  • Guilherme Biro disse que conversa no vestiário após goleada foi de apoio e foco para buscar vitória contra o Boca Juniors

    Biro revela conversa no vestiário e diz que derrota não deve influenciar Corinthians na Libertadores

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia:

x