Democracia Corintiana ganha documentário inédito na próxima semana

Democracia Corintiana ganha documentário inédito na próxima semana

Democracia Corintiana ganha documentário inédito na próxima semana

Democracia Corintiana ganha documentário inédito na próxima semana

Muito tempo se passou, mas a Democracia Corintiana ainda é lembrada por muitos . Tanto é que, na próxima quinta-feira, será contada por alunos do quarto e último ano do curso de Jornalismo, da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUCC). O documentário, que é radiofônico, se chama: Democracia Corintiana: Do povo, para o povo e pelo povo.


Durante quase seis meses, Flávio Junqueira Neto, Guilherme Righetto, Murillo Jorge e Luiz Fernando Bottan procuraram entrevistar alguns dos principais personagens daquela época, que de certa forma ficou marcada na história do Brasil. Desde jogadores consagrados até historiadores.

Craques como Zenon, Zé Maria, Biro Biro, Vladmir e Juninho deram depoimentos que emocionam e traduzem o que, naquela época, era ser corintiano. Não só por vestir a poderosa camisa alvinegra. Mas por também terem a responsabilidade de chamar o povo ás ruas contra a Ditadura Militar, que naquela época já era mais enfraquecida do que antes, embora ainda fosse atuante.

O historiador do Corinthians, e também jornalista Celso Unzelte também participa do documentário. Ele não nega o sangue corintiano, e comentou sobre a importância deste período na história do Todo Poderoso Timão. Ele conta sobre sua infância nos estádios e sua relação com jogadores que ficaram marcados na época, como Casagrande e principalmente Sócrates, o mais politizado daquele elenco.

O trabalho dos universitários será defendido para uma banca de três professores, sendo que um deles é o orientador do grupo (o jornalista Luiz Roberto Saviani Rey). Ele será apresentado no próximo dia 12, às 19h20, no Campus I da PUCC (Rodovia Dom Pedro I), prédio H02, sala 900. A entrada é gratuita.

Mais sobre a Democracia Corintiana
O projeto envolve a produção de um documentário radiofônico sobre o período da Democracia Corintiana do Sport Club Corinthians Paulista, iniciado em 1981 e encerrado entre 1984 e 1985.

O período teve sua importância social, quando auxiliou a mobilização para a popularização do movimento 'Diretas Já', que visava a eleição direta para a presidência da República, ideia barrada pelo congresso em 1984 pela não aprovação da emenda constitucional Dante de Oliveira.

Iniciada dentro do clube em um período turbulento entre troca de presidente e resultados ruins nas competições, e liderada pelo ex-meia Sócrates, a Democracia Corintiana tinha como principal objetivo a melhoria de condições para os atletas do clube e pretendia garantir que suas opiniões fossem ouvidas e acatadas, quebrando o sistema quase ditatorial que imperava no Corinthians daquela época, regido pelo folclórico Vicente Matheus.

Com a vitória que garantiu Waldemar Pires na presidência, os jogadores viram surgir novas aberturas e concessões. Por meio de voto direto e de igual peso, foi instaurado um sistema que contava com a opinião de todos para as mais diversas decisões que deveriam ser tomadas: contratações, premiações, concentrações facultativas e etc. Surgia então um clube com um sistema democrático dentro de um país em ditadura.

Fonte: Futebol Interior

Veja Mais:

  • Corinthians entra em campo nesta segunda, pela 30ª rodada do Brasileirão

    Veja como assistir o jogo entre Corinthians e Botafogo desta segunda pela televisão

    ver detalhes
  • Gol de atacante argentino foi muito parecido com o de Jô

    Após gol 'à la Jô' de rival, torcida do Corinthians cobra repercussão da imprensa; veja tuítes

    ver detalhes
  • Fagner será titular do Corinthians nesta segunda, contra o Botafogo

    Portal relata preocupação do Corinthians com Fagner; jogador nega abatimento

    ver detalhes
  • Atacante colombiano vive grande fase no time nordestino

    Mendoza deixa futuro em aberto, mas pontua: 'Todo jogador quer jogar no Corinthians'

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes