Outro perdão ao incorrigível Imperador no Timão

Outro perdão ao incorrigível Imperador no Timão

A última chance. Este é um estigma que acompanha Adriano há um bom tempo. No São Paulo, no Flamengo, na Inter, na Roma e agora no Corinthians. Por conta da falta na terça-feira, o jogador se reuniu por quase uma hora com a cúpula da diretoria e ganhou outra chance - esta é a terceira vez que o clube passa a mão na cabeça do atacante. Levantamento do MARCA BRASIL aponta que Adriano foi perdoado pelo menos 18 vezes apenas nos clubes brasileiros.

'A conversa era mais para ouvir do que falar. Queria ouvir o que ele quer para o futuro dele em relação ao Corinthians. Ele disse com todas as letras que quer ficar. Se desculpou pela falta. Disse que o comprometimento vai ser maior, garantiu que não vai se repetir. Ele disse que vai treinar mais ainda', explicou Roberto de Andrade, presidente do clube.

A decisão do clube foi multar Adriano em 20% do seu salário (R$ 76 mil), além de descontar o dia (R$ 24 mil). A dúvida é como acreditar que o Imperador vai mudar seu comprometimento. Afinal, no Flamengo, o jogador teria faltado ao menos 13 vezes, além de ser afastado por problemas pessoais. No São Paulo, arranjou confusão duas vezes, sendo uma briga com o então diretor Marco Aurélio Cunha. Isso sem contar as confusões na Europa.

'Histórico é sempre histórico. Eu acho que tenho que levar em conta as atitudes dele dentro do Corinthians. O que ele fez em outros clubes não interessa. Quando você olha nos olhos de um homem e vê no semblante que está dizendo a verdade, tem que aceitar', destacou o presidente interino.

Chateado com a falta de Adriano, Roberto de Andrade chegou a levantar o tom de voz durante a reunião. Junto com Duílio Monteiro Alves, diretor adjunto de futebol, e Edu Gaspar, gerente de futebol, a diretoria pressionou uma mudança de postura do atacante. 'Eu não quero é que aconteça novamente. Além de ser errado para o clube, é mais para a carreira dele. Para quem fala que quer ficar, precisa ter uma postura diferente. Ele se comprometeu a honrar seu compromisso', destacou o dirigente.

Apesar da cobrança, a diretoria nega ter ameaçado o Imperador e evita falar em última chance. Mas uma coisa é certa: se Adriano não começar a resolver dentro de campo, seu contrato, que termina em julho, não será renovado. 'Não vou dizer que é a última chance. Quem tem que dizer é o Adriano. O contrato vai até julho, ele sabe das suas obrigações e espero que as cumpra até o fim', ressaltou Andrade.

Se a história está resolvida entre diretoria e Adriano, o Imperador agora precisa recuperar espaço no grupo, já que perdeu o amistoso com a Lusa. 'Estamos do lado dele', afirmou Paulinho.

Reportagem de André Pires e Felipe Piccoli

Fonte: Marca Brasil

Veja Mais:

  • Cássio foi mais uma vez chamado por Tite

    Cássio é convocado por Tite e desfalca Corinthians em até três jogos no Brasileirão

    ver detalhes
  • Pablo segue com a situação indefinida para 2018

    Bordeaux endurece com agente de Pablo e avisa: para outro clube o valor é dobrado

    ver detalhes
  • Carille viu seu time tropeçar de novo no segundo turno do Campeonato Brasileiro

    Chances de título do Corinthians seguem caindo; matemáticos colocam arquirrival de vez na briga

    ver detalhes
  • Jô tem permanência incerta no Corinthians para 2018

    Portal destrincha o porquê da cautela do Corinthians para contratar atacante para 2018

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes