Libertadores: Derrota corintiana na Argentina foi "justa", diz Gobbi

Libertadores: Derrota corintiana na Argentina foi "justa", diz Gobbi

São Paulo , SP, 02 (AFI) - Sem meias palavras, o presidente Mário Gobbi classificou a derrota do Corinthians, diante do Boca Juniors, na noite de quarta-feira, como 'justa'. Para o dirigente, o time argentino fez por merecer a vitória por ter jogado melhor, enquanto a equipe brasileira esteve aquém do esperado.


'Acho que [a derrota] foi justa. O Boca fez um grande jogo e nós não conseguimos jogar o que a gente sabe. Temos muito mais para jogar', avaliou o presidente, que não perdeu a confiança no time. 'O 'primeiro tempo' (das oitavas) terminou 1 a 0, vamos aguardar o segundo. Temos chances de e possibilidades reais de reverter o resultado. Mas tem que trabalhar e jogar muito', alertou.

Para Gobbi, perder por 1 a 0 no Estádio La Bombonera é um resultado 'dentro da normalidade', principalmente em razão da partida 'impecável' realizada pelo Boca Juniors, que vive má fase - está a 10 jogos sem vencer no Campeonato Argentino.

'O Boca jogou muito, fez uma partida impecável, jogou com uma garra, uma pegada muito forte, nosso jogo não encaixou. Perder lá por 1 a 0 é um resultado dentro da normalidade. Parabéns ao Boca!', declarou. 'Não fomos surpreendidos, jogar com Boca é pedreira, por isso que eu o trato de Senhor Libertadores. É o Boca, que já ganhou seis Libertadores.'

Os dois times voltam a se enfrentar, no jogo da volta, no dia 15 de maio, no Pacaembu. Um empate garante o Boca nas quartas de final. Para avançar, o Corinthians precisa de uma vitória por dois gols de diferença desde que não sofra gols.

Fonte: Futebol Interior

Veja Mais:

  • Guilherme Siqueira foi contratado pelo Atlético de Madrid em 2014

    Ex-Atlético de Madrid, lateral ítalo-brasileiro é sondado pelo Corinthians

    ver detalhes
  • Artilheiro do Brasileirão, Jô pode levar novo gancho do STJD

    Jô e Clayson, do Corinthians, voltam a ser julgados no STJD

    ver detalhes
  • O diário da invasão -  Cinco anos de um feito histórico

    [Rafael Castilho] O diário da invasão - Cinco anos de um feito histórico

    ver detalhes
  • Antonio Roque Citadini é candidato da oposição à presidência do Timão

    Em defesa à Arena, Citadini lembra crime fiscal de Andrés: 'Arrebentou com as finanças'

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes