Presidente Evo Morales critica justiça boliviana no caso dos corintianos

Presidente Evo Morales critica justiça boliviana no caso dos corintianos

Corinthianos ficaram 5 meses em Oruro

Corinthianos ficaram 5 meses em Oruro

O presidente da Bolívia, Evo Morales, criticou neste domingo a Justiça de seu país pela atuação no caso dos torcedores corintianos que ficaram presos quase seis meses na cidade boliviana de Oruro, sob acusação de envolvimento na morte do garoto Kevin Beltrán Espada durante o jogo Corinthians e San Jose, no dia 20 de fevereiro, pela Libertadores.


'O que esta se passando com a Justiça boliviana? Se tem que acusar, tem que acusar um, não onze', disse Evo Morales, ressaltando que em seu país há independência dos poderes Executivo e Judiciário. 'Lamento a morte (de Kevin Espada). Achei que eles (os torcedores corintianos) tivessem sido presos no estádio, não na rua', emendou o presidente.

Na sexta-feira, os cinco últimos torcedores corintianos foram libertados na Bolívia - os outros sete já tinham saído da prisão no começo de junho. Os 12 alegaram inocência, mas foram mantidos presos em Oruro enquanto aconteciam as investigações sobre o caso. O governo brasileiro chegou a atuar diplomaticamente para que eles fossem soltos.

Evo Morales disse estar contente com a liberação dos torcedores e elogiou a postura do Corinthians de 'solidariedade com a família do torcedor (Kevin Espada)' - o clube fez uma doação de US$ 50 mil à família do garoto de apenas 14 anos, atingido por um sinalizador dentro do estádio, ainda durante a realização do jogo contra o San Jose em Oruro.

Com a libertação dos 12 torcedores, o processo pode ser encerrado sem que o autor do disparo seja efetivamente punido. Já de volta ao Brasil, após ter ido ao jogo em Oruro, um corintiano de 17 anos, identificado como H.A.M., assumiu ter soltado o sinalizador no estádio - por ser menor de idade, o jovem é inimputável pelas leis brasileiras; além disso, não pode ser extraditado para a Bolívia.

Evo Morales participou neste domingo do XIX encontro do Foro de São Paulo, que reúne organizações de esquerda da América Latina e do Caribe. O evento ocorreu em um hotel na região central de São Paulo.

Fonte: Futebol Interior

Veja Mais:

  • Adauto (ao centro) classificou Corinthians como 'melhor vitrine do futebol brasileiro'

    Ex-Corinthians, Adauto defende Alessandro e minimiza falta de poder financeiro: 'Melhor vitrine'

    ver detalhes
  • Monster Jam agitou Itaquera nesse sábado

    Primeiro Monster Jam no Brasil leva mais de 30 mil pessoas à Arena Corinthians

    ver detalhes
  • Crislan pertence ao Braga, mas jogou no Vegalta Sendai por empréstimo

    Em alta no Japão, atacante despista sobre sondagem do Corinthians

    ver detalhes
  • Carille acredita em crescimento de Marquinhos Gabriel na próxima temporada

    Após sondagens, Corinthians e Marquinhos Gabriel negam possibilidade de empréstimo para 2018

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes