Procurador diz que agressão a repórter do CQC reforçará denúncia contra SP

Procurador diz que agressão a repórter do CQC reforçará denúncia contra SP

Procurador diz que agressão a repórter do CQC reforçará denúncia contra SP

Procurador diz que agressão a repórter do CQC reforçará denúncia contra SP

O procurador do Superior Tribunal de Justiça Desportiva, Paulo Schmitt, informou nesta quarta-feira que incluirá em sua denúncia contra o São Paulo a agressão sofrida pelo repórter Ronald Rios, do CQC, dentro do Morumbi.

Um vídeo que circula pela internet exibe o repórter levando um soco quando deixava o setor social do estádio no clássico entre São Paulo x Corinthians, pelo Brasileirão.

Paulo Schmitt dissera na segunda-feira que formalizaria a denúncia contra o São Paulo no Tribunal devido a outro incidente no estádio, se referindo à briga entre torcedores de uniformizada e policiais militares durante o clássico paulista. A agressão no repórter será anexada ao material entregue ao STJD.

'Esse fato envolvendo o repórter estará no contexto, sim, da denúncia. A imagem pode produzir efeito à denúncia, afinal há uma agressão partindo da torcida. Até sexta-feira será feita [a denúncia]', declarou Schmitt ao UOL Esporte.

Ronald Rios postou imagem no Twitter com um ferimento supostamente decorrente de uma lixeira atirada por torcedores do São Paulo no Morumbi.

O programa CQC comentou o ocorrido, destacando que a agressão aconteceu quando o humorista estava deixando as cadeiras do Morumbi para falar com os jogadores no vestiário. No entanto, um torcedor começou a discutir com ele.

'Eu levei 2 pontos. Fiz mais pontos que o São Paulo e Corinthians', disse Rios, no CQC.

A denúncia contra o São Paulo será feita com base no artigo 213 (não oferecer segurança), que estabelece multa de R$ 10 mil a R$ 200 mil, mais perda de mando de uma a dez partidas.

O artigo também cita punição ao time visitante em caso de comprovada invasão ou lançamento de objetos.

O São Paulo, a princípio, é quem corre maior risco de punição (por ser mandante do jogo e por ter envolvido torcedores do clube contra policiais militares). Caso isso aconteça, o time terá de jogar a reta final do torneio em um raio de 100km de distância da capital paulista. No entanto, o Corinthians também poderá ser denunciado, frisa Schmitt.

Isso porque o procurador analisa se a briga na arquibancada teve origem após suposta bomba atirada por torcedores corintianos em direção ao setor onde estavam são-paulinos.

Foto: UOL

Fonte: Terceiro Tempo

Veja Mais:

  • Timão conquistou Paulistão sobre a Ponte Preta; times voltam a se enfrentar logo na abertura de 2018

    Corinthians e Ponte Preta reeditam final na abertura do Paulistão 2018; veja a tabela

    ver detalhes
  • Alessandro Nunes e Roberto de Andrade são responsáveis por formar elenco de 2018

    Presidente do Corinthians estabelece número ideal de contratações para 2018 e promete time forte

    ver detalhes
  • Carille deve ajudar Jô na missão do atacante pela artilharia

    Reta final do Corinthians terá titulares contra Flamengo e Atlético-MG e reservas diante do Sport

    ver detalhes
  • Sem 'canetadas', Corinthians é maior campeão nacional com sete títulos brasileiros

    'Corinthians é o maior campeão brasileiro', diz historiador palmeirense da USP

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes