Corinthians mira a melhor campanha na fase de grupos da Libertadores

Corinthians mira a melhor campanha na fase de grupos da Libertadores

Danilo comemorando o gol da vitória contra o Cruz Azul do México

Danilo comemorando o gol da vitória contra o Cruz Azul do México

'Vamos buscar a classificação'. Esta foi a primeira frase do técnico Tite ao chegar no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, para o embarque da delegação rumo à Foz do Iguaçu, na fronteira com o Paraguai. Nesta quarta-feira, o Corinthians enfrenta o Nacional-PAR, na Ciudad del Este, e precisa apenas de um empate para carimbar sua classificação para as oitavas de final.

Mesmo assim, o elenco viajou com a missão de trazer os três pontos na bagagem. Uma vitória dá ao time a chance de brigar para ser o melhor primeiro colocado da fase de grupos. A vantagem em ser o líder dos líderes está na cabeça de todos.

'Vamos em busca da vitória para somar o maior número de pontos possíveis. Estar decidindo em casa até a final da Libertadores é bom. Sabemos que para isso precisamos do máximo de pontos. O Pacaembu pode fazer a diferença', ressaltou o volante Ralf em conversa com o MARCA BRASIL.

A missão não é tão simples. Em primeiro lugar, o Corinthians precisa fazer o seu papel e vencer o Nacional-PAR e o Deportivo Táchira. Além disso, precisa secar o Fluminense, Vélez Sarsfield e Nacional de Medellín.

Caso consiga ser o melhor de todos, o Timão não tem garantias de adversário fácil.

'É muito difícil responder porque o primeiro já perdeu para o 16º várias vezes. Todas equipes têm um peso muito forte, há um equilíbrio muito forte. Mas o mais importante é nós pontuarmos e, a cada jogo, amadurecer mais. Se classificar em primeiro não dá para assegurar que teremos um enfrentamento mais fácil', ressaltou o comandante Tite.

E o técnico tem razão. Como ainda faltam duas rodadas para algumas equipes, é possível que o temido Boca Juniors se classifique como um dos piores segundos colocados. Ou quem sabe o Flamengo ou Olimpia-PAR? Adversários indigestos para as oitavas de final.

Prova de que o caminho do líder geral não é moleza está no retrospecto da Libertadores. Desde 2005, quando os confrontos decisivos passaram a ser definidos pela classificação geral, os campeões da primeira fase não levantam a taça. Quem chegou mais perto foi o Fluminense, em 2008, ao perder na final para a LDU.

O próprio Corinthians foi vítima desta maldição em 2010, quando fez uma ótima campanha nos grupos e caiu nas oitavas de final para o Flamengo, o pior segundo. E a tragédia foi dentro do Pacaembu.

Fonte: Marca Brasil

Veja Mais:

  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes
  • Sala de cabines de TV da Arena passa a ser chamada Lilácio Pereira Jr.

    Corinthians batiza sala de transmissões da Arena em tributo a vítima de acidente

    ver detalhes
  • Golaço de Marlone sobre Cobresal rendeu a ele indicação ao Puskás

    Marlone supera Messi e Neymar e vai à final do Prêmio Puskás da Fifa

    ver detalhes
  • Luidy (boné) conheceu o CT Joaquim Grava na última quinta-feira

    Contratação do Corinthians vai ao CT pela primeira vez

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes