Fantastico fez Adriano "perder" 1, 8 milhões.

Fantastico fez Adriano "perder" 1, 8 milhões.

Já virou tradição.

Quando qualquer figura pública tem um problema grave, age de duas maneiras.

A primeira é se esconder da mídia.

E a segunda, dar entrevista ao Fantástico.

Lá pode falar à vontade.

Sem grandes questionamentos.

Como se estivesse falando sozinho.

Dando não só a sua versão.

Mas a versão que gostaria que todos aceitassem.
Que todos engolissem como verdade absoluta.

A Globo tem experiência nessas entrevistas.

Fez muitas na ditadura.

Depois que os militares voltaram derrotados para a caserna, elas continuaram.

Falaram todo tipo de gente.

O futebol é um prato cheio.

Ronaldo, depois do obscuro caso com os travestis.
Neymar, após a briga que causou a demissão de Dorival Júnior.

Foi à Globo que o goleiro Julio César falou depois das falhas que custaram a Copa de 2010.

Também foi no Fantástico que Ronaldinho Gaúcho mostrou sambas do Carnaval de 2011.

Mas Adriano tem cadeira cativa no programa
E o usa como confessionário nos últimos três anos.

Em 2010, falou sobre a briga no Morro do Alemão com sua ex-noiva Joana Machado.

Já havia jurado que tudo seria diferente.

Iria se dedicar à carreira.

Falou à vontade.

Deu a palavra que havia mudado.

E que iria se comportar como um atlea profissional.

Seria um recomeço que o levaria para a seleção brasileira.

O tempo mostrou que foram palavras ao vento.

E ontem abriu sua linda casa.
Queria usar a entrevista para fazer juras de amor ao Flamengo.

E mostrar que está pronto, disposto a um recomeço.

Só que não deu certo.

Nem para fazer promessas vazias Adriano estava preparado.

Tinha todo o tempo para dar suas justificativas, suas explicações.

Mas foram tão inconsistentes, pioravam tanto a sua imagem, que

Queria ir para a Copa do Mundo.

Não deu certo.

No ano passado falou ao acertar contrato com o Corinthians.

Dizia que começava uma nova relação duradoura.
a entrevista foi curta.

A edição não passou de míseros seis minutos.

A menor de todas que já deu.

Ela foi lamentável em todos os aspectos.

A começar pelas imagens.

De nada adiantou a camisa preta para disfarçar a obesidade.

Sentado, já era possível perceber a protuberância de sua barriga.

Sua papada dupla.

Seu rosto inchado.

Parecia um ex-jogador de futebol e que há muito havia parado de jogar

Por mais que houvesse se submetido à nova operação no tendão de Aquiles...

Ficou fácil perceber que não há a menor preocupação com o peso.

Ele continua muito acima do aceitável.

Olhos inchados de pouco sono.

Quando falou deixou tudo ainda pior.

"Mais uma vez eu dei uma caidinha.

Mas o Adriano vai continuar sendo o Adriano de sempre

Isso não vai mudar nunca."

Lógico que não foi questionado sobre a declaração.

Ele quis dizer que ninguém vai mudá-lo e ele vai fazer o que quiser.

Bom início de conversa...

Mas iria piorar muito.

Ao falar do porquê estava mancando no Corinthians.

Assumiu sua conduta irresponsável depois da primeira operação.

Mesmo proibido de colocar o pé no chão, saiu para jantar, andou de um lado para o outro.

"Fui orientado (que não poderia pisar), mas fui teimoso."

Perguntado sobre as 67 faltas a sessões de fisioterapia, ele não negou.

"No começo eu faltei muito.

Eu vinha para o Rio, não queria voltar...

Ia só no dia seguinte..."

Mas havia uma justificativa.

Que era muito pior, uma tentativa de suicídio esportivo.

"Mas eu nunca deixei de avisar (que iria faltar).

Sempre ligava e dizia:
'Posso ir amanhã?'

E eles concordavam.

Nunca falavam: 'não quero saber, tem de vir amanhã'."

Ou seja, Adriano perdeu a noção.

Ele tenta jogar a culpa nos médicos, nos fisioterapeutas por suas faltas.

Deveriam supor que as desculpas que dava eram só desculpas.

Se quisessem a sua recuperação que exigissem sua presença na fisioterapia.

Nem uma criança mimada de 10 anos teria esse raciocínio.

Não aceita a demissão por justa causa, prevista no contrato.

"Vou (acionar judicialmente o Corinthians)."

Ele quer receber mais R$ 1,8 milhão pelo resto de contrato que não cumpriu.

A parte que era supostamente para ser a mais dramática foi a
mais patética.

O jogador se lembra da semana que passou confinado em fevereiro concentrado sozinho.

"Eles (diretoria) nunca passaram que eu aceitei ficar.

Passaram que foi um castigo.

Para mostrar para todo mundo que no Corinthians não tem
moleza."

A repórter lhe deu toda a chance do mundo para ganhar o carinho da audiência.

Perguntou o que lhe passava pela cabeça treinando sozinho.

Adriano não perdeu a oportunidade.

"Até em certo ponto eu me senti humilhado."

Alguém deveria ter avisado à funcionária global o óbvio.

Para não passar vergonha.

Adriano estava acima do peso mais de 10 kg.

Não ficou trancado à toa.

O Corinthians o havia inscrito na Libertadores e estava precisando dele.
Só que manco por faltar a 67 sessões de fisioterapia e 11 kg acima, ele não poderia jogar.

A entrevista de ontem foi a melhor defesa que o Corinthians poderia arrumar.

A demissão foi mais do que justa.

Ele assumiu que bebeu e faltou à fisioterapia.

O que é mais era preciso para ser dispensado?

Adriano foi seu pior advogado.

Nunca uma entrevista no Fantástico saiu tanto pela culatra.

Infelizmente tudo o que os seis muitos deixaram claro é o que todos já sabem.

Adriano é o jogador mais desacreditado do futebol brasileiro.

E o mais sem rumo.

Fonte: http://esportes.r7.com/blogs/cosme-rimoli/

Enviado por: Fernando

Veja Mais:

  • Filha dá resposta sensacional ao pai palmeirense: 'Vai, Corinthians'

    Pai força garotinha a cantar música do Palmeiras, e ela surpreende com um 'Vai, Corinthians!'

    ver detalhes
  • Gaviões da Fiel se unirá as outras torcidas organizadas paulitas neste domingo

    Organizadas rivais de São Paulo se unem em evento no Pacaembu em homenagem à Chape

    ver detalhes
  • Arana pode se transferir para a Inter de Milão nos próximos dias

    Com oferta na mão, Corinthians espera retorno de presidente para definir venda de Arana

    ver detalhes
  • Corinthians optou por não utilizar redes sociais em respeito ao momento

    Corinthians suspende redes sociais em dia de velório coletivo da Chapecoense

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes