Andrés vê "fatalidade" e evita falar em prazo para obra

Andrés vê "fatalidade" e evita falar em prazo para obra

Andrés vê "fatalidade" e evita falar em prazo para obra

Andrés vê "fatalidade" e evita falar em prazo para obra

Responsável designado pelo Corinthians para cuidar das obras da Arena Corinthians e ex-presidente do clube, Andrés Sanchez qualificou como uma 'fatalidade' a morte de dois operários, nesta quarta-feira, após a queda de um enorme guindaste sobre parte da estrutura do estádio que receberá o jogo de abertura da Copa do Mundo de 2014.


Andrés enfatizou que apenas a perícia poderá indicar as causas do acidente e lembrou que presenciou de perto o drama. 'Eu estava no momento do acidente. Eu ia até um pouco mais perto para ver a peça. A segurança da construtora não me deixou passar. E comecei a ouvir o barulho. Qualquer acidente com vitima é grave... Fatalidades, infelizmente, acontecem', lamentou.

O responsável pela obra da Arena Corinthians também deixou em segundo plano o prazo para entrega do estádio à Fifa, que deverá ocorrer com atraso após esta tragédia. 'Neste momento não estamos pensando nisso. As autoridades vão fazer o que deve ser feito. O que menos temos que pensar é sobre cronograma. Estamos preocupados em atender às famílias (das vítimas)', frisou.

Já ao falar mais precisamente sobre como teria ocorrido o acidente, Andrés lamentou o fato de que não há nada que compense a perda de duas vidas, assim como admitiu que uma das vítimas estava descansando em local errado naquele momento. 'Queria que entendessem a dor que estamos sentindo. Vítimas não voltam, mas as famílias vão ter todo o suporte e assistência. Um estava no caminhão participando da operação do guindaste. Um outro cidadão estava na hora de descanso, em um túnel e ninguém viu. Ele mesmo sabia que não deveria estar lá. Ele estava cochilando, não deu tempo de sair', afirmou.

Irritado durante a entrevista coletiva, Andrés também criticou informações erradas que chegaram a ser divulgadas nesta quinta, como por exemplo a de que aconteceram três mortes no acidente, e não duas, conforme o próprio Corpo de Bombeiros chegou a divulgar, antes de se corrigir. 'Foram duas vítimas e mais ninguém com nenhum arranhão', disse, mais de uma vez, ao falar sobre Ronaldo Oliveira dos Santos, de 44 anos, e Fábio Luiz Pereira, de 42, mortos no acidente.

Fonte: Futebol Interior

Veja Mais:

  • Guilherme Arana disputará Sul-Americano no Equador

    Corinthianos são convocados para Sul-Americano Sub-20; Jabá fica fora

    ver detalhes
  • Moisés, de 21 anos, foi um dos destaques do Bahia em 2016

    Destaque do Bahia, lateral faz parte dos planos do Corinthians para 2017

    ver detalhes
  • Internacional foi alvo de gafe da Fifa

    Fifa comete gafe, troca escudo do Internacional e põe foto do Corinthians no lugar

    ver detalhes
  • Alan Mineiro não fica no Corinthians em 2017

    [Teleco] Alan Mineiro não fica no Corinthians em 2017

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes