Rosenberg diz que diferença no valor do estádio daria para comprar o Messi

Rosenberg diz que diferença no valor do estádio daria para comprar o Messi

Por Meu Timão

Messi cerca de 200 milhões de reais

Messi cerca de 200 milhões de reais

jogador do mundo, separa o Corinthians do acordo com a Odebrecht sobre o valor da obra do estádio a ser construído em Itaquera, Zona Leste de São Paulo. É assim que o diretor de marketing do Timão, Luis Paulo Rosenberg, resume a diferença no orçamento do clube e no montante previsto pela construtora. O dirigente garante que não haverá crise se o Timão não enviar até o dia 12 de julho as garantias financeiras pedidas pela Fifa para colocar a arena alvinegra na Copa do Mundo de 2014.

- O grande problema é o valor do estádio. A diferença é de R$ 200 milhões. Dá para comprar o Messi – disse Rosenberg, neste sábado, enquanto visitava o CT Joaquim Grava.

O Corinthians bate o pé para a conta do estádio não ser extremamente alta, gerando uma “herança maldita” para as próximas administrações. A primeira projeção feita pela diretoria era de R$ 700 milhões. Agora, os dirigentes já aceitam assinar o contrato por R$ 850 milhões. A Odebrecht calcula o custo em mais de R$ 1 bilhão.

Em meio ao imbróglio está o compromisso corintiano de apresentar à Fifa até 12 de julho as garantias financeiras de que o estádio estará pronto para a abertura do Mundial. Rosenberg, porém, garante que a entidade que controla o futebol mundial aceitará a documentação mesmo se o prazo estourar em alguns dias, já que ela adiou de 27 de julho para 21 ou 22 de outubro o anúncio das sedes do torneio. Durante a semana, ele havia dito que o contrato não seria apresentado na data prevista.

- Nós teríamos que levar as garantias até o dia 12 se a tabela fosse divulgada no dia 27. Como a Fifa alterou para o fim do ano, isso também mudou. Mas estamos conversando para que tudo se resolva o mais rápido possível –ressaltou o dirigente.

Só depois que se acertar com a construtora o Corinthians conseguirá financiar R$ 400 milhões no BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). Outros R$ 420 milhões virão de incentivos fiscais dados pela prefeitura de São Paulo através da emissão de Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento (CIDs).

Fonte: Globo Esporte

Veja Mais:

  • Jô demonstrou desgaste no fim do jogo contra o Fluminense

    Desgaste e chance de lesão podem fazer Corinthians não ter até seis titulares contra o Patriotas

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians volta à Arena na próxima quarta-feira

    Corinthians atualiza parcial de ingressos contra Patriotas e faz desafio à Fiel

    ver detalhes
  • Cavalinho do Corinthians lidera corrida do programa Fantástico

    Cavalinho do Corinthians 'quebra protocolo' e se apaixona por Fernanda Gentil no Fantástico

    ver detalhes
  • Romero em ação contra o Fluminense, no Maracanã

    Romero será reavaliado pelo departamento médico do Corinthians; outros preocupam

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes