Corinthians e Gaviões se reúnem para evitar que torcida atire flores em ônibus do São Paulo

Corinthians e Gaviões se reúnem para evitar que torcida atire flores em ônibus do São Paulo

Corinthians e Gaviões se reúnem para evitar que torcida atire flores em ônibus do São Paulo

Corinthians e Gaviões se reúnem para evitar que torcida atire flores em ônibus do São Paulo

Mauricio Duarte *
Do UOL, em São Paulo

 Parte da torcida do Corinthians está pensando em retribuir com flores as pedras que a delegação do time recebeu dos são-paulinos na última quarta-feira, no Morumbi. A ideia, ventilada por um setor da Gaviões da Fiel,  principal organizada alvinegra, seria atirar rosas na chegada do veículo do São Paulo no Pacaembu, na segunda partida da decisão da Recopa, no próximo dia 17.

O UOL Esporte apurou, no entanto, que a cúpula da torcida quer derrubar a iniciativa. Eles consideram que não existe como controlar o número de pessoas e que para uma pedra ou uma lata aparecer em meio às flores é muito fácil. Além disso, existe o temor de que eles voltem a ser banidos dos estádios. Recentemente, por conta de assentos quebrados no Morumbi, eles sofreram uma sanção.

 O temor de um revide não é apenas por parte da diretoria da torcida. Dentro do Corinthians também existe esse receio. Segundo apurou o UOL Esporte, representantes da Gaviões da Fiel marcaram uma reunião neste sábado com integrantes da diretoria do clube para tratar do assunto. O gerente de futebol Edu Gaspar e o diretor-adjunto de futebol Duilio Monteiro Alves, devem participar do encontro.

Na última quinta-feira, até o presidente Mario Gobbi fez um apelo para que a torcida do Corinthians não revidasse o ato de violência. Na reunião marcada neste sábado, a orientação deve ser a mesma: um pedido para que nada que dê margem a conflito seja feito. Mesmo as rosas devem ser vetadas, pelo menos oficialmente.

Na última quarta-feira, o ônibus do Corinthians foi recebido sob uma verdadeira chuva de pedras na entrada do Estádio do Morumbi, onde o time enfrentou o São Paulo pela primeira partida da final da Recopa Sul-Americana. Em cima dos cavalos, os PMs partiram na direção dos cerca de 2 mil torcedores que estavam no portão principal do estádio, o que fez com que o arremesso fosse interrompido.

O Corinthians venceu o primeiro jogo no Morumbi por 2 a 1. Agora as equipes se preparam para a segunda partida da final, marcada para o dia 17 de julho, no Estádio do Pacaembu, novamente às 21h50 (de Brasília). Um empate dá o título ao Corinthians, enquanto uma vitória são-paulina por um gol de diferença leva o jogo para a prorrogação. Não há o critério de gol fora.

* Colaborou Vinicius Segalla

Fonte: Terceiro Tempo

Veja Mais:

  • Marlone foi o destaque do treino desta quinta-feira

    Marlone marca, Caíque ganha chance e Oswaldo volta a ensaiar escalação do Corinthians

    ver detalhes
  • Rodriguinho admitiu possível saída do Corinthians

    Rodriguinho cogita saída do Corinthians: 'Vamos sentar e conversar'

    ver detalhes
  • Léo Jabá, marcado por Balbuena a imagem acima, está à disposição de Oswaldo

    Léo Jabá tranquiliza Corinthians após susto e está à disposição para jogo contra Cruzeiro

    ver detalhes
  • Corinthians tem missão complicada por vaga na Libertadores

    Resultado da Copa do Brasil complica ainda mais situação do Corinthians rumo à Libertadores

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes