Relatório da PM contradiz versão, e Corinthians pode ser denunciado

Relatório da PM contradiz versão, e Corinthians pode ser denunciado

Relatório da PM contradiz versão, e Corinthians pode ser denunciado

Relatório da PM contradiz versão, e Corinthians pode ser denunciado

Um relatório de operações da Polícia Militar da partida entre São Paulo e Corinthians, no último dia 13, no Morumbi, muda a primeira versão apresentada pela própria PM quanto ao confronto entre torcedores são-paulinos e policiais após disparo de uma bomba. Segundo o documento, obtido pelo UOL Esporte, os incidentes se iniciaram após bombas disparadas das duas torcidas, e não somente do São Paulo. O relatório pode fazer com que o Corinthians também seja denunciado.

O material será usado pelo São Paulo na defesa do clube no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Além do relatório, há um vídeo que mostra um torcedor corintiano apontando um artefato em direção à torcida são-paulina (veja abaixo). Não é possível distinguir, porém, se trata-se de uma bomba.

Segundo o procurador-geral do STJD, Paulo Schmitt, o relatório e o vídeo serão analisados e podem fazer com que o Corinthians também seja denunciado pelo tribunal. Inicialmente, partiu-se da ideia de que apenas os são-paulinos haviam efetuado disparos.

'Durante o segundo tempo da partida, houve arremesso de bombas caseiras oriundas das torcidas do São Paulo e do Corinthians o que ocasionou um movimento da torcida do São Paulo em direção à divisão de torcidas', cita o documento da PM.

No dia da partida, o Tenente Camargo, da Polícia Militar, informou que o conflitou começou após uma bomba atirada pela torcida do São Paulo. Segundo a PM, um torcedor foi detido e dois policias ficaram feridos após o confronto

A assessoria de imprensa da Polícia Militar foi procurada, mas até a tarde desta quinta-feira não respondeu aos últimos questionamentos da reportagem.

O mesmo relatório de operações da PM ainda aponta a agressão de torcedores do São Paulo ao repórter Ronald Rios, do CQC, da Band. O documento aponta que Rios foi atingido com um cinzeiro na cabeça, como relatado pelo repórter. O procurador Paulo Schmitt já afirmou que a agressão reforçará a denúncia.

Por conta dos incidentes, o São Paulo corre o risco de perder mandos de campo no Morumbi por não oferecer segurança aos torcedores. Se o STJD considerar o documento, o Corinthians também será denunciado e estará sujeito a sofrer punições.

Fonte: Terceiro Tempo

Veja Mais:

  • Corinthians entra em campo nesta segunda, pela 30ª rodada do Brasileirão

    Veja como assistir o jogo entre Corinthians e Botafogo desta segunda pela televisão

    ver detalhes
  • Gol de atacante argentino foi muito parecido com o de Jô

    Após gol 'à la Jô' de rival, torcida do Corinthians cobra repercussão da imprensa; veja tuítes

    ver detalhes
  • Fagner será titular do Corinthians nesta segunda, contra o Botafogo

    Portal relata preocupação do Corinthians com Fagner; jogador nega abatimento

    ver detalhes
  • Atacante colombiano vive grande fase no time nordestino

    Mendoza deixa futuro em aberto, mas pontua: 'Todo jogador quer jogar no Corinthians'

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes