Belíssima análise tática de um ex-craque que conhece futebol como poucos

Fórum do Corinthians
Tópico Lendário Entenda as regras

Luis #1.945 @luisinho em 04/11/2015 às 18:05

SÓ ENXERGA QUEM SABE VER.

Por: Tostão

PUBLICADO EM 04/11/15 - 03h19 (Jornal O TEMPO-BH)

Em 2000, vi, pela primeira vez, o tal do “nó tático”, um chavão do futebol, tão falado na imprensa, dado por Tite, técnico do Grêmio, no grande estrategista Luxemburgo, treinador do Corinthians, na decisão da Copa do Brasil, no Pacaembu. Terminou 2 a 0 para o Grêmio. Poderia ter sido uma goleada. O Grêmio marcou por pressão, e o Corinthians não passou do meio-campo. Fiquei impressionado. Achei que Tite era o melhor técnico do mundo.

Anos depois, alguns torcedores do Atlético disseram que Tite foi o pior treinador da história do clube. Deve ser por causa do rebaixamento, em 2005.

Tite, em sua carreira, como todos os treinadores, teve sucessos e insucessos. Ele estudou, evoluiu. Como os técnicos são supervalorizados, nas vitórias e nas derrotas, ele, certamente, será ainda muito elogiado e criticado. Neste ano, o Corinthians foi eliminado da Libertadores (no momento em que o time era endeusado, como hoje), da Copa do Brasil, além de perder o Estadual.

Tite e Mano Menezes iniciaram, anos atrás, mudanças na maneira de jogar das equipes brasileiras. Antes, predominavam os chutões, os longos espaços entre os setores, a divisão no meio-campo entre os volantes que marcam e um único meia de ligação, o avanço dos laterais para jogar a bola na área, a marcação individual e muitas outras mediocridades. Paradoxalmente, foi a época dos supertécnicos. Falo disso há quase 20 anos. Não foi por causa dos 7 a 1.

O sistema tático com quatro defensores, dois volantes em linha, três meias e um centroavante (4-2-3-1), ainda chamado de “esquema da moda”, está ficando velho. Independentemente do desenho tático, o Corinthians e várias equipes da Europa jogam com apenas um volante, um centroavante e quatro jogadores entre eles, que marcam e atacam em bloco e que atuam de uma intermediária à outra. O Corinthians marca com cinco (Ralf e os quatro do meio) e avança com cinco (os mesmos quatro mais Vágner Love). Nessa formação, não há a chata e ineficiente troca de passes laterais entre os dois volantes.

O Corinthians e a maioria das equipes europeias não têm mais o clássico meia de ligação, único responsável pela armação das jogadas. Elias (ou Rodriguinho), Renato Augusto, Jádson e Malcom, pela esquerda, fazem essa função.

Outra qualidade do Corinthians é alterar, durante a partida, a marcação mais recuada para contra-atacar com a por pressão, como fez contra o Atlético. Isso evitou que o Galo pressionasse e tomasse conta do jogo.

Durante grande parte do campeonato, o Atlético era considerado o time mais encantador. Bastou perder o jogo e o título para acabar o encanto. O futebol brasileiro vive de rótulos. Agora, o time que joga bonito é o Santos, enquanto o do Corinthians continua sendo o pragmático.</CS>

O Corinthians, além e suas qualidades individuais e táticas, mostra, para quem sabe e quer enxergar, que jogar bem e bonito não é apenas usar de efeitos especiais. São bonitos também a aproximação dos jogadores, a troca de passes, a triangulação, a capacidade de defender e de atacar com vários jogadores e outros belos detalhes coletivos.

2.425 visualizações e 47 respostas neste tópico

Avaliação do tópico:

Responder tópico

Melhor resposta

Ell Memo #5.347 @ellfiel em 04/11/2015 às 20:10

Quando jogamos com o terceiro uniforme viramos oficialmente a laranja mecânica! Kkk

Últimas respostas

Cesar Magalhães #12 @caesar1977 em 06/11/2015 às 17:54

Corinthians sim e pragmáticos.

Mas joga bonito quandonrecupera a bola sem falta, sem.dar pontapé.

Santos é ofensivomtem.um.meio campo bom e grandes definidores.

Mas quando jogaram iguais na Arena com o Corinthians com.seu meio campo e sem lateral esquerdo por exemplo destruiu o Santos. Foram 90minutos de varie tático.

Portanto Tite a foda

Publicidade

Iuri B Candido #357 @iuri.candido em 06/11/2015 às 17:47

Tostão, há mais de cinquenta anos, com a bola nos pé e com a caneta nas mãos, fora de série!

Thiago Balzary #127 @thiago.silva133 em 06/11/2015 às 16:12

Maravilhoso texto

Adriano Silva Sccp #918 @adrianao em 06/11/2015 às 11:53

Literalmente... Nível hard... Time se transforma.

ELL #5347 @ellfiel em 04/11/2015 às 20:10

" "

Quando jogamos com o terceiro uniforme viramos oficialmente a laranja mecânica! Kkk

Filipe Fernandes Alves De Oliveira #246 @fizzinho em 06/11/2015 às 11:52

Eu não duvido.

Lucas #1102 @lucasss91 em 06/11/2015 às 07:50

" "

Outra coisa...montar um time é MUITO diferente de treinar um time! Eu duvido que com Mano Menezes nós teríamos sido campeões da Libertadores!

Vicente Da Costa Nazare Junior #362 @vicente.jr em 06/11/2015 às 10:55

Perfeito! Tenho o mesmo pensamento que você!

Lucas #1102 @lucasss91 em 06/11/2015 às 07:48

" "

Eu respeito muito o Mano pelo o que ele fez de 2008 à 2010! Foi muito importante para o Corinthians! Mas ele é muito inferior ao Tite e a segunda passagem dele pelo Corinthians foi patética!

Jack Tadeu Bahde #133 @tadeu54 em 06/11/2015 às 09:59

Graaaaaaaande Dr. Tostão!

Timoneiro Roxo #310 @antonio.hermes em 06/11/2015 às 09:45

É isso aí! Só enxerga quem sabe ver!

Paulo Sergio Gomes #95 @paulogol em 06/11/2015 às 09:41

E depois me vem um tal de Cajú (vai tomar no c...) falar que o Corinthians faz mais do mesmo. KKKKKK.

Análise tática é pra quem sabe.

Maria Das Graças #2 @gracinhado.timao em 06/11/2015 às 08:09

Concordo plenamente Lucas.

Lucas #1102 @lucasss91 em 06/11/2015 às 07:50

" "

Outra coisa...montar um time é MUITO diferente de treinar um time! Eu duvido que com Mano Menezes nós teríamos sido campeões da Libertadores!