Alyf
Alyf

Alyf Deivid


24 anos

Torcedor do site número: 151.917

cadastrado desde 02/09/2012

Aqui é Corinthians

male

Acessos no Meu Timão

Último acesso em 21/09/2021

Atividade de Alyf Deivid no Meu Timão

Ranking de comentários

Faltam 50 comentários para o Alyf entrar no ranking

Ver Ranking

0 Comentários

36 Posts

100% de aprovação

6 Tópicos

3.803 Visualizações

Última atividade no site em 21/09/2021 às 07h29

Alyf Deivid avalia 87.67% como positivo

Posts e comentários do Alyf

Última interação no site em 31/05/2014 às 14h05

  • Alyf

    Alyf postou em Bate-Papo da Torcida, no tópico "Por que o Palmeiras é nosso maior rival"

    há 7 anos

    Acho que como o Corinthians é o time do povo, ele acaba por ter 'obrigação' de aceitar todo tipo de pessoa, dos mais pobres, aos mais ricos, que tem que ter em mente que por mais que hoje seja um clube rico, estruturado, o clube começou com operários, foi levado pela fiel, abraçado e levantado por ela em muitos momentos, sendo que muitos dela, eram e são de condições sociais menos favorecidas.

    O Corinthians deveria pensar em usar pelo menos parte desse potencial, ter plano de sócios que seja atrativo a pessoas que moram longe de São Paulo, ter produtos, ingressos que tenham abrangência maior, que vistam o torcedor que pode gastar 50 reais em uma camiseta, e o que possa gastar 300 em outra mais diferenciada.

    Que o Corinthians abra os portões da Arena para quem pode pagar 200,300,500 reais por jogo, e também à quem pode pagar 20,30,50 reais por jogo.

    Ainda virão derrotas e vitórias, maiores e mais importantes até do que as que já conquistamos, a única coisa que pode permanecer intacta é a relação da torcida com o time, o amor sempre vai existir, o clube só deve garantir nada mais do que ele mesmo, que são as pessoas que fazem o Corinthians ser o que é, ou seja, nós a Fiel.

    detalhes do post
  • Alyf

    Alyf postou em Bate-Papo da Torcida, no tópico "Por que o Palmeiras é nosso maior rival"

    há 7 anos

    Agradeço por expor sua opnião amigo, peço perdão pelos erros pois fiz esse texto do celular, mas fiquei satisfeito por ver que muitos pensam como eu, que as tradições devem ser respeitadas, afinal são poucos os times que podem ser comparados ao nosso Corinthians. Obrigado!

    detalhes do post
  • Alyf

    Alyf postou em Bate-Papo da Torcida, no tópico "Por que o Palmeiras é nosso maior rival"

    há 7 anos

    Valeu Ericsson, desculpe alguns erros, pois o fiz pelo celular, mas foi algo que eu quis compartilhar com a comunidade Corinthiana aqui do site. Espero que todos me entendam, e saibam que tem o direto de discordar e concordar. Quem quiser pode também expor sua opnião, ou sentimento, pois gostaria de os ler. Mas, enfim obrigado por ler o texto gigantesco irmão, saudações corinthianas a você e a todos!

    detalhes do post
  • Alyf

    Alyf postou em Bate-Papo da Torcida, no tópico "Por que o Palmeiras é nosso maior rival"

    há 7 anos

    Assistindo ao jogo da final do NBB, despertou minha curiosidade por ler novamente alguns textos sobre o Club Athletico Paulistano, instituição tradicional de São Paulo, fundada em 1900. Já havia lido alguns textos sobre o cenário futebolístico da capital paulista no início do século passado e venho aqui para expor minha opnião, a partir dos textos que li sobre nossas origens e nossos rivais. O SC Corinthians Paulista, todos sabemos, foi um time formado por operários, em 1910. O Palestra Itália (Palmeiras, hoje) foi fundado em 1914, por trabalhadores das indústrias com origens italianas. Voltando ao Paulistano, o clube fez muito sucesso até 1930, quando desativou o departamento de futebol. Até então tinha 11 títulos paulistas, quando o Corinthians tinha sete, e o Palestra três. Contou com aquele que foi o primeiro grande jogador brasileiro, Friedenreich, e representava a elite paulistana. Julgo eu que o fechamento do departamento do futebol pouco tem a ver com a profissionalização e o amor puro ao esporte, com o amadorismo, acho que na verdade por ter um caráter exclusivo, o Paulistano via a grande ameaça à sua hegemonia, não só pelo número de títulos mas com dos times de massa, com bases operárias crescendo cada vez mais. Corinthians e Palestra, e até mesmo o Ypiranga, era times que representavam o povo. O Ypiranga acabou por cair no ostracismo, tendo fechado o seu departamento de futebol em 1959. Chegamos então ao ponto que gostaria de debater. O Palmeiras hoje, assim como o Palestra Itália antes, é o time que assim como nós, representa o povo, que desafiou conosco a forma como era organizado o futebol antigamente. Somos irmãos de causa, porém de tão próximos nos tornamos inimigos. Mesmo hoje, com os palestrinos muito aquém da história gloriosa que tiveram, à impressão que tenho é que tem a torcida parecida com a nossa, em sua forma de distribuição. O Palmeiras até que tentou algumas vezes ser 'granfino', usou de suas bases italianas para mostrar superioridade, mas nisso só admitiu que perdeu a disputa, disputa pelo amor do povo, seja ele paulista, ou brasileiro. O time do povo é o Corinthians, que acho eu que tem a maior torcida real do Brasil, à despeito de simpatizantes, afinal sabemos que estes não existem quando o assunto é o Timão. O São Paulo pode ser considerado o novo paulistano, ricos, soberbos, cheios de taças e pompas. Mas em sua obsessão por superar aquele qual eles não entendem como é tão forte, tem crises de bipolaridade, as vezes negando suas origens 'nobres', por outras tentando mostrar um falso lema de 'clube de todos os vencedores, soberanos'. Eles nasceram em contexto diferente do nosso (Receberam até mesmo ajuda nossa para continuar existindo) e mesmo com títulos e discurso ora vencedor, ora nobre, não nos fazem frente. Eles são sim nosso rival. Assim como era o Paulistano no início do século. Mas assim como o futebol do Paulistano morreu derrotado pelas massas, o São Paulo já nasceu derrotado por elas, sabendo que o coração do povo da cidade de São Paulo, tem dono, seja ele o Corinthians, o da grande maioria, ou do Palmeiras, Portuguesa, Juventus, Ypiranga e etc. Corinthians e Palmeiras compartilham o branco, mostrando como são irmãos, e diferem no verde, caso deles, referencia á bandeira italiana, única na verdade que restou, afinal foram reprimidos politicamente, e confesso eu achar sem razão, tiveram até que mudar o próprio nome. Nós temos o preto, que pode se dizer representava o mais baixo. A sujeira da cidade, das fábricas, dos operários. O Preto que junto ao branco forma multidões onde quer que o time esteja, que o apoia e amedronta adversários. Nossos rivais nos impuseram derrotas impiedosas, foram o time que mais fizeram o Corinthiano sofrer. A camisa verde, assim como qualquer outra, não é temida por nós, mas creio eu que para os verdadeiros Corinthianos é a mais respeitada. Eles foram os únicos que nos desafiaram no nosso jogo, foram os únicos que disputaram verdadeiramente o amor do povo, dos mais ricos, aos mais pobres. Perderam, como acho que qualquer clube perderia, pois o Corinthians é único, assim como as condições que o tornaram o que é. O Palmeiras é um irmão metido a italiano, mas que odeia assim como nós qualquer um que se ache superior somente pela cor da pele, dinheiro, ou bairro onde fica. Nós representamos todos mais do que eles, mas ainda sim como eles. Somos o time do povo, e sempre seremos. E eles o segundo. Não importa quantos títulos brasileiros, da Libertadores ou da Segunda Divisão tenham. O Corinthians poderia existir sem o Palmeiras, mas com toda certeza não seriamos os mesmos. Respeitar nosso maior rival, é acima de tudo respeitar nossas origens, respeitar um verdadeiro adversário. Riremos das desgraças deles mais do que qualquer um, os respeitaremos todas as vezes que nos enfrentarmos, as derrotas contra eles serão mais sentidas, e as vitórias, muito mais comemoradas. É esse o meu sentimento quanto a eles, e que não deixa de ser um pouco do que sinto pelo Corinthians. Um Bom dia à Republica Popular do Corinthians!

    detalhes do post
  • Alyf

    Alyf postou em Bate-Papo da Torcida, no tópico "Uma sugestão em que muitos já devem ter pensado"

    há 8 anos

    Estamos mal, de time, de técnico, de presidente e de 'torcida'. Mas nós os verdadeiros fiéis, os verdadeiros Corinthianos sabemos o que é o Corinthians em nossas vidas, e sabemos também que é nas dificuldades que nós estaremos lá pra apoiar.

    Agora usando um pouco mais a racionalidade, vocês não acham que poderiamos subir alguns garotos da base? Já temos Zé Paulo, e poderiamos subir de verdade Malcom, Guilherme Arana, Felipe Zang, Ayrton, Lucão. Dar oportunidade a esses meninos, vou supor que jogaríamos assim por 3 ou 4 jogos seguidos: Cássio (Walter ), Fagner (Lucão ), Gil, Felipe Zang, Guilherme Arana, Ralf, Guilherme (Ayrton), Jadson (Renato Augusto ), Zé Paulo, Malcom, Guerreiro. De cinco jogadores tenho certeza de que ao menos um se tornara titular. Desses, ao menos 1 nós iriamos revelar. Malcom tem 16 anos apenas, mas com 4 ou 5 jogos, acredito que jogaria mais que o Sheik, Romarinho. Arana, Zang o mesmo, mas no caso no lugar de Uendel e do Paulo André. Zé Paulo não jogou tão bem ontem, mas foi o melhor do time, melhor disparadamente, quem sabe o entrosamento com meio time da copinha, mais a segurança de Gil, Ralf, Guilherme, e a possibilidade de ajudar o Guerrero o ajude a ser um grande jogador, e um lucro muito grande no futuro. Acho eu que o Paulista é de nível bem mais baixo, e tudo que conseguirmos agora, pode ser um grande ganho para o resto do ano. Não seremos rebaixados. Mas apostar nos meninos não seria tão pior quanto continuar como está o time. Há sim possibilidades grandes de acharmos vários tesouros dentro de campos. Hoje e sempre, Vai Corinthians!

    detalhes do post
  • Alyf

    Alyf postou em Bate-Papo da Torcida, no tópico "É nesses momentos que se faz história, ou ao menos, a própria história."

    há 8 anos

    Sim também acho que o Tite erra escalando o time, o Pato não é centro-avante, nem jogador pra marcar, quanto menos ponta, ele é um segundo atacante, pra jogar ao lado de um central, o Douglas é meia de criação, não volante, sua missão deveria ser buscar o jogo no campo de defesa e distribuir no ataque, não marcar o volante, Diego Macedo é lateral não meia, Romarinho é ponta, assim como Dentinho era, não um ala como Jorge Henrique, Edenilson é volante, não lateral-direito, enfim ele escala sim errado.

    Mas o que quis demonstrar, é que do meu ponto de vista o Pato só tem esse caminho a seguir. Afinal você acha mesmo que pra todo o potencial que ele tem 16 gols não é pouco? Acho que ele pode mais, porém ainda não entregou o que pode!

    detalhes do post
  • Alyf

    Alyf postou em Bate-Papo da Torcida, no tópico "É nesses momentos que se faz história, ou ao menos, a própria história."

    há 8 anos

    Só para deixar claro, gosto do Pato, mas sou torcedor do Corinthians, e se para o bem do clube o jogador tenha que sair, que assim seja. Só expressei minha opnião, o que vejo no momento. Sinceramente espero que não só ele, como todo o time me surpreendam, porque no momento, só o que eu quero, é todos fora do time, do Tite ao Presidente. Todos tem essa chance, mas para o Pato, talvez seja a última, a última chance de ser o que todos esperavam.

    detalhes do post
  • Alyf

    Alyf postou em Bate-Papo da Torcida, no tópico "É nesses momentos que se faz história, ou ao menos, a própria história."

    há 8 anos

    Pato vive hoje talvez o seu pior momento. Pior até do que o período de lesões pelo qual passou. Ele tem 25 anos, mas ainda sim é uma promessa. Deu mostras do craque que pode ser. Marcou gols em times como Real Madrid, Barcelona, Inter de Milão. Desde os 16 anos é tratado como um craque, mais ainda não fez o suficiente para tal. Mesmo sendo tratado como promessa, sempre teve seu lugar cativo na seleção, desde que fizesse alguns bons jogos.

    E por isso até aquele momento, antes de bater o pênalti, talvez ele tivesse uma visão de si, como alguém de sucesso, afinal é, bonito, rico, jogou nos principais times e campeonatos do mundo, tem a atenção total da imprensa. Mesmo sendo uma promessa por mais de 8 anos, ainda sim nunca tinha sido realmente contestado. Mas o futebol muda muito rápido, e naqueles segundo após ter batido o pênalti tudo mudou. Bateu de forma displicente e desrespeitosa, sem noção. Pato não tinha até ali noção do que era o Corinthians, o Milan, o Inter, a Seleção Brasileira.

    Pra ele tudo até aqui foi fácil, pelo menos bem mais fácil que para os demais. E ai chega o momento atual. Pato tem a oportunidade da vida. São 8 jogos que restam a ele. Mas ele só tem que pensar no próximo. Ele não tem pra onde ir, não há mais margens para piorar a situação. Pato perdeu o apoio da torcida, da mídia, do técnico, do elenco, do treinador. É nesses momentos, que não só os grandes jogadores mas os grandes homens se destacam. Pato sempre foi superestimado. E quando se superestima alguém, geralmente se tem decepção.

    Agora Pato é subestimado. Por todos, até mesmo por ele. Ele tem o próximo jogo pra reagir. E depois mais 7 pra mudar. Depois disso acredito que ele deixa de ser uma promessa. Nesse momento Pato só tem dois caminhos, o sucesso total, ou fracasso total. Está muito mais próximo do fracasso. E pela primeira vez, Pato só pode surpreender, porque decepção ele já é. E sabe disso. Talvez até o final do ano todos vejamos um grande jogador surgir. Talvez até o final do ano vejamos mais uma promessa sucumbir. Só depende dele, ele agora tem a chance da vida. Resta saber se vai aproveitar!

    detalhes do post
  • Alyf

    Alyf postou em Mercado da bola, no tópico "Reforços: Lateral Esquerdo"

    há 8 anos

    Mas ele seria bem mais caro, o Manchester iria querer fazer valer o investimento, além do que é mais fácil tirar um jogador de um time como o Bahia, que um jogador de um gigante europeu como o United

    detalhes do post
  • Alyf

    Alyf postou em Mercado da bola, no tópico "Reforços: Lateral Esquerdo"

    há 8 anos

    E ai Fiel, mudando o foco um pouco da eliminação, pois a vida continua, e o Corinthians é maior que tudo isso, gostaria de saber a opnião de vocês sobre um jogador que tenho observado em alguns jogos do Bahia: Raul, um cara forte, que tem bastante velocidade, bom cruzamento, e ótimo chute, lembra até o Roberto Carlos, em seu auge. Acho que seria uma boa, afinal não seria tão caro, e seria mais uma aposta, assim como foram Jucilei, Elias, Paulinho.

    detalhes do post
`
x