Post de Mauricio no fórum "Bate-Papo da Torcida" do Meu Timão

Toda vez que passava perto do bar da torre eu lia a placa que fizeram em homenagem a ele; na verdade é um texto dele que fizeram a placa.

Quem puder vai atrás e dê uma lida...

Jogar no Corinthians é diferente. Não é como uma paixão adolescente descartável, tampouco uma daquelas certezas que possuíamos naquela época. É amor inconteste, é a alma gêmea com a qual sonhamos desde que a testosterona toma conta do nosso ser. Jogar no Corinthians é respeitar uma cultura, um povo, uma nação. É ter em conta que em cada segundo de nossas vidas é para servir a uma causa e não para dela usufruir. Jogar no Corinthians é como ser convocado para a guerra irracional e jamais duvidar que ela é a mais importante de todas as que existiram. É ser sempre chamado a pensar como Marx, lutar como Napoleão, rezar como o dalai-lama, doar a vida a uma causa como Mandela e chorar como criança.
Chorar de puros sentimentos, daqueles que arrepiam ao simples tocar da pele. Chorar de raiva inexplicável, quando sabemos que somos mais fracos e impotentes. Jogar no Corinthians é ser como todos os que nos assistem, é sentir a dor lancinante de estar longe dos que amamos, é ter certeza que ali, em campo, representamos muitos que lutam cada segundo para sobreviver no mais inóspito mundo, onde são a todo o momento agredidos, massacrados e cuspidos.
Jogar no Corinthians é ter coragem de enfrentar a massa, de colocar a cara para debater, discutir e explicar. Para jogar no Corinthians, não há espaço para passeios nem relax, o amor ao clube não deixa dormir. É uma honra infinita e, como tal, exige respostas, exclama respeito e compromisso. Jogar no Corinthians é saber o que é ser brasileiro, é alimentar uma família e a si mesmo com um mísero tostão, é andar horas, séculos, milênios em vagões imundos e porcos, sem que uma única voz se levante para nos proteger ou ao menos nos defender. Jogar no Corinthians é ir ao banheiro mais sujo do mundo por amor a uma bandeira.
Essa paixão não permite fugas, esconderijos, falsidades. É necessário ter coragem de representar o que de mais rico nós temos e de apresentar mais que atestado de bons antecedentes. Jogar no Corinthians é possuir uma declaração de honraria, ainda que seja válida por poucas semanas. Não é só suar a camisa, é sangrar até a morte. É parar de respirar quando uma derrota nos derruba sem direito a desfibrilador algum. É nunca rir da desgraça que provocamos (até porque jamais saberemos o tamanho dela).
Jogar no Corinthians é colocar alma e coração antes do bolso ou do futuro, e colar o supercílio com uma cola qualquer quando ele se mete a chorar de dor vermelha. Jogar no Corinthians é adormecer com o filho querido, é sentir o pulsar de seu pequeno coração, é abreviar a dor quando ela se estabelece. É saber o que é a sociedade no pleno sentido da palavra.
Espera-se de quem joga no Corinthians uma postura altaneira e respeitosa, uma correção de conduta em relação aos anseios do povo que lá os coloca, endeusa, acaricia. Uma nação que tudo oferece aos jogadores que possam retribuir a confiança. Jogar no Corinthians exige um sentimento de brasilidade, de reconhecimento da extrema miscigenação existente nas arquibancadas, em cada mesa de bar, nos ônibus lotados de suor e sofrimento, para que se consiga responder às questões básicas colocadas na camisa alvinegra. Ser corintiano é, como disse o extraordinário Toquinho, “ser um pouco mais brasileiro”. Eu, por outro lado, digo: negros e brancos construindo uma nação.
Nada se compara ao Corinthians nesta terra chamada Brasil. Aqui, japoneses, árabes, mongóis, siberianos, italianos, bolivianos – além dos nordestinos – e até os originários de estados rivais se irmanam, dão-se as mãos, sofrem em comunhão. Gritam em êxtase a cada vitória por menos importante que seja, como se cada vizinho fosse mais que irmão, pai, mãe. Ou, quem sabe, ele seja realmente um representante de suas famílias distantes ou ausentes, inventando uma nova e substituta, formando uma gigantesca rede de genomas humanos com o mesmo DNA. Muitos não entendem a reação da torcida, mas é a que conhece.
Antigamente, se jogavam ovos e tomates nas péssimas apresentações artísticas. Hoje, jogam-se pedras, não nos artistas, e sim na falta de verdade na relação existente. E na instituição protegida pela armadura de um ou mais veículos e da guarda policial.

Por Sócrates – comentarista esportivo foi jogador de futebol do Corinthians, entre outros clubes, e da seleção brasileira.

em Bate-Papo da Torcida > Sócrates sobre o Corinthians

Em resposta ao tópico:

'Quando cheguei ao Parque São Jorge eu disse, com absoluta frieza, que não era corintiano, que era até anticorintiano. Hoje, com a carreira encerrada, digo com a mesma tranquilidade que sou corintiano até morrer. Eu, que sempre digo que não mudaria nada em minha carreira, se pudesse começar tudo outra vez, talvez, na verdade, mudasse uma coisa, algo totalmente inviável, mas enfim: se pudesse, eu gostaria de ter nascido no Parque São Jorge. Porque a torcida faz isso com você.

A grande força do Corinthians é a emoção que a torcida passa para o time, algo numa dimensão que nenhuma outra passa.

Nem a torcida do Flamengo é igual. Todos sabem o que essa torcida (a corinthiana) representa. Parece que Deus deu uma paradinha lá no Parque e transformou o time e a torcida no que eles são.

Desde que botei os pés no Parque São Jorge, o Corinthians entrou no meu sangue. Vivi e morrerei corintiano.

O CORINTHIANS não é só um time e uma torcida. É um estado de Espírito.'

-Sócrates

Responder ao post do Mauricio

Réplicas desse post

Avatar de Flávia

Por Flávia que tem 16545 posts no fórum
em 25/11/2020 às 00:30

Uauuuuuuu! Parabéns! Belíssimo :)

Veja mais tópicos do fórum do Meu Timão

  • Avatar de Maloqueiro é sofredor

    Cantilho joga um futebol parece os tempos da era Pelé

    Última resposta 2 segundos por Bruno Mendes que tem 241 posts no fórum

    18respostas

    acessar o tópico
  • Avatar de André Luiz Silva

    A "Espanholização" do futebol brasileiro!

    Criado em 3 segundos por André Luiz Silva que tem 274 posts no fórum

    0respostas

    acessar o tópico
  • Tópico Épico
    Avatar de Anti Ramiro

    Depois de ver esse Paulo Victor não reclamo mais do Cássio

    Última resposta 7 segundos por Jó Aline que tem 717 posts no fórum

    29respostas

    acessar o tópico
  • Tópico Lendário
    Avatar de Norberto Valverde

    Opinião de ex-técnico do Guilherme Biro

    Última resposta 18 segundos por Yassuo Lauro Uemura que tem 1.344 posts no fórum

    83respostas

    acessar o tópico
  • Tópico popular
    Avatar de Raldiney Farias Da Silva

    A conta vai chegar!

    Última resposta 23 segundos por Abner Santos que tem 5.871 posts no fórum

    12respostas

    acessar o tópico
  • Tópico popular
    Avatar de Rafael Pascoal

    Já podem chamar o homem de volta

    Última resposta 28 segundos por sergio vlademir bizarro que tem 777 posts no fórum

    31respostas

    acessar o tópico
  • Tópico Épico
    Avatar de Adriano de Souza Franco

    Só para lembrar - Só tem 21 anos!

    Última resposta 30 segundos por Corinthians que tem 2.172 posts no fórum

    14respostas

    acessar o tópico
  • Avatar de Maurício Adriano Guimarães

    Verdade que dói para muitos

    Última resposta 34 segundos por Gabriel Schneider que tem 6.423 posts no fórum

    4respostas

    acessar o tópico
  • Tópico popular
    Avatar de Joao vitor

    Vamos viver de palmares não tem mundial?

    Última resposta 36 segundos por Will W. que tem 2.818 posts no fórum

    22respostas

    acessar o tópico
  • Avatar de carlos mg

    Enquanto a filosofia do conformismo tomou conta da direção e dos torcedores, os rivais ganham tudo!

    Última resposta 38 segundos por Leo Sccp que tem 2.983 posts no fórum

    3respostas

    acessar o tópico
x