Na ficção, 'técnico' Leandro Castán comanda goleada do Timão sobre o Boca

Na ficção, 'técnico' Leandro Castán comanda goleada do Timão sobre o Boca

O La Bombonera completamente lotado para o primeiro duelo da final da Libertadores, entre Corinthians e Boca Juniors. Antes da bola rolar, a expectativa era de um jogo muito equilibrado. Ficou, porém, só na previsão. Bastou o apito inicial para o Timão mostrar sua superioridade. A goleada por 5 a 0 sobre os hermanos veio graças à ousadia do ‘técnico’ Leandro Castán. Isto mesmo: o zagueiro comandou a vitória alvinegra em solo argentino. 

Foto: Reginaldo Castro | Agência O Dia

O relato acima bem que poderia acontecer na vida real e na decisão desta quarta contra o Boca. Mas é ficção. É a história de uma simulação de um jogo no videogame entre o Corinthians, dirigido por Leandro Castán, contra o Boca Juniors, comandado pela reportagem. O camisa 4 corintiano aceitou o desafio do MARCA BRASIL e mostrou suas habilidades no futebol virtual. Trocou a chuteira pelo controle e deu um show!

'A gente sabe que o jogo na vida real não vai ser essa moleza, mas espero que possamos sair com a vitória assim como foi no videogame. Bem que você (repórter) poderia jogar no La Bombonera (risos), porque foi uma baba', brincou Castán, depois da vitória. Mas para chegar ao placar, o ‘técnico’ não deu moleza à reportagem.

'Não quero perder esse jogo de jeito nenhum. Então, é bom que vocês joguem muito!', disse na ‘preleção’ a seus ‘jogadores virtuais’, antes da bola rolar. A cada boa jogada em campo, vinham os elogios. 'Boa, Paulinho!', 'belo desarme, Ralf', 'grande passe, Danilo'...E quem disse que Castán não pegou pesado também:

'Olha o Riquelme livre, desarma rápido. Não pode deixá-lo livre'.

Tudo se acalmou quando Jorge Henrique abriu o placar, antes dos 30 minutos do primeiro tempo. Com um zero adverso, o MARCA BRASIL foi ao ataque.

'Pode vir, a nossa defesa é fera demais', provocou Castán. E por pouco o Boca não chegou ao empate. Por duas vezes, Cássio salvou o Timão.

'Aqui na defesa, está em casa', emendou Castán, que depois só teve o que comemorar.

O zagueiro argentino Schiavi vacilou na defesa e Emerson não desperdiçou: dois a zero. O Timão foi para o intervalo com uma bela vantagem. Na volta, começou o baile. Ralf ampliou com um belo chute de fora da área. Sheik, mais uma vez, marcou após driblar o goleiro. E Alex completou o ‘chocolate’.

'Terminar com um placar desse na Argentina só mesmo na ficção. O que nós vamos fazer igual ao jogo do videogame é mostrar a mesma pegada', disse Castán.

Se o Timão apresentar o mesmo futebol da ficção na quarta, a vitória está garantida. 'Tomara', concluiu.

Fonte: Marca Brasil

Veja Mais:

  • Giovanni Augusto treinou como lateral nesta terça-feira

    Giovanni na lateral, mudança na zaga e susto de Rildo: o treino desta terça do Corinthians

    ver detalhes
  • Índio deu a vitória ao Corinthians/UNIP

    Com gol no fim, Corinthians vira para cima do Sorocaba e se aproxima do título nacional

    ver detalhes
  • Terceiras camisas de Corinthians e Boca Juniors chamam atenção pela semelhança entre si

    Corinthians 'inspira' Boca Juniors, e time argentino lança camisa quase igual

    ver detalhes
  • Oya é um dos destaques do Timão na disputa no Sul do Brasil

    Timão joga bem, mas não impede segunda derrota na Copa Internacional Sub-20

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes