Gus
Gus

34 anos , de Londrina

Gus Lda

Torcedor do site número: 672.567, cadastrado desde 16/01/2019

Aqui é Corinthians

male

Estatísticas no Meu Timão

Última atividade no site em 22/03/2019 às 23h50

Ranking do Fórum

Faltam 12 posts para o Gus entrar no ranking do Fórum

Ver Ranking

Ranking de comentários

Faltam 50 comentários para o Gus entrar no ranking

Ver Ranking

0 Comentários

8 Posts

25% de aprovação

4 Tópicos

1.410 Visualizações

Atividades do Gus no Meu Timão

Última interação no site em 22/02/2019 às 07h47

  • Gus

    Gus postou em Bate-Papo da Torcida, no tópico "Aos profetas do apocalipse que já cravavam o descontentamento do Boselli com a reserva..."

    há 9 meses

    https://globoesporte.globo.com/futebol/times/corinthians/noticia/reserva-no-corinthians-boselli-posta-foto-com-gustagol-crack-on-fire.ghtml Reserva no Corinthians, Boselli posta foto com Gustagol: Reserva no Corinthians, Boselli posta foto com Gustagol: 'Crack on fire' | corinthians |... Argentino tem cinco partidas pelo Corinthians, mas ainda não marcou gols globoesporte.globo.comgloboesporte.globo.com

    O hermano aparenta ser humilde demais, e respeita a fase iluminada do Gustavo.

    detalhes do post
  • Gus

    Gus postou em Bate-Papo da Torcida, no tópico "O meu 1977 foi em 1995"

    há 10 meses

    Cara, jamais negarei a importância do título de 1977 e o quanto ele ficou marcado na história do Corinthians.

    Mas cada título marca uma pessoa de maneira distinta. Infelizmente não pude presenciar in loco o título de 1977, então repassei o sentimento que tive com o título de 1995, que para mim teve essa aura de inesquecível.

    detalhes do post
  • Gus

    Gus postou em Bate-Papo da Torcida, no tópico "O meu 1977 foi em 1995"

    há 10 meses

    Salve rapaziada!

    O ano de 1977 ficou marcado como sendo o título do Paulista mais lembrado e comemorado pelo torcedor corintiano (e com toda a razão).

    Eu gostaria de compartilhar, contudo, o título que mais me marcou.

    Vamos lá: Corinthians e Palmeiras fizeram a final do Paulistão de 1995. Era o tal do 'Esquadrão Parmalat' contra o time do povo.

    Foi a primeira final que lembro claramente (tinha 10 anos), e pensa em um jogo tenso: o Palmares fez 1 a 0 e empatamos logo em seguida, com um golaço de falta do Marcelinho Carioca.

    Jogo empatado, e vamos para a prorrogação.

    Que tensão meus amigos. Lembro que na sala eu e o meu pai estávamos aflitos (criança desde cedo submetida à teste para cardíaco).

    Após o Marcelinho Carioca ter quase feito 3 gols olímpicos, o primeiro tempo da prorrogação acabou empatado.

    Pelo que me lembro jogávamos pelo empate, então a porcada veio com tudo no segundo tempo.

    Lembro bem da sensação da falta de ar que tive quando o maluco do Timão tirou uma bola em cima da linha quase no final do segundo tempo!

    O jogo estava acabando, e o Guarani da Capital pressionando.

    Eis que aos 13 minutos, pegando um rebote de um chute tosco do Célio Silva, o Elivélton me manda um petardo no ângulo do Veloso 'Cabelo de Boneca':

    Velho, o maluco do Elivélton sabia que faria o gol e estava jogando com uma camisa igual por baixo. Só pode!

    Aí foi só alegria e comemorar, gritando muito, o título do Timão.

    Mas sabe o motivo principal deste título ficar tão marcado na minha memória? Meu avô, corintiano fanático, havia falecido há poucos dias.

    No meio da minha euforia pelo título, vi o meu pai chorando, certamente querendo que meu avô estivesse lá para ver mais um título do Corinthians.

    É isso aí galera, algo que mexe tanto com o brio de uma criança não pode ser considerado 'apenas futebol'. É bem mais do que isso!

    Abraços para todos, e vai Corinthians!

    detalhes do post
`