Após caso Lusa, STJD quer divulgar resultados de julgamentos em seu site

Após caso Lusa, STJD quer divulgar resultados de julgamentos em seu site

Portuguesa foi assaltada pelo STJD

Portuguesa foi assaltada pelo STJD

Rio de Janeiro, RJ, 04 (AFI) ?' A punição imposta pelo STJD à Portuguesa pela escalação de Héverton na última rodada do Campeonato Brasileiro vai ficar para a história. Nesta sexta-feira, o STJD encaminhou uma proposta para que os resultados dos seus julgamentos, tanto disciplinares como no pleno sejam divulgados em seu site oficial e aberto para todos. Se imposta, a medida não terá valor legal, apenas informativo.


A ideia surgiu após o caso envolvendo a Portuguesa no último ano. Alegando que não foi informada sobre a punição ao meia Héverton, o clube paulista se sentiu lesado com a punição de perca de quatro pontos e consequentemente o rebaixamento para a Série B do Brasileirão. A medida será uma forma de proteger o STJD de acusações de falta de informação e tornar os julgamentos mais transparentes ao público.

Apesar da transparência, a informação no site do STJD não terá valor legal, ou seja, o Tribunal se exime de qualquer culpa em caso de falta de divulgação em seu site e, por isso, os clubes continuarão a ter que estar presentes nos julgamentos para conhecer os resultados das punições.

Fonte: Futebol Interior

Veja Mais:

  • Clayton disputou 14 jogos, marcando dois gols

    Corinthians e Atlético-MG finalizam últimos detalhes para devolução de Clayton

    ver detalhes
  • Romero, Jô, Rodriguinho e Fagner, personagens do PES 2018

    Presença do Corinthians na demo de PES 2018 é anunciada pela Konami; veja novo trailer do game

    ver detalhes
  • Clayton está liberado para voltar ao Atlético-MG

    Bom negócio? Torcedores de Corinthians e Atlético-MG repercutem devolução de Clayton

    ver detalhes
  • Carille definiu os jogadores que iniciam o duelo contra a Chapecoense

    Carille saca Clayson, mantém Jadson fora e escala Corinthians para enfrentar Chapecoense

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes