Na ficção, 'técnico' Leandro Castán comanda goleada do Timão sobre o Boca

Na ficção, 'técnico' Leandro Castán comanda goleada do Timão sobre o Boca

O La Bombonera completamente lotado para o primeiro duelo da final da Libertadores, entre Corinthians e Boca Juniors. Antes da bola rolar, a expectativa era de um jogo muito equilibrado. Ficou, porém, só na previsão. Bastou o apito inicial para o Timão mostrar sua superioridade. A goleada por 5 a 0 sobre os hermanos veio graças à ousadia do ‘técnico’ Leandro Castán. Isto mesmo: o zagueiro comandou a vitória alvinegra em solo argentino. 

Foto: Reginaldo Castro | Agência O Dia

O relato acima bem que poderia acontecer na vida real e na decisão desta quarta contra o Boca. Mas é ficção. É a história de uma simulação de um jogo no videogame entre o Corinthians, dirigido por Leandro Castán, contra o Boca Juniors, comandado pela reportagem. O camisa 4 corintiano aceitou o desafio do MARCA BRASIL e mostrou suas habilidades no futebol virtual. Trocou a chuteira pelo controle e deu um show!

'A gente sabe que o jogo na vida real não vai ser essa moleza, mas espero que possamos sair com a vitória assim como foi no videogame. Bem que você (repórter) poderia jogar no La Bombonera (risos), porque foi uma baba', brincou Castán, depois da vitória. Mas para chegar ao placar, o ‘técnico’ não deu moleza à reportagem.

'Não quero perder esse jogo de jeito nenhum. Então, é bom que vocês joguem muito!', disse na ‘preleção’ a seus ‘jogadores virtuais’, antes da bola rolar. A cada boa jogada em campo, vinham os elogios. 'Boa, Paulinho!', 'belo desarme, Ralf', 'grande passe, Danilo'...E quem disse que Castán não pegou pesado também:

'Olha o Riquelme livre, desarma rápido. Não pode deixá-lo livre'.

Tudo se acalmou quando Jorge Henrique abriu o placar, antes dos 30 minutos do primeiro tempo. Com um zero adverso, o MARCA BRASIL foi ao ataque.

'Pode vir, a nossa defesa é fera demais', provocou Castán. E por pouco o Boca não chegou ao empate. Por duas vezes, Cássio salvou o Timão.

'Aqui na defesa, está em casa', emendou Castán, que depois só teve o que comemorar.

O zagueiro argentino Schiavi vacilou na defesa e Emerson não desperdiçou: dois a zero. O Timão foi para o intervalo com uma bela vantagem. Na volta, começou o baile. Ralf ampliou com um belo chute de fora da área. Sheik, mais uma vez, marcou após driblar o goleiro. E Alex completou o ‘chocolate’.

'Terminar com um placar desse na Argentina só mesmo na ficção. O que nós vamos fazer igual ao jogo do videogame é mostrar a mesma pegada', disse Castán.

Se o Timão apresentar o mesmo futebol da ficção na quarta, a vitória está garantida. 'Tomara', concluiu.

Fonte: Marca Brasil

Veja Mais:

  • Guilherme Arana é um dos principais jogadores do país em 2017

    Time espanhol trata Arana como prioridade e deve apresentar nova oferta para o Corinthians

    ver detalhes
  • Romero e Balbuena foram convocados pelo técnico Arce

    Lesão não impede convocação de Balbuena; Paraguai libera lista com os jogadores do Corinthians

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians não vê jogo da equipe na TV aberta há quase um mês

    Fiel só tem uma opção para assistir na TV ao jogo do Corinthians contra Chapecoense

    ver detalhes
  • Elias deixou o Corinthians há um ano para reforçar o Sporting, de Portugal

    Por momento ruim do Atlético-MG, Elias cogita retorno ao Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes