Faixa para o arquirrival? Cicinho nem pensa nessa possibilidade

Faixa para o arquirrival? Cicinho nem pensa nessa possibilidade

Por Meu Timão

Cicinho não quer saber de ver a festa do Corinthians no clássico

Cicinho não quer saber de ver a festa do Corinthians no clássico

Foto: Ari Ferreira

Ao contrário do técnico Luiz Felipe Scolari, o lateral-direito Cicinho não pensa em entregar na possibilidade de entregar a faixa de campeão brasileiro para o Corinthians na última rodada do Brasileirão. Caso derrote o Figueirense e o Vasco não passe pelo Fluminense, o arquirrival chegaria na última rodada do torneio com o título garantido.

- Eu não entrego. Eu não entrego faixa nenhuma. Para rival, não - afirmou o camisa 2 durante do desembarque da equipe no aeroporto de Cogonhas, na manhã desta segunda-feira.

A ideia da entrega da faixa partiu do diretor de marketing do Corinthians, Luis Paulo Rosenberg. Em entrevista coletiva na última sexta-feira, o técnico Luiz Felipe Scolari não se mostrou contrário à ideia.

O presidente palmeirense, Arnaldo Tirone, afirmou na noite de domingo que vai propor um bicho extra aos jogadores caso de vitórias diante de São Paulo e Corinthians nas duas últimas rodadas do Brasileirão. Enquanto os corintianos sonham com o título, os são-paulinos ainda focam a conquista de uma vaga na Copa Libertadores. Os jogadores se dividiram sobre a afirmação do dirigente.

- Não estava nem pensando nisso, primeiro pensamos em livrar o time (do rebaixamento). Conseguimos. Agora, é enfrentar os clássicos com a cabeça mais tranquila. Se vier um premiozinho para atrapalharmos eles lá, vai ser bom também - analisou Cicinho.

- Seria bom. Quem sabe o Vasco não seja campeão? Vou torcer para o Vasco - completou.

Já o volante Marcos Assunção, principal jogador na vitória por 2 a 0 diante do Bahia no último domingo, manifestou uma opinião diferente.

- Nosso trabalho é entrar em campo e tentar ganhar. Vivemos do nosso salário, não de bicho. Precisamos tentar ganhar o jogo tendo bicho ou não. Isso que importa. O resultado vai fazer com que nas duas rodadas possamos ter férias mais ou menos tranquila. Totalmente tranquila não vai ser, porque não ganhamos nada. Mas com essas duas vitórias vamos ter mais tranquilidade - avaliou o camisa 20.

- Se tiver bicho ou não, é nosso trabalho. Vamos ter de jogar e buscar a vitória. O Palmeiras paga nosso salário - completou.

Fonte: Lancenet

Veja Mais:

  • Paraguaios do Corinthians, Romero e Balbuena encaram Patriotas na Colômbia

    Corinthians é escalado com cinco mudanças para pegar o Patriotas; veja reservas

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians tem acendido sinalizadores constantemente

    Corinthians divulga parcial para jogo de domingo e se posiciona sobre interdição do setor Norte

    ver detalhes
  • Tite, Carille e Cássio durante treino no CT Joaquim Grava

    Tite rasga elogios a Fábio Carille e fala da possibilidade de Cássio voltar à Seleção

    ver detalhes
  • Jornal O Globo, do Rio de Janeiro, tenta decifrar o Corinthians de Fábio Carille

    Jornal carioca faz 'manual para os antis' e tenta ensinar como vencer o Corinthians no Brasileirão

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes