Segurança em risco em São Paulo para a rodada final

Segurança em risco em São Paulo para a rodada final

Por Meu Timão

Último confronto entre palmeirenses e corintianos, em Presidente Prudente

Último confronto entre palmeirenses e corintianos, em Presidente Prudente

Foto: Eduardo Viana

Os clássicos paulistas (São Paulo x Santos e Corinthians x Palmeiras), válidos pela última rodada do Brasileirão, ainda não têm local definido para acontecer. Marcados para 4 de dezembro, as partidas devem ocorrer simultaneamente no Morumbi e no Pacaembu, o que pode provocar confrontos de torcidas pela cidade.

O possível encontro dos torcedores nos meios de transporte preocupa autoridades de segurança, que já planejam como será o policiamento do município na data.

? Teremos atenção especial neste dia. Principalmente após os resultados dos jogos, com o Palmeiras podendo tirar o título do Corinthians ? declarou o Coronel Cleodato Moisés, porta-voz do Comando de Policiamento da Capital, em entrevista ao LANCE!.

Apesar disso, segundo Moisés, a Polícia Militar não pretende solicitar à CBF que altere o local de realização de uma das partidas.  
Dirigentes das equipes também demonstraram preocupação diante da situação (confira abaixo).

? Eu me preocupo muito com isso. Se Deus quiser, vai ficar marcado pela festa, e não pela violência ? disse, ao LANCE!, o 1º vice-presidente do Palmeiras, Roberto Frizzo.

Segundo a assessoria de imprensa do Corinthians, o clube já vendeu toda a carga de ingressos (34 mil) disponível para venda pela internet para o duelo diante do Palmeiras, no Pacaembu, mesmo sem a definição oficial da CBF.

Definição
A CBF tem até a próxima sexta-feira para divulgar os locais onde serão feitos os clássicos, de acordo com o Estatuto do Torcedor, que cobra dez dias de antecedência.

Assim, não será possível à entidade aguardar o encerramento da próxima rodada, quando o campeonato já poderá estar decidido para o Corinthians, ou as chances de Libertadores, acabadas para o São Paulo, o que possibilitaria que um dos jogos fosse fora da cidade.

Opiniões dos clubes

Adalberto Baptista, gerente de futebol do São Paulo
- Creio qe deu certo colocar os clássicos no fim do campeonato. O grande problema é que os dois acontecem na mesma cidade. Talvez, para a segurança pública, vai ser um pouqinho difícil de controlar. Mas, já que assim foi feito, temos que jogar dessa forma mesmo.

Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, presidente do Santos
- Eu acho que não vai haver problema quanto a isso (segurança das torcidas). São partidas diferentes, que acontecerão em estádios diferentes. Essa preocupação é muito exagerada, e a rodada final vai provar isso.

Roberto Frizzo, 1º vice-presidente do Palmeiras
- Eu me preocupo muito com essa questão. Isso deveria ter sido pensado na hora da montagem da tabela. Agora, a Polícia Militar que se manifeste sobre o assunto. Se Deus quiser, não vai acontecer nada de ruim. Espero que a rodada fique marcada pela festa das torcidas e não pela violência.

Saulo Magalhães, supervisor de futebol do Corinthians
- Não tenho como dizer, isso é com a Polícia Militar. Não falo pela diretoria, mas isso não depende do Corinthians. A tabela do campeonato foi feita desde maio.

Fonte: Lancenet

Veja Mais:

  • Filha dá resposta sensacional ao pai palmeirense: 'Vai, Corinthians'

    Pai força garotinha a cantar música do Palmeiras, e ela surpreende com um 'Vai, Corinthians!'

    ver detalhes
  • Gaviões da Fiel se unirá as outras torcidas organizadas paulitas neste domingo

    Organizadas rivais de São Paulo se unem em evento no Pacaembu em homenagem à Chape

    ver detalhes
  • Arana pode se transferir para a Inter de Milão nos próximos dias

    Com oferta na mão, Corinthians espera retorno de presidente para definir venda de Arana

    ver detalhes
  • Corinthians optou por não utilizar redes sociais em respeito ao momento

    Corinthians suspende redes sociais em dia de velório coletivo da Chapecoense

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes