Fair Play finaceiro se torna o mote principal do Bom Senso F.C

Fair Play finaceiro se torna o mote principal do Bom Senso F.C

Fair Play finaceiro se torna o mote principal do Bom Senso F.C

Fair Play finaceiro se torna o mote principal do Bom Senso F.C

O Bom Senso FC anunciou nesta quinta-feira que irá realizar novas manifestações na 36.ª e antepenúltima rodada do Campeonato Brasileiro, no próximo fim de semana. Em nota publicada pelo grupo no começo da noite, o Bom Senso aproveitou para cobrar propostas mais consistentes com respeito ao fair play financeiro defendido pelos jogadores.


No texto, eles afirmam que têm 'a consciência de que um dos primeiros impactos desta medida deverá ser a adequação dos salários dos atletas e a diminuição das despesas dos clubes', afirmando que apoiam este cenário - que na prática reduziria salários - acreditando que 'em um segundo momento' haverá aumento das receitas dos clubes.

O Bom Senso aponta que 'o risco de punição esportiva, caso o clube não apresente a CND (Certidão Negativa de Débito) no prazo estipulado, afetará o poder de compra dos times brasileiros' e já vê as consequências das medidas: 'Alguns viverão momentos financeiros difíceis, que resultarão em elencos menos competitivos caso o parcelamento seja devidamente respeitado'.

O grupo busca deixar claro que trabalha em prol do futebol, ainda que, num primeiro momento, a medida tenha efeitos que pareçam ruim. 'Desta forma, o torcedor, os técnicos, os atletas e os próprios gestores deverão entender que esse é o preço a ser pago para que se quite as dívidas com a sociedade e se reorganize o futebol brasileiro de forma saudável.'

No texto, o Bom Senso cobra que 'a CBF e/ou o Governo altere o frágil Fair Play proposto pela comissão de clubes e pela própria entidade' e cita quatro pontos: definição de um índice regressivo de prejuízo dos clubes para os próximos anos; alteração na legislação para limitar o pagamento de direitos de imagem aos atletas; definição de uma auditoria independente que fiscalize mensalmente a comprovação do pagamento de todos os assalariados dos clubes; a punição ao clube e aos gestores no caso de atraso nos salários.

'Só assim, de forma clara e transparente, é que esse mecanismo poderá funcionar. Caso contrário, voltaremos a falar desses mesmos problemas em breve', diz o Bom Senso, que reforça que espera uma posição oficial da CBF. O grupo afirma ainda que quer 'evitar chegar ao ponto de ter que parar o Campeonato Brasileiro para chamar a atenção da entidade.'

Fonte: Futebol Interior

Veja Mais:

  • Mesmo com Jô, Timão não foi páreo para Flamengo na tarde deste domingo

    Sonolento, Corinthians leva três no primeiro tempo e é derrotado pelo Flamengo

    ver detalhes
  • Após revés, Timão foi aplaudido por torcedores presentes na Ilha do Urubu

    Volante beira nota zero, e Giovanni é eleito o melhor do Corinthians em derrota

    ver detalhes
  • Danilo fica no Corinthians por mais uma temporada

    Carille confirma renovação do contrato de Danilo com Corinthians

    ver detalhes
  • Balbuena e Romero, os paraguaios do Corinthians

    Romero se torna o estrangeiro com mais jogos na história do Corinthians; Balbuena chega ao 100º

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes